Coritiba-PR 2×1 Remo (Thiago Ennes)
Coritiba-PR 2×1 Remo (Thiago Ennes)

O Remo completou na sexta-feira (02/07) a incômoda marca de 6 jogos sem vitória na Série B. A ironia é que, diante do vice-líder Coritiba (PR), o time esteve muito perto de vencer. Mostrou boa distribuição em campo, marcou com eficiência e atacou com mais frequência do que o habitual, mas acabou castigado com a anulação de um gol legal de Renan Gorne aos 29 minutos do segundo tempo. Pior: logo na sequência, o Coritiba (PR) foi ao ataque, fez 2 a 1 e liquidou a fatura.

Duro golpe para o aguerrido time do Leão, que jogou com bravura e intensidade o tempo todo. Netão acertou em manter Erick Flores, quase um dínamo, aparecendo em todos os setores e fazendo gol. O jogo confirmou a boa fase do lateral-esquerdo Igor Fernandes, que deu as assistências para o gol de Erick e para o gol invalidado de Gorne.

Thiago Ennes voltou a atuar bem, Vinícius estava em noite inspirada e Anderson Uchôa achou um ponto de equilíbrio entre a marcação e a ajuda a Felipe Gedoz na articulação. Não foi uma partida perfeita, mas houve evolução e o resultado não foi justo com o Remo.

A equipe teve lá seus erros. Em três momentos pontuais: na bobeada de Lucas Siqueira no início da partida, que quase resultou em gol; no lance do primeiro gol de Léo Gamalho, quando a bola desviou em Kevem; e, no segundo gol paranaense, em uma falha também de Kevem, que não subiu para cortar a bola alta que foi em direção ao artilheiro do Coritiba (PR) na segunda trave.

Apesar dessas falhas, os pontos positivos merecem ser destacados. Pela primeira vez, o time atuou com o mesmo nível de entrega do começo ao fim. Nos últimos jogos, sempre havia uma queda abrupta de rendimento nos minutos finais. Não que seja atribuída a Paulo Bonamigo a responsabilidade por isso, mas é apenas uma constatação.

Netão não alterou a formação titular, mas agiu bem em dar liberdade para Erick, que fez seu melhor jogo desde que chegou ao clube. Foi ousado em lançar Tiago Miranda quando Rafinha se lesionou, mas podia ter sido ainda mais audacioso: Dioguinho seria uma alternativa interessante diante da marcação um pouco indolente do time da casa.

A transição ofensiva, ponto fraco do time, continua sem uma solução, mas a aproximação entre os homens de meio pode ajudar, embora a queda de rendimento de Lucas Siqueira seja um empecilho. Longe das manobras no ataque, o volante perde força e produz menos.

Gedoz pareceu mais empenhado em contribuir, mas ainda está devendo participação mais efetiva. Com um atacante de lado ágil (Lucas Tocantins ou Victor Andrade) e um meio-campista avançado (Marcos Júnior), o Remo tende a crescer com Felipe Conceição. A condição atual é preocupante, mas a reação é possível.

O tema arbitragem ficou para o final. Pode-se dizer que lambanças em lances de impedimento são quase inevitáveis na Série B. A ausência do VAR agrava o quadro. Contra o Náutico (PE), um gol irregular foi marcado contra o Remo. Em Curitiba (PR), um gol absolutamente legal – Gorne estava na mesma linha – foi anulado.

São prejuízos imensos e irrecuperáveis, pelo menos 4 pontos foram subtraídos do Leão. Longe de gerar abatimento, os erros da arbitragem devem servir para que o Remo se empenhe ainda mais em responder em campo, jogando bola e conquistando pontos.

Blog do Gerson Nogueira, 04/07/2021

12 COMENTÁRIOS

  1. É impressionante e nítido ver como a imprensa diferencia e trata um noticiário sobre o leão e a Mucura, dá a entender que que todos são contra o leão, querendo sempre deixar o leão lá em baixo, incrível!!!Me referindo a todos os noticiários até hoje.

  2. Eu deixo uma pergunta ao Remo 100_/: já que a página é de sua propriedade, vocês têm que publicar a opinião de pessoas que são contra o Clube do Remo, como está sendo dito sempre ???

    • As opiniões são livres, mas quem exagera no tom é moderado e tem seu comentário excluído.

      • Imagino que o Rolim esteja se referindo aos autores das matérias publicadas e não, dos comentários sobre elas.

  3. Me desculpem! Mas tropeçou na propia incapacidade de fazer gols! Se o Coritiba teve centroavante para fazer 2 gols,o Clube do Remo poderia ter 2 que fizesem gols nos adversários.

  4. É um absurdo! Perdemos 4 pontos para arbitragens no mínimo tendenciosas. A Diretoria tem que tomar providências junto a órgãos competentes. E VAMOS DAR A VOLTA POR CIMA MEU LEÃO!!!!!!!!!

  5. O Remo foi assaltado contra o Coritiba o Uchoa, foi seguro pela gola da camisa no primeiro tempo por isso perdeu o gol quase feito e ninguém diz nada.
    O gol anulado já foi dito tudo.
    Agora não sei como nossa defesa deu tanto espaço para o Léo Gamalho, o artilheiro do adversário, tinha que ter alguém jogando colado nele, ele passou o jogo todo jogando a vontade.

  6. A culpa foi do Keven nós dois gols do Curitiba. É um bom zagueiro mas falhou além do pênalti no jogo contra o Sampaio.

  7. Desculpem, amigos do Pará, do grande Clube do Remo. No gol anulado, o jogador estava um pouco mais adiantado. Observem a imagem neste link: https://twitter.com/COXAnautas/status/1411471794691846145?s=20
    Não posso falar do outro lance, pois não vi o que houve. O mais importante é a forma como o Remo jogou, que me surpreendeu. Pensei que o Coritiba pegaria um time desestruturado pela mudança de técnico, mas foi exatamente o contrário. Parabéns! Tem muito campeonato pela frente para fazer uma ótima campanha. Saudações coxa-brancas.

  8. O Leão ainda não acordou pra série B. Espero que esse despertar seja já na próxima partida.

  9. Arbitragens comprometidas,sujos,roubam fora e ate AQUI DENTRO de Belem!Tem q abrir a boca Diretoria!

Comments are closed.