Remo 1×0 Cruzeiro-MG (Romércio e Anderson Uchôa)
Remo 1×0 Cruzeiro-MG (Romércio e Anderson Uchôa)

Não basta vencer, é preciso jogar bem e mostrar competência na administração da vantagem. O Remo cumpriu bem esse papel diante do Cruzeiro (MG), no Baenão, nesta terça-feira (20/07). Venceu por 1 a 0, gol marcado logo aos 22 minutos por Victor Andrade, com categoria. Depois da obra de arte que foi o gol, o confronto não teve mais nenhuma jogada à altura.

Era previsível que o Cruzeiro (MG) viria desesperado para enfrentar o Remo. O que podia ser uma vantagem ou uma ameaça para os azulinos. As coisas começaram a sorrir para o Leão a partir da presença firme desde os primeiros movimentos e do gol construído em trama bem organizada.

O voleio de Victor Andrade coroou uma triangulação iniciada por Felipe Gedoz na intermediária cruzeirense. Ele deu um passe preciso para Thiago Ennes avançar e cruzar para o meio da área. Andrade recebeu a bola no ar, livre de marcação, e mandou um tiro forte e indefensável no ângulo superior esquerdo de Fábio.

A empolgação gerada pelo golaço deixou o Remo ainda mais à vontade e ciente de sua força. Passou a tocar a bola com mais consciência, dosando a correria e fazendo o Cruzeiro (MG) se desgastar. A melhor chegada dos visitantes aconteceu aos 31 minutos, em boa finalização de Matheus Barbosa, que passou levando perigo.

Os minutos finais do primeiro tempo fizeram o jogo decair tecnicamente. Faltas seguidas e erros de passe travaram a partida, mas o Remo terminou com maior presença no campo ofensivo.

Apesar das tentativas rápidas com Rafael Sóbis, Marcinho e Felipe Augusto, o time mineiro tinha dificuldades de acertar chutes a gol. Aos 6 minutos, porém, o lateral-direito Rômulo cruzou e a bola bateu no travessão, assustando o goleiro Vinícius.

Sem pressa, o Remo tramava bem pela ala direita. Foi por ali que, aos 7 minutos, Erick Flores foi à linha de fundo e tocou para Felipe Gedoz na entrada da área. O camisa 10 bateu rasteiro, mas a bola passou à direita do gol.

Houve um lance confuso com Bruno José e Igor Fernandes, que os cruzeirenses reclamaram pênalti, mas o árbitro mandou seguir. Logo depois, aos 22 minutos, Matheus Barbosa levou um chapéu de Gedoz e fez falta dura. Tomou o segundo cartão amarelo e saiu do jogo.

A perda de um jogador deixou o Cruzeiro (MG) ainda mais hesitante, lançando-se pouco ao ataque. Bruno José foi substituído por Wellington Nem, mas o ataque que mais incomodava era o remista. Com Wallace no lugar de Dioguinho e Wellington Silva na vaga de Victor Andrade, o time avançava sempre com 4 ou 5 jogadores.

Aos 39 minutos, Wellington Silva deu um passe perfeito para Felipe Gedoz. O chute forte tinha endereço certo, mas o goleiro Fábio defendeu bem. O Remo controlou as ações e garantiu a vitória sem correr riscos.

Com 16 pontos após a 3ª vitória consecutiva, o Leão subiu para a 11ª posição. A atuação, embora menos intensa que aquela de sábado (17/07), em Campinas (SP), contra a Ponte Preta (SP), revelou um estágio técnico impensável até a 8ª rodada, quando parecia um time desprovido de ataque e agressividade.

Melhores do Remo no jogo – Thiago Ennes, Erick Flores, Felipe Gedoz e Victor Andrade.

Blog do Gerson Nogueira, 21/07/2021

2 COMENTÁRIOS

  1. Parabens Atletas Azulinos,agora sim,recuperamos a hegemonia do futebol;precisamos recuperar os pontos perdidos dentro de casa;vamos a vitoria em londrina,EU ACREDITO!!!

Comentários