Rodrigo Santana – Foto: Samara Miranda (Clube do Remo)
Rodrigo Santana – Foto: Samara Miranda (Clube do Remo)

O elenco do Clube do Remo voltou aos treinos nesta terça-feira (04/06) depois de 2 dias de folga e descanso. A vitória fora de casa diante do Sampaio Corrêa (MA), por 2 a 1, no sábado (01/06), deu uma moral que há tempos não dava as caras no Baenão, mas o caminho dentro da Série C continua complicado e difícil.

Serão 2 partidas seguidas dentro de casa, contra São Bernardo (SP) e Ypiranga (RS), ambos com campanhas bem melhores que a azulina na competição. Para esses confrontos, o Leão tem uma missão imediata que é melhorar o rendimento físico da equipe.

Na vitória sobre os maranhenses, o Remo teve 15 minutos de futebol exuberante, mas no restante da partida não conseguiu manter um desempenho físico sequer para se impor. Não fosse a superação, a falta de pontaria adversária e a noite iluminada do goleiro Marcelo Rangel, que fez pelo menos 5 defesas difíceis, o placar poderia ser outro.

Por isso, os dias que virão serão de muito trabalho por parte do preparador físico Luiz Gonzalo, que deve alternar o trabalho de campo e de academia com o descanso necessário para chegar bem ao jogo deste domingo (09/06).

Após o jogo, o técnico Rodrigo Santana comentou sobre as dificuldades encontradas no estádio Castelão no aspecto físico.

“Quem teve a oportunidade de pisar no gramado viu o quanto estava encharcado, o quanto estava difícil de correr, estava pesado. Acredito que a equipe conseguiu suportar bem a pressão”, disse.

“Acredito que o grupo mereceu, eles se entregaram muito, se doaram, foram nos seus limites e esses 3 pontos são muito importantes para nos dar confiança”, completou o treinador.

O trabalho vai ser visando que o time consiga manter um bom nível ao longo dos 90 minutos.

“Geralmente, é muito difícil, porque com jogo todo final de semana, você não consegue fazer um trabalho específico de físico, tanto de força, de potência, porque ‘enche’ as pernas. Tem jogo no final de semana, precisa entregar o melhor e não podemos perder jogador por lesão. Vamos analisar o GPS, os números dos atletas, as métricas, tentar recuperar da melhor forma, tentar encontrar uma maneira de eles irem evoluindo dentro da semana”, explicou Santana.

O comandante azulino destacou que a mudança de forma de jogo do Remo, que passou a atuar em um 3-5-2 tradicional, povoando o meio-campo e deixando o time mais criativo. Entretanto, isso pode ter causado um desgaste maior na adaptação.

“É evidente que a gente mudou de sistema e, às vezes, os jogadores ainda estão se adaptando, mas acho que eles responderam muito bem. Foi um jogo de muita superação, principalmente no segundo tempo. Bati muito na tecla deles nos 15 primeiros minutos de jogo, o nível de atenção tem que estar muito alto. Acho que não só preparação física, acho que o cenário do jogo desenhou essa exigência”, opinou.

O Leão volta a campo neste domingo (09/06), a partir das 19h00, para enfrentar o São Bernardo (SP), no Baenão. O jogo é válido pela 8ª rodada da Série C e terá transmissão ao vivo pela DAZN. Clique aqui para fazer sua assinatura agora.

Diário do Pará, 04/06/2024

6 COMENTÁRIOS

  1. Um jogo todo final de semana( basicamente 04 ou 05 por mês) é muito para um atleta de futebol ?
    Ora da licença, invente outra! O time é ruim e ponto final, sem choromelas.
    Falta é jogador! Metade da base e uns gatos pingados que se salvam, o Remo decola, pq pra nossa sorte por incrível que pareça, tem time pior que o nosso na Série C.
    Mais é bom não se segurar nisso.
    Fui!

    • O que ele explicou é que tendo jogo valendo todo fim de semana, fica difícil um trabalho físico intensivo que possa deixar o jogador com as pernas pesadas ou mesmo ter uma lesão muscular. Não tem nada haver com sobrecarga por conta do jogo em si.

  2. Cara, o tevnico mostrou com esses comentários q é um bom técnico, identificou rapidamente a situação no Remo com uma mudança positiva no esquema de jogo, os benefícios q isso trouxe e quais as dificuldades q o Remo possui , sendo a FISICA o mais importante. Só acho q o estado de campo alegado pelo treinador como dificuldade no preparo físico dos jogadores do Leão tb tinha pelo lado do Sampaio e eles continuaram correndo…então não é isso…..e sim uma deficiência no preparo desses atletas azulinos desde a lre temporada. Mas acredito q agora eles estão imbuídos em melhorar a parte física.
    A série C tem a vantagem de ser 1 jogo por semana e não 2 como nos outros campeonatos, então tô esperançoso q vanos evoluir mto ainda a ponto de nos classificarmos..

    • Quando lembro que a nossa pré temporada foi em um hotel de luxo de Belém me revolta amigos , revolta muito! Essa insanidade sim aconteceu , essa soberba sem limites em um início de temporada , quando todos os clubes estão comendo poeira sol a sol , os belezinhas , os astros da champions league estavam em um hotel de luxo , na maior mordomia Crl !!!! Isso é revoltante. O reflexo estamos vendo agora Porrrr com falta de preparo , falta de conjunto , falta de tudo.
      Nosso treinador está tentando consertar a rota em pleno voo

    • Muito bem colocado, rapidamente percebeu a falta de criação , a falta de intensidade e a deficiência defensiva, além da óbvia falta de preparação física. O interessante é que corrigiu rapidamente a questão tática. Protegeu mais a bola, aproximou os jogadores que erraram menos passes e tiveram mais posse do que nos jogos anteriores. No caso da questão física somente com tempo, mas pelo
      Menos está no radar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor informe seu comentário!
Por favor informe seu nome aqui