Remo 1×0 Floresta-CE (Ribamar e Ytalo) – Foto: Mauro Ângelo (Diário do Pará)
Remo 1×0 Floresta-CE (Ribamar e Ytalo) – Foto: Mauro Ângelo (Diário do Pará)

Foi um sufoco danado. O Remo finalmente venceu a primeira na Série C, conquistando também o triunfo inicial de um clube paraense no Campeonato Brasileiro 2024.

O time pressionou no começo, até empolgou a torcida, mas após 15 minutos foi “desidratando” e viu o Floresta (CE) crescer em cima de seus erros e hesitações. Como resultado direto da atuação ruim, o gol só saiu aos 43 minutos da etapa final, já na “bacia das almas”.

Poderia ter sido pior! A partir dos 30 minutos do primeiro tempo, ao ver que o dono da casa não conseguia se impor, o time cearense armou um cerco à área azulina e quase abriu o placar. Primeiro, com Lucas Alisson, que cabeceou com muito perigo e obrigou Marcelo Rangel a fazer grande defesa. Na sequência, Jonilson desviou um chute de Lohan que tinha endereço certo.

Antes disso, nos primeiros 15 minutos, o Remo ocupou o campo de defesa adversário e esteve bem perto de marcar. A primeira boa jogada foi com Giovanni Pavani, que driblou dois marcadores, mas finalizou por cima da trave. Depois, Jaderson também se aproximou da área, mas bateu torto.

Ribamar, em briga constante com a defesa do Floresta (CE), teve uma chance no jogo aéreo, mas o cabeceio saiu à direita. Depois, quase forçou um erro do zagueiro Ricardo Lima, que desviou a bola à esquerda com muito perigo. Aos 14 minutos, Pavani cobrou falta, ameaçando a meta de Luiz Daniel.

O problema é que o esforço do Remo pareceu se limitar aos minutos iniciais, pois à medida que o tempo passava, o time ia diminuindo o ritmo e se perdendo em passes laterais, sem oferecer perigo. Foi o pior momento da equipe na partida.

O time visitante era mais confiante e agressivo, explorando o bom trabalho do meia Marcelo – aquele mesmo que passou em brancas nuvens pelo Remo em 2023 – distribuindo lançamentos e arriscando chutes a gol.

Para o segundo tempo, sem mudanças na escalação, o Leão voltou na mesma toada. A torcida, que já havia vaiado o time na descida para os vestiários, começou a se irritar com os seguidos erros na saída para o ataque e com a inoperância de alguns jogadores, como o lateral-esquerdo Helder, o volante Adsson e o atacante Marco Antônio, principalmente.

Pedro Vitor acertou um belo chute cruzado, que passou perto do poste direito da trave cearense, mas a presença ofensiva do Remo se resumia a chegadas esporádicas e cruzamentos que não achavam Ribamar na área.

Mesmo assim, o técnico Gustavo Morinigo só resolveu mexer na equipe quando ficou evidente que o Floresta (CE) ia tomar conta do jogo. Foi então que entraram Kelvin, Ytalo e Ronald, substituindo Pedro Vitor, Giovanni Pavani e Marco Antônio. Depois, Paulinho Curuá entrou no lugar de Jaderson.

O time continuou embolado e só passou a ter movimentação maior nos minutos finais, quando Kelvin já formava dupla com Thalys pela direita. Nos minutos finais, quando ninguém mais acreditava na vitória, Ytalo recebeu na intermediária, passou para Thalys. Este lançou Kelvin, que foi à linha de fundo e cruzou para Ytalo finalizar diante do goleiro. Uma vitória difícil, suada, até improvável, mas extremamente importante, por significar o início da recuperação do Remo no campeonato, pulando da 19ª para a 13ª posição na classificação.

Jejum se prolongava por 7 partidas

A última vitória do Remo havia acontecido na semifinal do Parazão, contra a Tuna, em 31/03. O time não conseguiu vencer nenhum jogo nos 4 clássicos disputados em sequência e perdeu as 3 primeiras partidas da Série C. Esse incômodo jejum justifica plenamente a comemoração entre jogadores e comissão técnica após a vitória magra sobre o Floresta (CE).

Na entrevista depois do jogo, Gustavo Morínigo lembrou os 5 jogadores dispensados pelo clube, dizendo que o grupo sentiu e se uniu ainda mais em busca de um bom resultado. Dedicou a vitória a eles. Soou como uma admissão de que não houve ingerência no afastamento dos atletas.

Só não explicou a insistência com peças que se mostram improdutivas, casos de Adsson e Helder. Custou a lançar Ronald e Kelvin, jogadores mais incisivos e que vinham atuando bem antes do Brasileirão começar.

O Leão volta a campo neste domingo (19/05), a partir das 16h30, para enfrentar o Tombense (MG), no Baenão. O jogo é válido pela 5ª rodada da Série C e terá transmissão ao vivo pela DAZN. Clique aqui para fazer sua assinatura agora.

Blog do Gerson Nogueira, 13/05/2024

12 COMENTÁRIOS

  1. Feliz com a vitória do Remo. Mas está claro que preciamos mudar o treinador!
    Ontem o Jonilson, que o treinador sacou do time sem explicação, salvou o emprego dele. Eu demitiria mesmo com a vitória.
    O Jaderson vai acabar se lesionando correndo sozinho no meio campo. Ele não colocou o Vigia de volante e inventou um tal de ADSSON. Esse Adsson foi figura decorativa em campo.
    Não sei também onde arranjaram esse Hélder, não o Barbalho. O Lateral esquerdo não ataca e nem defende. O Raimar joga muito mais.
    O Morinigo não vai colocar os jogadores da terra pra jogar. Curuá só entrou pq o Jaderson tava pra desmaiar em campo de tanto correr sozinho. Ronald vai entrar sempre quando não tiver outra opção. Vigia e Filipinho ele já esqueceu.
    Morinigo não tem esquema de jogo e escolhe sempre as peças erradas.
    Ainda há tempo de ser demitido!

    • O Moribundonigo não sabe o q é meio campo…esse.setor é desconhecido para o treinador…meia de ligacao entao, nem se fala, é palavra obscena para ele.. ele só sabe o q é defesa e ataque, e mesmo assim mto mal pois me escala Helder Genérico de lateral, e no ataque Ruimbamar,, Marco antonio e ainda empurra o Paizidane para lá…3 figuras inexistentes em campo.
      Infelizmente o “esquema de jogo” desse técnico é zaga pega a bola e chutao para os pontas isolados…bumba meu boi…e vê o q vai dar.. ou os laterais vão até o meio de campo e “cruza” para o centroavante tb isolado. Qdo perdendo ele vai enfiando jogadores ao leu e seja o q Deus quiser. Esquema de primeiro Mundo, Premier League!!!

  2. Esse técnico paraguaio é muito fraco para não dizer burro,o time fica com somente três meio campistas e fica uma avenida pelo meio e além disso escala jogadores que não sabem marcar ou marcam muito mal,Henrique vigia ou Paulinho Curuá ou os dois precisam serem titulares, são os dois melhores marcadores do elenco,o que adianta jogar com três atacantes se defendem mais do que atacam,o esquema 4-4-2 seria bem melhor.

    • Vc quis dizer 1 meio-campista q é o Jaderson, pois o Pazidani , q é figura nula, ele empurra para o ataque e o Adson ( Quem???), entra só para ganhar o bicho do jogo mesmo.

  3. Quer dizer q o Remo “jogou”(??) e ofereceram a vitoria pelos jogadores q foram dispensados??
    Tem problema não, tem vários outros q podem ir embora; Kevin Ocris, Ruimbamar, Ytaruim, Helder, Adson, Cascatinha, Pazidani, João Afonso, Matheuspirita, Marco Antônio…divide de 2 em 2 para mandar embora e assim teremos uns 5 jogos para esses jogadores ganharem e “oferecerem” aos demitidos.

  4. Valeu a vitória, o time jogou mal, estava todo desorganizado, mas no fim deu leao. Então, não importa o péssimo futebol, precisa jogar com raça e ganhar, porque contra o paysandu, jogou bem e perdeu. Parabéns Leao!

  5. Foi o que disse! Nao adianta pressionar a diretoria por dispensa e contratacao de reforcos, pois os jogadores disponiveis e dispostos a vir pro Remo neste momento ainda conseguem ser piores que os atuais jogadores do Remo.

    O jeito eh torcer por este time ai mesmo, tentar alcancar os 22 pts o mais rapido possivel.

    Se for para trocar algo, que seja o treinador, pois esse ai esta totalmente perdito.

    Obs: Eu tentaria trazer o tecnico da Tuna, o Julio Cezar. Conhece os jogadpres do Remo e, com certeza, escalaria bem melhor que o Moriningo.

  6. Podem até discordar do que eu vou falar.
    Mas eu tentaria ou o Eduardo Batista que é meio difícil de tirar do Mirassol ou o Márcio Fernandes que já conhece os times daqui e como funciona a série C.
    O Remo precisa agora de um apagador de Incêndio e não de aprendiz de técnico.

  7. Acho engraçado essa imprensa patifa de nosso estado:desmerecer a vitória do Clube do Remo e negligenciam a Derrota e a situação de ZONÃO que o timeco apadrinhado deles se encontra,achando que estão jogando muito bem….dignos de pena esses jornalistas hipócritas!!

  8. Se mandarem embora todos esses jogadores citados, vamos jogar com qual jogadores, o problema é que o Técnico quer colocar jogadores que ele trouxe, agora poderá, colocar o meio com Henrique, Curuá e Jaderson.

  9. Acredito que precise de mais consistência no meio, para ter de fato posse de bola. Acredito que o meio poderia ser formado com Marco Antônio, Janderson, Curuá e Vigia, a zaga ficaria menos exposta e os laterais teriam melhores condições de apoiar. Na frente poderia jogar o Ytalo e o Ribamar, que fixaria os dois zagueiros e pelo menos mais um volante para fazer sobra, além de dar mais opções de jogo de pivôt ou mesmo tirar os zagueiros da área com a movimentação destes atletas. Até entendo a preocupação de usar pontas para abrir bem o jogo e dar espaço para as investidas e cruzamentos, mas sem uma criação rápida e eficiente, esta virtude se perde e fica manjada, facilitando demais aos marcadores fixar os laterais e marcar individualmente o único armador. em contrapartida, a ausência de tletas no meio campo favorece a saída e bola dos adversários, ao mesmo tempo que em caso de passes errados ou roubos de bola, oferece lances de perigo aos times que jogam contra o Remo. o Treinador tem que repensar o time e jogar mais simples, primeiramente, não podemos levar gols e sempre temos que marcar pelo menos um. com isso, temos tudo para termos uma sequencia de vitorias e empates até pegar confiança e podermos ser mais ousados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor informe seu comentário!
Por favor informe seu nome aqui