Remo 2×3 Tuna (Daniel e Raimar) – Foto: Igor Mota (O Liberal)
Remo 2×3 Tuna (Daniel e Raimar) – Foto: Igor Mota (O Liberal)

No clássico desta quinta-feira (08/02), disputado no Baenão, o Remo perdeu para a Tuna por 3 a 2, em partida válida pela 4ª rodada do Campeonato Paraense. O jogo foi movimentado com muitos gols e contou com falhas do goleiro Marcelo Rangel em gols sofridos pelo Leão.

Para o duelo, o técnico Ricardo Catalá poupou o meia Camilo e o zagueiro Reniê, que começaram no banco de reservas. Echaporã, artilheiro do Remo na temporada com 2 gols, não foi sequer relacionado, com dores musculares. Com isso, o zagueiro Ícaro e os atacantes Jaderson e Felipinho ganharam oportunidades no time titular.

A primeira etapa foi eletrizante, uma verdadeira trocação dos dois times no Baenão. A Tuna não foi a campo apenas para se defender e pressionou a saída de bola para incomodar os donos da casa. Além disso, apostaram na velocidade dos atacantes de lado, Alex Silva e Luquinha.

Foi na bola parada que o time visitante abriu o placar na casa do Remo. Em cobrança de escanteio de Tiago Bagagem, aos 13 minutos, Dedé aproveitou a falha de marcação remista e nem precisou subir para cabecear e fazer seu 3º gol no Parazão.

O Leão respondeu com jogada rápida pelo lado direito, aos 15 minutos, Felipinho recebeu na área, chutou cruzado e contou com desvio do zagueiro Marlon, ex-Remo, que mandou para o próprio gol, empatando a partida, que seguiu em ritmo acelerado e os ataques aproveitando as falhas das defesas.

Em uma dessas escapadas, aos 24 minutos, Wander cruzou e achou Chula para marcar o 5º gol dele e empatar com Nicolas na artilharia do campeonato.

O Remo respondeu novamente aos 34 minutos, com Jaderson, que mergulhou para finalizar de cabeça um cruzamento de Felipinho, empatando o jogo ainda no primeiro tempo.

No segundo tempo, o Remo continuou insistindo em jogadas com Felipinho de um lado e nas subidas do lateral-esquerdo Raimar.

As chances continuaram sendo criadas pelos dois times. Catalá lançou o time ao ataque no segundo tempo, mantendo em campo Ytalo, Ribamar, Camilo e Kelvin, para tentar definir a vitória.

As bolas até chegaram em Ribamar, estreante da noite. Em uma delas, o chute saiu cruzado. Em outra, foi parado com falta na grande área, em um lance bastante questionado pelos tunantes.

Ytalo pegou a bola para realizar a cobrança, mas bateu no meio, facilitando a defesa do goleiro Iago Haas, que rebateu com os pés. Na sobra, Ytalo não conseguiu chutar em direção ao gol e foi bloqueado pela defesa adversária, que conseguiu jogar a bola para escanteio. Era a grande chance do Remo no segundo tempo, que acabou desperdiçada.

Com a partida já encaminhando para o empate, o jovem atacante Gabriel partiu para cima da defesa do Remo e marcou um belo gol em jogada individual.

A vitória por 3 a 2 mantém a invencibilidade da Tuna no Baenão, desde seu retorno para a elite do Parazão, em 2021. Além disso, com o resultado conquistado, o time ultrapassou o Remo na classificação geral e chegou à vice-liderança, com 9 pontos. O Leão caiu para o 4º lugar, com 7 pontos, estando atrás do Caeté, que subiu para a 3ª posição.

O Remo tem pela frente o Tapajós, na Quarta-feira de Cinzas (14/02), em partida atrasada da 3ª rodada do Parazão. O local ainda não foi definido oficialmente pela Federação Paraense de Futebol (FPF), mas deve ser realizado no Baenão.

O Liberal.com, 08/02/2024

9 COMENTÁRIOS

  1. Jogo horrível do Remo, time cheio de atacantes inoperantes e muito frágil defensivamente por responsabilidade do treinador. Mas não há como vencer com um goleiro falhando em três gols e um atacante perdendo pênalti, essa partida comprometeu muito a credibilidade do Catalá, também da capacidade e o comprometimento desse grupo de jogadores do Remo, o ceticismo ampliou, a corda está no pescoço do Catalá e apertada.

    Como se comportará a diretoria e do Papellin, se continuam seguindo o planejamento ou se irão realizar mudanças já?

  2. Infelizmente, o Remo não estava em uma noite inspirada, contudo, não foi um jogo desastroso, senão pelo resultado.
    As melhores jogadas e situações criadas foram do Remo, mas, precisa-se observar algumas coisas.
    1. O Catalá tentou rodar o time, mas, cometeu erro em algumas mudanças, como na saída do Pavani, que tem criatividade e não estava mal no jogo. Justifica sua saída de tiver sentido cansaço ou lesão.
    2. Curuá não deveria ter entrado.
    3. Marcelo Rangel não foi bem no terceiro gol. O segundo houve um desvio do atacante muito em cima dele.
    4. O gol do Ícaro não deveria ter sido anulado. Esse tipo de jogada é contato é normal. Não houve um empurrão, mas, uma proteção para subir na bola.
    5. O pênalti foi muito mal batido. Além disso, os jogadores da tuna invadiram muito na cobrança, inclusive o que salvou o gol no rebote.
    Enfim, podemos listar algumas situações, mas, acredito no trabalho do Catalá e acho que independentemente de ganhar ou não o estadual, o Remo é um time em construção e vai acertar daqui alguns jogos. Ainda precisa melhorar a condição física de muitos atletas, inclusive do Ytalo.
    A campeonato paraense é nosso laboratório para as competições importantes que teremos.
    Saudações Azulinas.

  3. Se o Parazinho é laboratório para o time, então em 4 jogos realizados já podemos ir tirando algumas ideias:
    1- O goleiro Rangel é um Vinicius mais novo: Bom debaixo da baliza e péssimo e medroso em saída de bola. Levou 2 gols assim…por não sair na bola na pequena e falhar no terceiro. Deve se dar oportunidade ao goleiro Reserva
    2- Já falei aqui várias vzs e vou repetir: a Zaga não é ruim, mas é lenta, qdo pega jogadores rápidos sempre chegam atrasado…foi assim no segundo e terceiro gols…antes do segundo inclusive teve um lance mto parecido q quase a tiluna marca
    3- A defesa não tem técnica para sair jogando e armar o time….erra mtos passes
    4- Não existe meio de Campo: Pavani e Daniel não voltam para começar a ligação do time.
    5- Time sem finalizador. Ytalo ainda não disse a q veio..um poste inútil em campo com direito a perda d pênalti
    6- Foi só acertar a bola na direção do gol e vimos a queda da solidez defensiva do Leão. Como o meio não marca bem tb a defesa fica exposta e sobrecarregada
    Nesses 4 jogos já podemos tirar essas conclusoes

  4. Apesar dos erros da arbitragem(gol mal anulado,início da jogada do 2′ gol tunante em impedimento),o Remo esteve apático e não é de hoje,Estou começando a achar que este grupo não está com nada,tomara eu esteja equivocado.VERGONHA!!!

  5. Minha humilde pergunta aos conhecedores de futebol ? Qual critério usado para a contratação de tanta gente ruim para esse time?? Cadê um homem para criar jogadas ??? Nunca ninguém acha ??? Que gerente de futebol nos temos ???. Quando eu falo que saiu um presidente fraco e elegeram um pior aí vem um monte de torcedores fanáticos que se acham conhecedores e ficam dizendo que somos digo os que criticam, falam que somos mucurentos.

  6. Catalá está se perdendo na montagem de um grupo aprovado por ele.
    Esse Daniel não sabe marcar e muito menos sair jogando. Fica perdido em campo. Não protege a zaga, que fica sem cobertura o tempo todo. Dispensaram o Uchôa que fazia muito bem o papel de cão de guarda. Agora o time pega gol de todos os lados.
    O Ytalo ainda não disse para que veio. Não consegue mais fazer gol e o treinador deixa ele no meio de campo e o Camilo no ataque pela esquerda.
    O Remo ficou perdido na marcação.
    Cuidado Catalá. Não adianta ficar dando desculpas.

    Alô Leão contrata o técnico Luizinho Vieira !!!!!

  7. Ícaro é lento e não entendi porque voltou esse ano o melhor zagueiro ano passado foi o Diego Ivo e não renovou,o goleiro Marcelo Rangel mostrou porque foi reserva 7 anos no Goiás,totalmente inseguro e falhou feio no primeiro gol,bola cruzada de escanteio na pequena área e ele não foi na bola,o Remo está sem meio campo,totalmente espaçado e com um buraco na frente da área,um volante apenas não dá conta de marcar,o catalã colocou o Camilo quase de ponta esquerda quer inventar moda,ali na ponta esquerda(não na direita)é o Ronald alguém avisa o técnico catalã ,o time está em construção e sem bom condicionamento físico ainda, então joga com dois volante e dois meias ,será que preciso ensinar tudo,aproveita e coloca os garotos da base Henrique vigia como um volante e o zagueiro da base que tenho certeza que melhora o desempenho do time,os destaques no Remo foram o atacante Felipinho e o Janderson que fez o gol e correu e combateu muito.

  8. Esse versão atual do time do Remo os atacantes não dão o 1º combate ao adversário com bola.
    A marcação começa da linha da frente para ter um time que saiba se defender dos adversários com bola.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor informe seu comentário!
Por favor informe seu nome aqui