Paysandu 2×4 Remo (Dioguinho)
Paysandu 2×4 Remo (Dioguinho)

Após a vitória do Remo em cima do Paysandu por 4 a 2, o meia-atacante Dioguinho falou sobre a carreira, a boa fase no time e também sobre o que fez após o bom resultado de uma partida.

“Quando acabam os jogos, gosto de vir para a casa dos meus pais, em Santa Izabel do Pará. Minha mãe fala para vir para casa. É muito bom ver o sorriso da minha mãe e do meu pai. Gosto de achar graça, não há tempo para tristeza”, afirmou.

Dioguinho revelou que a comemoração após o gol surgiu em parceira com o meia Felipe Gedoz.

“Comemoração não é Playstation, é de celular. (O meia Felipe) Gedoz e eu jogamos ‘Free Fire’. Um dia, na concentração, combinamos que quem fizesse gol iria comemorar assim. Aí saiu meu primeiro gol e ele ainda não tinha chegado. Foi contra o Gavião e comemorei sozinho. Pensei: ‘Vai que dá sorte?’ e está dando”, contou.

“A vibração do elenco é uma só. A gente sente a harmonia. Fico feliz de jogar e atuar. Encontrei um cara certo para jogar, que é o (lateral-direito) Wellington Silva. Jogamos contra o Independente, na Copa Verde. Caiu um ‘toró’, ele é muito elétrico e não para. Não gosto de parar também e isso dá um encaixe e aproxima o Gedoz, que é um cara que acalma”, afirmou.

Com 25 anos, Dioguinho vive a expectativa de jogar pela primeira vez uma Série B do Brasileirão.

“A cada dia, tento melhorar para me surpreender. Essa Série B será uma boa prova de fogo”, comentou.

O Liberal.com, 05/04/2021

2 COMENTÁRIOS

  1. E isso ai “garoto”,esse sera o ano do Remo e desse time,sob o comando do Bonamigo!

    • Realmente, o que se enxerga de fora, é que o Meio Ambiente Azulino está positivo.

      Isso transparece nas “postagens” do FG10, nas “preleções” do Capitão Lucas Siqueira e, nas “risadas em casa” do Dioguinhão, do tamanho do bolão que eles vêm jogando.

Comments are closed.