Pingo e Felipe Gedoz
Pingo e Felipe Gedoz

Depois de 12 dias em Parauapebas, na fase básica de trabalho, o Remo volta para Belém com claro esboço do time. Destaque para a nova função de Erick Flores, jogando mais atrás, na posição que era de Lucas Siqueira, como iniciador de jogadas.

Paulo Bonamigo programa o time para agilidade no meio-campo e força no ataque, mas à medida que os atletas evoluírem no rendimento físico, certamente o técnico vai enfatizar o jogo pelos lados de campo.

Nesta quinta-feira (20/01), na vitória por 1 a 0 sobre a seleção de Parauapebas, o time azulino ainda pareceu muito travado. Natural, pelo serviço de fortalecimento muscular.

O Leão tem uma semana para melhorar e atingir o nível de competitividade necessário para a estreia no Parazão, contra o Amazônia Independente, na próxima quinta-feira (27/01), às 21h30, no Baenão.

Vinícius

Vinícius vai completar 200 jogos pelo Leão no Parazão. O ídolo é o atleta com maior quilometragem no clube. Em segundo plano, vem o zagueiro Marlon. Felipe Gedoz ainda precisa de glórias para se estabelecer, mas não deixa de ser um xodó, pelo menos para parte da torcida.

Gedoz

Enquanto teve forças, Felipe Gedoz procurou ser aceso contra o selecionado de Parauapebas, com conduta de protagonista. Se tomar consciência da sua importância para o time e se doar mais, terá condições de – finalmente – render com regularidade futebol compatível com o seu potencial.

Capacidade

Autoridades sanitárias estão decidindo sobre o protocolo anti-covid para os estádios no Campeonato Paraense. A tendência é que seja mantido o limite de 50% da capacidade de público, mesmo que não seja cumprido, como na reta final do Campeonato Brasileiro e na Copa Verde. Os clubes se basearam no decreto estadual, que liberava 100%.

Coluna de Carlos Ferreira, O Liberal, 21/01/2022

3 COMENTÁRIOS

  1. seria uma boa esse presidente do club do remo trazer o Bismarck seria uma boa contratação

  2. O Presidente do Remo perdeu qualquer ambição com relação ao futuro do Remo. Se dá por satisfeito em ir para o paraense e ver o time sofrer. Quando perder a primeira para no campeonato paraense para paisandu, o time se desfaz, a diretoria entra em desespero. Parece muito pessimismo? É o o que já vem acontecendo nos ultimos anos.

Comments are closed.