Marcos Júnior
Marcos Júnior

Autor do gol da vitória do Remo contra o Brusque (SC), o meia Marcos Júnior deve continuar como opção para o decorrer do confronto diante da Ponte Preta (SP), neste sábado (17/07), em Campinas (SP), pela Série B do Brasileirão.

Em processo de recuperação física e buscando ritmo de jogo após passar mais de 4 meses sem entrar em campo, ele admite que ainda não suporta uma partida completa.

“Acho que ainda não estou apto a aguentar 90 minutos. Foram 4 meses parado, se perde muito o ritmo de jogo. Na parte física, já venho aprimorando desde quando cheguei, há 2 semanas, é o que a gente mais está fazendo aqui. Daqui para o outro jogo (diante do Cruzeiro-MG) já posso estar aguentando”, disse.

“Não adianta só ter a parte física em dia, tem que ter ritmo de jogo. Só o físico não dá o condicionamento total, é preciso readaptação, o que está faltando para mim”, completou.

A Ponte Preta (SP) está na 18ª posição, com 9 pontos, apenas 1 ponto atrás do Remo. Marcos Júnior enfatizou que o Leão entrará em campo com pensamento único de conquistar a vitória para consolidar uma arrancada na competição nacional e começar a mirar a primeira metade da tabela de classificação.

“Na Série B não vai ter jogo fácil, não tem time fraco, todos são bem qualificados. Se for reparar na tabela, todo mundo está muito próximo, qualquer vitória te coloca lá em cima, qualquer derrota te joga para baixo novamente. A gente tem que ir lá com o pensamento de vitória, fazer o que fizemos aqui (em Belém). Saímos atrás, mas não merecíamos (perder), fizemos uma grande partida. Estamos com esse pensamento, de voltar pra casa com os 3 pontos, pois temos qualidade para isso”, comentou.

Atualmente, o técnico Felipe Conceição conta com variadas opções para montar o meio-campo do Remo. Para as vagas de volantes, Anderson Uchôa e Lucas Siqueira são as preferências, enquanto Arthur e Paulinho Curuá correm por fora nessa briga.

Mais na frente, Felipe Gedoz e Erick Flores estão sendo mais utilizados, tendo o jovem Tiago Miranda como opção imediata para a posição.

Marcos Junior, que surgiu como volante no Bangu (RJ), avalia que pode contribuir no Remo em todas estas funções.

“Acho que minha melhor função é de segundo volante. É como gosto de jogar, chegando na área, mas posso fazer qualquer posição no meio. Na quarta-feira (14/07), entrei no lugar do Uchôa como primeiro volante, como fiz no Vasco (RJ). Sei que posso me adaptar e fazer boas partidas”, finalizou.

O Remo enfrenta a Ponte Preta (SP) neste sábado (17/07), a partir das 18h30, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP), pela 12ª rodada da Série B.

Globo Esporte.com, 16/07/2021

4 COMENTÁRIOS

  1. O presidente Fábio Bentes precisa fazer uma reclamação diretamente a CBF por tantos erros capitais da arbitragem contra o Clube do Remo,precisa fazer barulho nas redes sociais e na impressa para ver se os árbitros sejam mais imparciais,o pênalti não marcado contra o Brusque foi indecente,como foi o gol do Náutico impedido contra o Remo no final da partida e daí menos dois pontos ganhos,que merda….

    • Ainda tem o gol do Gorne contra o Coritiba que, segundo o árbitro da Central do apito do canal Sport TV e Premier, foi legal. Foi mais um ponto surrupiado.

  2. Essas coisas que nao entendo no futebol um jogador arrebenta jogando em uma posição quando muda de time e escalado em outra posição não rende e dispensado.

Comentários