Soares
Soares

Com a ausência de Anderson Paraíba para o embate deste final de semana, um nome em especial ganhou destaque para assumir o papel de armador na criação azulina para o jogo decisivo diante do Botafogo (SP), nos domínios do adversário.

O meia Soares, de 24 anos, recém-contratado e que fez sua estreia na rodada passada, é a bola da vez no esquema tático azulino. O jogador foi um dos poucos atletas a ter se sobressaído no gramado do Baenão no desenrolar da partida que encerrou no empate sem gols contra a Aparecidense (GO), no domingo (07/08).

Mesmo com pouco tempo, o atleta foi responsável por 3 de 5 jogadas ofensivas construídas frente ao time goiano, sendo duas com passes que ocasionaram em finalizações perigosas e outra com um chute da intermediária que passou perto da meta adversária.

“Sou um cara que gosto muito de driblar e ir para cima dos adversários. De achar o passe para deixar meus companheiros na cara do gol”, já havia dito Soares, durante sua apresentação.

“Tem pouco tempo que cheguei, mas vejo um elenco muito bom. Esse vai ser o melhor jogo da gente e vamos sair com o resultado positivo e a classificação”, apontou o meia-atacante, após o último treino em Belém.

Com apenas 30 minutos em campo com a camisa azulina, a pouca “minutagem” foi suficiente para “colocar no bolso” tudo o que foi desempenhado pelos companheiros da posição em toda a temporada. No desejo de não ser apenas “fogo de palha”, Soares ponderou o foco em estar apto para o plano tático do comandante remista.

“Nos treinos, consegui pegar o ritmo de jogo do time. Se ele (técnico Gerson Gusmão) precisar de mim, vou estar pronto para ajudar os companheiros”, destacou.

O Leão volta a campo neste sábado (13/08), a partir das 17h, para enfrentar o Botafogo (SP), no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto (SP). O jogo é válido pela 19ª rodada da Série C e terá transmissão ao vivo e exclusiva pela DAZN. Clique aqui para fazer sua assinatura agora e ganhe 30 dias grátis.

Diário do Pará, 12/08/2022

4 COMENTÁRIOS

  1. Bom jogador e independente da classificação ou não, o Remo deveria ficar com ele, se possível.

  2. É uma pena está passando pela mesma situação do ano passado na série B,qdo era simplesmente ganhar em casa e garantir a classificação e não foi possível por incompetência.

Comments are closed.