PSC 1x1 Remo (Eduardo Ramos)
PSC 1x1 Remo (Eduardo Ramos)

Após duas temporadas, Remo e Paysandu voltam a decidir o Campeonato Paraense. Os duelos estão marcados para esta quarta-feira (02/09) e para domingo (06/09). As duas partidas serão no Mangueirão.

Antes da paralisação do futebol, em março, o time bicolor tinha uma campanha sólida, com bom desempenho em campo, apesar da eliminação na Copa do Brasil para o CRB (AL), nos pênaltis. A equipe havia feito 10 jogos, com 6 vitórias, 3 empates e 1 derrota, marcando 19 gols (média de 1,9) e sofrendo apenas 8 gols (média de 0,8).

Com a volta do futebol, os números pioraram. Em 8 partidas, o time venceu 4, empatou 1 e perdeu 3. São 14 gols marcados (média de 1,75) e 8 sofridos (média de 1).

Na temporada, são 18 jogos (10 vitórias, 4 empates e 4 derrotas), com 33 gols marcados (média de 1,83) e 16 gols sofridos (média de 0,88).

O mau desempenho bicolor no mês de agosto tem atraído críticas por parte da torcida, levando o clube a ser alvo até de vandalismo. No último sábado (29/08), após a derrota para o Manaus (AM), um homem ainda não identificado atirou garrafas contra a sede social do Paysandu, quebrando vidraças.

Do lado azulino, o retorno ao futebol foi bem melhor. Em 8 jogos, são 6 vitórias e 2 empates, seguindo invicto no pós-paralisação. Os azulinos balançaram as redes 14 vezes (média de 1,75) e sofreram apenas 5 gols (média de 0,62).

Antes da interrupção do futebol, o Leão tinha feito 10 partidas, com 6 vitórias, 2 empates e 2 derrotas, uma delas sendo a goleada de 5 a 1 para o Brusque (SC), o que resultou na eliminação na Copa do Brasil e na demissão de Rafael Jaques do comando técnico. Neste mesmo período, os azulinos marcaram 12 gols (média de 1,2) e sofreram 11 (média de 1,1).

Os números do Remo em 2020 são de 18 jogos (12 vitórias, 4 empates e 2 derrotas), com 26 gols marcados (média de 1,4) e 16 gols sofridos (médias de 0,88).

Líder geral do Parazão, o Leão está em busca do tricampeonato. Com uma campanha invicta neste retorno do futebol, o Remo chega à final com um ambiente mais tranquilo do que o rival. Desde assumiu o Leão, em fevereiro, o técnico Mazola Júnior ainda não perdeu.

Titular em todos os jogos no ano, artilheiro do Parazão com 9 gols e de contrato renovado até dezembro de 2022, Nicolas é o principal jogador do Paysandu no momento. Quando o assunto é Re-Pa, o atacante também tem um bom desempenho.

Em 8 jogos contra os azulinos, Nicolas balançou as redes em 4 oportunidades. Ele também tem no retrospecto o fato de nunca ter perdido para o Remo. Aliás, 8 partidas é o atual jejum de vitórias do Remo no clássico.

No Baenão, a equipe azulina conta com o bom momento de Eduardo Ramos. Em 11 jogos na temporada, o meia já marcou 6 gols, sendo 5 após o retorno do futebol. Ainda na primeira fase do Parazão, o camisa 10 azulino atribuiu o bom desempenho ao técnico Mazola Júnior.

Antes da paralisação, Eduardo havia feito apenas 4 jogos, com 1 gol marcado. Neste retorno, são 5 gols em 7 partidas, com 2 assistências anotadas.

A final do Campeonato Paraense também reserva um duelo bastante interessante entre os técnicos de Remo e Paysandu. No histórico, ambos possuem números positivos no clássico, com Hélio dos Anjos ainda invicto e Mazola Júnior com apenas uma derrota, quando era técnico bicolor.

Experiente treinador de 62 anos, Hélio dos Anjos está em sua 3ª passagem pelo futebol paraense. Ele comandou o Remo em 1995, o Paysandu em 2002, retornando em maio de 2019. No Leão, foi o treinador da campanha que rendeu um título estadual invicto. Somando sua trajetória pelo Pará, são 8 clássicos no currículo, com 4 vitórias e 4 empates.

Mazola, de 55 anos, vai para seu segundo Re-Pa sob o comando do Remo. Até o momento, foram 10 clássicos disputados durante sua passagem pelo rival, em 2014, mais 1 pelo Leão, neste ano. Os números do atual treinador azulino são mais equilibrados: 3 vitórias, 7 empates e 1 derrota. A única vez que perdeu, no entanto, foi em uma goleada do Leão.

Em 108 edições do Campeonato Paraense, Remo e Paysandu são os maiores campeões. Os bicolores possuem 47 títulos, contra 46 dos azulinos. Neste ano, o Remo têm a oportunidade de igualar a contagem e ainda conquistar o tricampeonato.

Assim como no levantamento geral, o Remo também leva vantagem em número de vitórias e de gols marcados em encontros válidos apenas pelo Campeonato Paraense.

São 350 jogos (753 na história), com 124 vitórias do Remo (261 no total), 104 do Paysandu (236 no total) e 122 empates (256 no total). Foram marcados 824 gols (1.908 na história), sendo 415 do Leão (953 no total) contra 409 do time bicolor (955 no total).

Este ano, será a 59ª vez que o clássico Re-Pa decidirá o Parazão e o Remo também lidera nessa estatística. São 32 troféus azulinos contra 26 dos bicolores. O Leão vai para sua 86ª decisão de Parazão, enquanto os bicolores farão sua 79ª final.

A primeira partida entre Remo e Paysandu está marcada para esta quarta-feira (02/09), às 20h, no Mangueirão. O jogo de volta será neste domingo (06/09), às 17h, no mesmo local.

Globo Esporte.com, 01/09/2020

6 COMENTÁRIOS

  1. QUERO AQUI MANIFESTAR O MEU REPÚDIO CONTRA O JORNAL DIÁRIO DO PARÁ QUE NA EDIÇAO DE HOJE 01/09/2020 ESTAMPA NA MANCHETE DE CAPA UMA FIGURA DE UM LOBO ENTRE OS TÉCNICOS MAZOLA E HELIO. LEMBRANDO AOS FUNCIONÁRIOS DESTE JORNAL QUE QUEM PAGA OS SALÁRIOS DELES É A FAMÍLIA BARBALHO QUE SÃO TODOS AZULINOS. PEÇO A ESTE JORNAL A IMPARCIALIDADE QUE TODO ÓRGÃO DE COMUNICAÇÃO TEM O DEVER DE TER POIS SE É PRA PUXAR A SARDINHA QUE PUXE PRA BRASA AZULINA. ALÔ JADER DIAS FAZ UMA ADVERTÊNCIA A ESTES CLUBISMO DA MUCURA QUE SÃO A MAIORIA NESTE JORNAL.

    • Fomos conferir a capa da edição do jornal e tal imagem se refere ao animal que vai estampar a nova cédula de R$ 200, que é o lobo-guará. A imagem ilustra a chamada para uma matéria do jornal falando justamente sobre o lançamento da cédula, que entra em circulação a partir desta quarta-feira (02/09).
      Se você não gostou do local onde colocaram o animal, pode enviar sua reclamação direto para eles. Aqui vai o link para o site do Diário do Pará: https://www.diarioonline.com.br
      Se você não gostou da escolha do lobo-guará ou se entende que a data de lançamento não deveria ser no mesmo dia do Re-Pa, pode enviar sua reclamação para o Governo Federal. Aqui vai o link: https://www.gov.br

  2. Fernado Carvalho eu compreendo o que você quer transmitir. Você deve fazer parte da linha dura do apaixonados pelo Leão, na verdade são dezenas de milhares de Azulinos tão apaixonados pelo Leão que as vezes interpretam pela emoção e não pela razão, ou seja pela razão o lobo-guará e a figura que vai ser estampada na nossa cédula de R$200,00. E pela emoção dá a entender que o PSC vem como um lobo pra cima do Leão, neste sentido eu posso afirmar que o PSC vem como um Lobo porém este lobo vai levar uma peia do Leão que vai sair com o rabo entre as pernas. Não resta duvida que teremos um grande espetáculo com grandes apostas girando pelos quatro cantos da terra, esta chegando a hora de repetirmos a grande façanha de ser Tri campeão do Parazão. Eu sei que o Leão Já foi Tri do Parazão eu não me lembro quantas vezes.

  3. É isso aí Felipe Vilhena, teu comentário foi esclarecedor mas pra mim eu acho de colocarem um lobo no meio dos técnicos adversários isto dei a entender um duplo sentido, poderiam ter colocado este lobo no rodapé do jornal.

Comments are closed.