Marcelo Rangel – Foto: Samara Miranda (Clube do Remo)
Marcelo Rangel – Foto: Samara Miranda (Clube do Remo)

Eleito para a seleção da 7ª rodada da Série C do Brasileirão por uma dos canais que transmitem a competição, o goleiro Marcelo Rangel teve interferência direta na vitória de 2 a 1 sobre o Sampaio Corrêa (MA), em pelo estádio Castelão, em São Luís (MA).

Ele fez 10 defesas ao longo dos 90 minutos, metade delas decisivas para a manutenção do resultado positivo, mas na eleição do craque da rodada, ele foi superado pelo também azulino Jaderson, que fez um gol e deu uma assistência na partida.

O arqueiro remista brincou com a situação, dando os méritos ao companheiro e lembrando que dificilmente um jogador da sua posição é lembrado nesses momentos. Uma espécie de “maldição” a quem tem a missão de evitar gols.

“É uma cultura, né? O goleiro faz 10 defesas e se ele toma um gol, de repente, vão lembrar só do gol. O atacante ou o meia pode perder 10 chances, mas se ele faz o gol da vitória, é bem mais comemorado”, brincou.

“Fico feliz de poder ajudar o clube em um momento tão importante, naquela partida especial. É um grupo e sempre digo que quando se ganha, ganha todo mundo”, comentou Marcelo, que lembrou do trabalho feito com o preparador de goleiros Daniel Crizel e com os companheiros de posição, Leo Lang e os meninos que subiram da base, João e Alexandre.

Sobre o craque da rodada, o goleiro destacou a importância que o meia vem tendo em 2024 para o Leão.

“Fico feliz pelo Jaderson ter feito o gol e ter dado assistência para o Raimar. Isso é merecido, porque é um menino bom, que trabalha, que se esforça e que tem feito a diferença, não só nesse jogo, mas durante todo o ano. É um jogador de extrema importância para a gente”, afirmou.

O Remo volta a campo neste domingo (09/06), quando vai enfrentar o São Bernardo (SP), no primeiro dos 2 jogos seguidos que fará em Belém. Segundo Rangel, serão partidas de extrema importância na busca azulina por destinos melhores na competição.

“O primeiro objetivo é a classificação. Um resultado positivo fora de casa dá confiança, uma moral para a equipe. Sabemos que vamos enfrentar duas grandes equipes, muito bem treinadas e montadas. Devemos respeitar o adversário, mas como sempre digo, a gente tem força dentro da nossa casa, diante do nosso torcedor, que tenho certeza que vai vir para o estádio, vai apoiar”, comentou.

Sobre as dificuldades encontradas no segundo tempo contra o time maranhense, o goleiro azulino as classificou como algo normal de jogo, mas que tem que ser solucionado.

“Tivemos momentos normais de oscilação e a gente precisa evoluir a cada jogo. Temos que procurar entender esse novo sistema a cada treinamento”, disse.

“É uma situação que às vezes é um pouco natural. Nenhuma equipe vai manter os 90 minutos marcando lá em cima, jogando às vezes em cima do adversário. A gente tem que se defender também, a gente também tem que saber sofrer”, completou.

Marcelo Rangel destacou também o momento pelo qual passava o Remo, com uma pressão enorme por resultados positivos, o que teria influenciado em tentar garantir o resultado desde cedo.

“Também tem o fator psicológico para a gente. Abrimos 2 a 0, aí o pensamento automático é que agora a gente tem que defender a vida aqui, defender o resultado. Tem que sair de campo com essa vitória. Às vezes, isso acaba naturalmente fazendo você se expor menos”, apontou.

O Leão volta a campo neste domingo (09/06), a partir das 19h00, para enfrentar o São Bernardo (SP), no Baenão. O jogo é válido pela 8ª rodada da Série C e terá transmissão ao vivo pela DAZN. Clique aqui para fazer sua assinatura agora.

Diário do Pará, 07/06/2024

Não perca nenhuma notícia do Clube do Remo! Se inscreva nos canais do Remo 100% no WhatsApp e no Telegram.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor informe seu comentário!
Por favor informe seu nome aqui