Torneio Internacional de Caracas 1950

Torneio Internacional de Caracas (1950)

Em 1950, o Clube do Remo foi campeão de um importante torneio na Venezuela, o Torneio Internacional de Caracas. Este, que se tornou precursor da Pequena Taça do Mundial.

Naquele ano, o Brasil sediaria a Copa do Mundo e o Clube do Remo foi convidado como a grande atração do Torneio de Caracas. A participação de um time estrangeiro caracterizou a competição como internacional. Além de ir como atração, o Leão foi o primeiro time de fora do país a jogar profissionalmente na Venezuela.

Na conquista da Taça de Caracas, O Remo enfrentou 5 times venezuelanos. Os azulinos venceram 4 partidas e perderam apenas uma, marcando 17 dos 22 gols da competição.

[colored_box color=”yellow”]Remo 5×2 La Salle Fútbol Club
Remo 4×0 Únion Sport Club
Remo 5×0 Escuela Militar
Remo 1×2 Loyolla Sport
Remo 2×1 Desportiva Itália[/colored_box]

Após sagrar-se campeão, o Remo ainda realizou um jogo de exibição contra o Combinado Espanhol e venceu com mais uma goleada, desta vez por 3 a 0.

O time base titular do Leão era formado por: Véliz; Expedito, Izan, Modesto e Jambo; Muniz, Itaguari, Quiba e Jeju; Jaime e Eládio.

O Torneio Internacional de Caracas se tornou tão importante, que ele voltou a realizado em 1952, desta vez sob o formato Pequena Taça do Mundo. Entre seus campeões, figuram os brasileiros Corinthians (SP), São Paulo (SP) e Botafogo (RJ), e os espanhóis Real Madrid e Barcelona.

Esta é a grandeza na representação desta conquista, onde o Clube do Remo foi pioneiro em um torneio internacional e figurando na história do futebol mundial.

Porém, o título de 1950 não é reconhecido oficialmente pela CBF e pela Conmebol, entidades máximas do futebol brasileiro e sul-americano, respectivamente.

Atualmente, a diretoria azulina busca incansavelmente este reconhecimento. Além da evidência física, a Taça de Caracas, estudos sobre legitimação contam com visitas a CBF, pesquisas na tradicional biblioteca Arthur Viana, em Belém, e também consultas a jornalistas venezuelanos, que conhecem como ninguém o futebol do país.

Outro passo essencial para o resgate da história de Taça de Caracas, foi a construção do “Memorial Azulino”, na Sede Social do Clube do Remo, onde ela se encontra exposta para o público.

A presidência do clube já documentou a solicitação do reconhecimento oficial do título junto aos responsáveis. Se a ação for aprovada, o Clube do Remo passa a ser o primeiro e único time da região Norte a ter um título reconhecido pela Conmebol.

Site Oficial do Clube do Remo, 10/07/2016