Thiago Gasparino
Thiago Gasparino

A diretoria do Remo começou a intensificar as buscas pelo novo executivo de futebol do clube e o primeiro profissional procurado pelo presidente Fábio Bentes foi o ex-executivo do Grêmio Novorizontino (SP).

Thiago Gasparino, 36 anos, deixou o clube paulista recentemente, após 5 meses de trabalho no comando do Departamento de Futebol.

O executivo disse que as conversas com o Remo estão em estágio inicial e revelou ter ficado feliz com a procura azulina, estando ciente da responsabilidade que será caso assuma o futebol do Leão.

“Houve o primeiro contato, o que é normal quando as duas partes estão no mercado. Fiquei feliz, sei da grandeza do clube, mas foi só o primeiro contato. A gente sempre fica feliz em receber um contato de um clube da grandeza do Remo. Estamos analisando outras situações também, mas fiquei muito feliz de saber do que estão planejando para o próximo ano”, disse.

Além do Grêmio Novorizontino (SP), Thiago Gasparino passou por Inter de Limeira (SP), Coritiba (PR), Athletico (PR), Linense (SP), entre outros.

No Athletico (PR), onde esteve de 2018 a 2020, Gasparino conquistou um tricampeonato estadual, além dos troféus da Copa Sul-Americana, Copa do Brasil e a Copa J. League Levian Cup, disputada no Japão.

“Com relação ao futebol do Norte, como executivo ainda não tive experiência de trabalho. Neste ano de 2022, tive trabalhos na Inter de Limeira (SP), onde fizemos um bom trabalho tendo a menor folha salarial da competição (Paulistão). Ultimamente, estava no Novorizontino (SP), no qual fiquei até o último dia 03/09”, falou.

Seu último grande feito foi na temporada 2021, quando conquistou a 3ª colocação da Série B com o Coritiba (PR), retornando para a elite do futebol nacional.

Nos próximos dias, o executivo fará uma viagem pela Europa, para estudar mais sobre a metodologia aplicada nas equipes daquele continente e tentar implantar nos clubes do Brasil.

“Tenho viagem marcada para a Europa nos próximos dias, que já estava programada há um certo tempo. Além do Valladolid (Espanha), também irei conhecer outros clubes por lá para ver as metodologias de trabalho que estão sendo realizadas e ampliar também alguns outros conhecimentos”, comentou.

Outros nomes também estão na mesa da diretoria azulina e a expectativa do Remo é anunciar o novo executivo de futebol ainda em setembro para, posteriormente, iniciar a procura por um treinador.

Roma News, 21/09/2022

13 COMENTÁRIOS

  1. Perfil interessante do Thiago Gasparino, estudioso e diferente dos manjados executivos que rondam os clubes do norte e nordeste. Pelo visto, nos clubes que trabalhou o Gasparino foi bem sucedido, portanto, pode dar certo se vier trabalhar no Remo.

  2. Pela madrugada , já estão reclamando eu até acho que o que tem botado pra baixo um pouco dentro do remo são as tantas reclamações e desaprovacoes que alguns torcedores fazem em relação às decisões que são tomadas ,,eu digo uma coisa vamos apoiar, penssar positivo a esperança é que de certo. Vamos Leão vamos . 2023 vai ser diferente eu acredito série B.

  3. Não é reclamar, cada um tem direito de opinar, por esse tipo de pensamento que estamos na série C e digo mais, enquanto Fábio Bentes estiver na presidência do Remo, podemos não nos endividar, porém, dificilmente sairemos da série C.

  4. Acho que seria mais produtivo que as críticas viessem junto com propostas.
    1) acredito que alguns nomes do grupo atual possam ser úteis, não vejo Uchoa e outros como nomes incompatíveis com a série C. Se fosse viável traria o Messi e o Neymar, mas o Remo não tem dinheiro para isso.
    2) O Gasparino me parece uma opção interessante para executivo, erros e acertos fazem parte do jogo, basta ver a série A e tantos nomes consagrados que não vingam.
    3) Acredito que o FB deveria forçar uma estratégia de montagem do elenco e ser transparente com a torcida. Eu fixaria o plantel em no máximo 35 atletas e destes obrigatoriamente estariam inclusos:
    – o goleiro do sub20 como 3o goleiro do time
    – 1 jogador para cada posição de linha do sub20 ou sub17 (10 atletas)
    – 4 atletas destaque dos times da segundinha.
    Ficariam 20 vagas para contratações e renovações.

    Se deixar na mão de treinador e executivo eles sempre vão querer jogadores caros e muitos que não se adaptarão ao futebol paraense.

    Se minha ideia for mantida por 5 anos, além de deixar o elenco num valor compatível com as finanças do Clube, voltaremos a negociar jogadores e ter entradas financeiras importantes.

Comentários