Felipe Conceição
Felipe Conceição

Na última quinta-feira (08/07), o Clube do Remo deu início a uma parceria para o decorrer desta temporada na Série B do Campeonato Brasileiro, com a estreia do treinador Felipe Conceição à frente do comando técnico.

Com a missão principal de guiar a equipe para se manter na competição, para depois alcançar novas metas, o profissional de 41 anos não estreou da maneira almejada, com o Leão perdendo por 1 a 0 para o Vila Nova (GO), em casa.

O resultado negativo não desanimou o técnico azulino, que tem sido reconhecido justamente pelos trabalhos recentes de recuperação na Série B. Felipe está pronto para até mesmo para reajustar o ditado popular e afirmar que um raio não só pode cair 2 vezes no mesmo lugar, como uma 3ª vez também é possível.

Em 2019 e 2020, Felipe Conceição comandou e realizou excelentes trabalhos de reviravolta na competição. Assim, o Leão espera ser agraciado com a saída da zona da degola para a parte de cima da classificação, como foi com o América (MG) e Guarani (SP).

Com a oportunidade de firmar-se como um dos técnicos da nova geração e no comando de uma das equipes mais tradicionais do cenário nacional, Felipe Conceição sabe o que um novo sucesso pode trazer a ele.

“Todo clube que vou, penso em deixar um legado. Sei da importância da permanência da Série B do Campeonato Brasileiro para o Clube do Remo e é com esse objetivo que, hoje, trilho minha vida”, destacou.

Nas últimas temporadas você fez trabalhos de ouro de resgate na Série B, com América (MG) e Guarani (SP). Qual o segredo para isso em uma competição tão disputada como a Série B?

O segredo sempre falo que é o trabalho. Não só meu, mas dos funcionários, dos atletas e de todos do clube que se envolveram para conseguir grandes campanhas. O segredo é esse: todos estarem envolvidos, se dedicando, com cada parte do clube estando envolvido no objetivo principal. Acho que é assim que se consegue grandes façanhas. Ano passado tive uma arrancada muito forte com o Guarani (SP), mas acabou que nos últimos 40 dias de campanha tivemos um problema com a Covid-19 dentro do vestiário e não conseguimos o acesso, mas saímos de 19º para 7º lugar, e até 6º, com o Guarani (SP). Meu desejo agora é realizar mais um pelo Clube do Remo.

O que foi determinante para esse processo de reabilitação na tabela, tanto em 2019 quanto em 2020?

Contratações, torcida, de tudo um pouco. Lógico que a torcida tem que estar junto, empurrando, mesmo com esse cenário de pandemia, que não tem aquele contato nos jogos. A gente pede que em casa mande vibrações e que esteja torcendo, acreditando, no dia a dia. Tenho recebido mensagens de carinho, força e fé. Peço que passem aos atletas pra que a gente crie um ambiente positivo para termos essa força suficiente para fazer um processo de recuperação, sabendo que o mais importante é sair dessa zona.

Por ter sido jogador, fica mais fácil extrair um algo a mais do atleta em termos de motivação e confiança em meio à frustração pela falta de resultados?

A experiência, acho que traz, sim, um ‘feeling’, intuição, um conhecimento melhor dos atletas, de como estão se sentindo e o que fazer para deixá-los mais tranquilos nas partidas. Isso a gente tem por ter sido atleta, mas por ter passado por situações como essa já como treinador, também é importante. A gente vai usar no intuito de ficarem bem e poder usarem tudo o que tem.

Pelo Clube do Remo, você vai assumir a mesma missão de resgate como em 2019 e 2020. Será que o raio cai 3 vezes no mesmo lugar?

Espero que sim, que a gente consiga sair dessa zona, que é o principal objetivo no momento e, depois, observar o quanto tem de campeonato e o que pode ser feito. O importante é sair dessa zona que o Remo está e, jogo a jogo, analisar para que a gente possa mais para frente estar em uma situação melhor.

Especialista em resgate: confira trabalhos importantes de Felipe Conceição na Série B

2019 – América (MG)

Felipe Conceição assumiu a equipe em situação similar a encontrada atualmente pelo Remo, na lanterna, mas encerrou com o clube na 5ª posição, com 16 vitórias em 29 partidas.

2020 – Guarani (SP)

Na temporada passada, nova missão. Conceição pegou o time na 19ª colocação e chegou até a 6ª posição, mas contou com problemas causados pela Covid-19, que afetou no rendimento. Ao todo, foram 11 vitórias em 21 jogos.

Diário do Pará, 11/07/2021

8 COMENTÁRIOS

  1. Quem vive de passado é museu !!! Já estamos perdendo a paciência com essa diretoria de PLAYSTATION. Fora Dirson, fora Yan, fora Pietro e se não mudar, fora Fábio tb… todos vocês que estão nos humilhando na série B. Vocês são incompetentes !!!!!

  2. TUDO ACONTECE PARA SER TESTADO NO REMO, JUSTAMENTE AS DUAS VEZES QUE O TÉCNICO SALVOU AS EQUIPES DE REBAIXAMENTO NENHUMA FOI COM O REMO.E A TERCEIRA VEZ QUE VAI SER TESTADO TEM QUE SER AGORA COM O NOSSO LEÃO. TOMARA QUE ESSE TREINADOR CONSIGA O GRANDE FEITO DA CARREIRA DELE SALVANDO PELA TERCEIRA VEZ UM GRANDE CLUBE DO REBAIXAMENTO, VAMOS TORCER MUITO POR ELE CONFIO MUITO NO TRABALHO DELE.

  3. não adianta o treinador tentar tirar o Remo dessa situação se os jogadores não tiverem com o mesmo intuito falo de gedoz, gorne,Uchoa,Dioguinho, rafinha etc

  4. JÁ DISSE QUE GEDOZ, NÃO É UNANIMIDADE, TEM ARTHUR, TEM OUTROS VÃO PEGAR A CAMISA DE GEDOZ E VÊ SE SAIR SUOR É MUITO, CADÊ O PASSE,A ASSISTÊNCIA DEIXAR O ATACANTE NA CARA DO GOL, TEM QUE TER O SOMBRA, ELE DEVE PEGAR O BANCO,O BONAMIGO, JÁ TINHA DEIXADO NO BANCO,ELE NÃO COMBATE NA LINHA DE FRENTE. TÁ UMA MERDA.

  5. Ninguém chuta nesse time”INTENSO”O ATAQUE CARDÍACO, CARA ESTE TIME NÃO TEM COLETIVIDADE, THIAGO ENNES E DIOGUINHO,ENCHERAM A BOLA DELE, JÁ SE ACHA MELHOR,DO QUE OS OUTROS, JÁ DISSE CRAQUE É SOLUÇÃO DE PROBLEMAS E NÃO PROBLEMA.NEM GEDOZ, NEM DIOGUINHO NADA DE PRODUTIVIDADE.

Comments are closed.