Leonan
Leonan

O Remo está na semifinal do Parazão e próximo da estreia na Série C, mas o técnico Paulo Bonamigo vem sofrendo com as lesões de alguns atletas. Neste período, o Leão não teve todo o seu elenco disponível para as partidas e, nas redes sociais, os torcedores questionam os motivos de recorrentes lesões.

O chefe do Departamento Médico do Remo, Jean Klay, explicou os protocolos estabelecidos no Núcleo Azulino de Saúde e Performance (NASP) e como o espaço é de extrema importância para não só a recuperação, mas principalmente a prevenção de lesões.

O NASP já é referência na região vem conseguindo trazer atletas para se recuperarem em Belém, como o zagueiro Everton Sena e o volante Marciel. Fale um pouco sobre o trabalho feito com eles.

Everton Sena veio de um pós-operatório difícil no Cuiabá (MT), mais de 1 ano de pós-operatório e não tinha conseguido retornar ao esporte. Ele, como todos os atletas que chegam ao Remo, passam por uma avaliação completa e complexa. Nessa avaliação, conseguimos definir as características e eventuais distorções que precisam ser corrigidas. Baseado nisso foi montada a recuperação e reequilíbrio da musculatura, que possibilitou, em função do grande profissionalismo dele, que se dedica de uma forma exemplar às abordagens feitas no NASP, pôde voltar em alto rendimento, além de continuarmos com esse trabalho de manutenção. Quanto ao Marciel, ele tinha uma lesão no menisco, foi discutido com o atleta, ele fez a cirurgia, evoluiu bem, ainda precisamos fazer algumas correções, mas é um atleta extremamente profissional, que facilita o trabalho do NASP.

Ao longo do Parazão, vários atletas apresentaram lesões. Eles estão dentro de um panorama de normalidade esperado para este momento da temporada?

As lesões que estão ocorrendo, a gente ainda entende que estão dentro do esperado, à exceção do Felipe Gedoz, que foi extremamente grave. As demais lesões, já contávamos com a ocorrências delas. É claro que o trabalho feito no NASP e comissão técnica é todo no sentido de tirar o máximo do atleta, mas sempre que possível evitando essas lesões, que são comuns e esperadas em esportes de alto rendimento. Hoje o futebol é pautado em cima de uma preparação física intensa, mas sempre procuramos manter o equilíbrio, dentro dos parâmetros da fisiologia, em que momento cada atleta pode avançar até que ele não tenha lesão. Esse monitoramento é feito diariamente, antes e após os treinos.

O Remo já teve 7 atletas lesionados ao longo do Parazão. O que pode ser feito para diminuir os problemas?

Para ter êxito, um elenco à disposição. As lesões vão acontecer, estão dentro do esperado e procuramos minimizá-las, mas é preciso ter um elenco. A diretoria e a comissão técnica sabem disso e o planejamento todo é pautado em cima dessa situação. Com o calendário apertado e a proximidade da Série C, teremos em torno de 10 jogos em 30 dias e as lesões vão ocorrer. É preciso um elenco mais robusto para que não comprometa tanto o desempenho da equipe. Monitoramento de atleta, diversos protocolos que visam minimizar os fatores de risco, individualização do pré-treino dos atletas, pilates, e temos um grupo de atletas que necessitam dessa atividade. Essas lesões e a gravidade delas hoje são bem menores do que tínhamos antes da construção do NASP. Diminuíram em torno de 50%.

Como está a evolução do tratamento do meia Felipe Gedoz? Ele pode retornar antes do tempo previsto?

Em relação ao Felipe Gedoz, já temos 25 dias de lesão. Está evoluindo bem, está com uma dor bem controlada e com uma lesão grave grau 3 em uma musculatura importante da perna que, quando lesionada, dificulta bastante o tratamento, pois dificulta até no andar da pessoa e estamos trabalhando com a hipótese de 2 meses de retorno, podendo isso mudar um pouco para mais ou menos.

O Liberal, 27/03/2022

9 COMENTÁRIOS

  1. Aí estão esperando o que para fechar contratos? A primeira desculpa foi o encerramento dos Estaduais e quase todos em reta final…e até agora nada…daqui a pouco vão dizer, o mercado está difícil de encontrar jogadores disponíveis…tem que ter muito saco para aturar múmias no futebol.

    • Alguns contratos já estão fechados, só não foram anunciados.
      O clube está disputando uma semifinal e a diretoria entendeu que não é o momento de anunciar reforços, principalmente porque tem jogadores com contrato somente até o Parazão e ainda negocia renovação ou não.

  2. O time teve uma parada de 12 dias e não vimos uma mudança pra melhor, poderiam acontecer treinamentos em dois períodos para ajustar melhor o time, ontem o time deu muito espaço na frente da área pra tuna chutar em gol, nosso time não tem uma jogada ensaiada, nossa transição é muito lenta, tanto defensiva quanto ofensivo, FB precisa cobrar mais essa comissão técnica!

  3. Certíssimo remo 100%. .,,, inclusive já foi dado essa informação pelo próprio REMO, mas tem gente que ou não lê as informações do clube ou não tem paciência de ESPERAR a HORA certa para o presidente Fábio Bentes anunciar as contratações .
    Eu tenho certeza que vem gente boa de bola jogar no Leão essa série C.

  4. Om certeza Remo 100%,tudo tem sua hora,seu momento e a Diretoria sabe o que está fazendo…vamos em frente!!!!!

  5. Eles têm razão em segurar o anúncio dos reforços visando o equilíbrio do grupo nessa reta final do parazão, mas, no mínimo, esses “reforços” já deveriam, ao menos em parte, estarem treinando em Belém pra evitar as desculpas de adaptação e já pensar no entrosamento.

    • Qual a diferença faz em não anunciar os reforços, mas eles estarem treinando junto com o restante do elenco?

Comments are closed.