Remo 1×1 Bragantino (Muriqui)
Remo 1×1 Bragantino (Muriqui)

Remo e Bragantino jogaram neste sábado (21/01), no Baenão. Os azulinos foram melhores na maior parte do tempo, mas não conseguiram sair com a vitória. A partida acabou no empate em 1 a 1, com os 2 gols marcados no segundo tempo.

A princípio, a tarde seria de estreia do Parazão, mas devido a uma decisão tomada pelo STJD, suspendendo o início do campeonato, o Leão precisou arrumar um jeito de se manter a atividade.

Assim que o árbitro decretou o início da partida, o Remo tomou iniciativa de correr para o ataque. O primeiro chute a gol veio ainda no 1º minuto de jogo, pelos pés de Pedro Vitor, de fora da área.

Por todo primeiro tempo, as melhores chances de gol foram criadas pelos azulinos. Aos 39 minutos, inclusive, o Leão abriu o placar com Muriqui, mas o árbitro assinalou posição irregular do atleta e o gol foi anulado.

Visualmente, o Clube do Remo apresentava um time bastante solto, trabalhando o toque de bola com intensidade e em larga escala.

No retorno para o segundo tempo, o técnico Marcelo Cabo promoveu algumas mudanças e o time foi mudando a postura.

Do outro lado, o Bragantino parecia um tanto perdido, com jogadores ainda desentrosados e claras dificuldades em sair jogando.

A fragilidade do time logo foi posta à prova aos 7 minutos do segundo tempo, quando Soares aplicou um passe na medida e em profundidade para Muriqui, que vinha entrando na grande área. O atacante chutou rasteiro e a bola rebateu no goleiro, voltando ao atacante, que achou Richard Franco sozinho, tendo apenas o trabalho de empurrar para o gol.

A primeira boa chance do Bragantino veio somente aos 26 minutos, com Cassiano. O atacante cercou a grande área e arriscou um chute perigoso, que passou bem perto da trave de Vinícius.

A resposta do Remo geralmente vinha pela direita e começava com Soares, dono de bons passes e visão de jogo diferenciada. Por várias vezes, o meia deixou os companheiros de time em posição favorável.

Apesar de tanto criar, o Remo não conseguia finalizar com efetividade, dando margem para um velho ditado que reina nos gramados de jogo: “quem não faz, leva”.

Aos 48 minutos do segundo tempo, a defesa do Remo resolveu sair da área, para o desespero do goleiro Vinícius, que viu Moisés se adiantar e receber um cruzamento na medida para o cabeceio que morreu no fundo da rede azulina.

O Liberal.com, 21/01/2023

8 COMENTÁRIOS

  1. Ele insiste em Pablo Roberto e pingo,enquanto Soares entra no 2′ tempo;insiste com Paulo Vitor e jean Silva fica no banco,não entendo de verdade!!!

  2. Pior do que o jogo, é ouvir o Marcelo Cabo chamar o torcedor de burro depois da partida ao dizer que viu evolução individual e coletiva.
    Time desse “morto”, espaçado, 50 volantes em campo, pessoal tá treinando desde o ano passado e não tem padrão de jogo.

  3. Não quero mais ficar chateado , ja me desgastei por demais em temporadas anteriores , inclusive prejudicando minha própria saúde , deixar rolar e ver no que dá , eles são os especialistas , quem sou , que autoridade tenho p falar algo

    • O Remo começou com Vinícius; Lucas Mendes, Diego Guerra, Ícaro, Raí Lopes; Richard Franco, Pingo, Pablo Roberto; Pedro Vitor, Diego Tavares e Muriqui

  4. Podem trazer o Guardiola, JJ, o técnico P. das galáxias que existir, que no Remo não dá certo ou não produz. A estrutura é arcaica, é muito cartola junto: é direto, coordenador, supervisor, executivo, técnico, estrutura de um grande clube em clube pequeno. O Remo quer ter uma estrutura de multinacional se ainda nem saiu do Mei, isto vai dá certo, e ainda tem, empresários e agenciadores impondo seus jogadores abacaxis. O Remo mantendo está estrutura não tem chance, vai ser sempre esse efeito sanfona. As pessoas esqueceram que o Remo quando conseguiu a série B e escapou da D foi com mais jogadores, na época, considerado Zé arruela, início de carreira. Esse Remo é um remo mesmo.

  5. Tem algo de muito errado no Remo. Os caras contrataram um cozinheiro de forno e fogão, bons ingredientes e ele não consegue fazer um bom ovo frito, o cara é de série A, jogadores B todos do nacional e não conseguem ganhar de time regional, tudo fake, cruz credo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor informe seu comentário!
Por favor informe seu nome aqui