Fábio Bentes
Fábio Bentes

De férias desde o dia 13/08, quando foi eliminado ainda na 1ª fase da Série C do Brasileirão, o Remo vai voltar ao agito dos bastidores nos próximos dias, quando a diretoria azulina deve reunir para começar a definir o perfil dos profissionais que vão buscar no mercado para 2023.

O primeiro ponto que será debatido é a contratação de um executivo de futebol. Neste ano, o posto foi ocupado por Nei Pandolfo. Em pouco mais de 8 meses de trabalho, o profissional saiu sem deixar saudades no Baenão e seguiu para o Náutico (PE).

A discussão em torno do executivo é para definir, de forma inicial, o perfil que a diretoria vai buscar no mercado. Em seguida, o debate será sobre o novo treinador azulino. Ainda não está definido se o clube vai buscar um novo comandante logo após a contratação do executivo ou se vai esperar o final da Série B para ter um “leque” maior de opções no mercado.

Neste ano, o Remo teve 2 treinadores. Em janeiro, Paulo Bonamigo retornou ao clube com a missão de repetir 2020, quando conquistou o acesso à Série B com o clube, mas acabou sendo demitido após 7 meses de trabalho. Gerson Gusmão foi contratado e, tendo pouco mais de um mês pela frente, não conseguiu “dar liga” ao time e o trabalho acabou terminando com a eliminação na Série C.

Gusmão, inclusive, está em litígio com o Remo. O clube tentou um acordo para encerrar o vínculo, mas o treinador só aceita receber o contrato integral, até outubro. Sem conseguir entrar em consenso, a diretoria do Remo pediu que Gerson Gusmão retornasse ao Baenão para trabalhar e cumprir o restante do contrato, mas o técnico não quis. Agora, as partes discutem na Justiça a quebra do contrato.

Outro ponto que estará em debate na reunião da diretoria do Remo é em relação ao cargo de coordenador técnico. Neste ano, João Galvão foi contratado para ser a “ponte” entre diretoria e vestiário. No entanto, internamente, a avaliação do seu trabalho não teria sido positiva.

Apesar disso, Galvão não está totalmente descartado para continuar na Diretoria de Futebol em 2023. Porém, caso permaneça, não seria mais no cargo de coordenador, mas em um outra função, mais ligada as demandas de logística do futebol profissional. Tudo, no entanto, vai depender de um novo acordo entre as partes.

Em 2023, o Remo terá 4 competições para disputar. No primeiro semestre, a bola vai rolar no Campeonato Paraense, Copa do Brasil e, provavelmente, na Copa Verde. No segundo semestre, o Leão tentará mais uma vez conquistar o acesso na Série C do Brasileirão.

Roma News, 13/09/2022

5 COMENTÁRIOS

  1. Esse pandolfo queria mesmo era sair do remo e esse Gusmão é um professional incompetente e sem compreensão, se queria receber até outubro porque não voltou pra cumprir o contrato é um ze ruela mesmo

  2. 4 competições para disputar, duas com essa mansidão de nosso presidente, as possibilidades de fracasso é certa: Campeonato Paraense e Copa do Brasil, esta como é eliminatória, vamos ter dificuldade desde o 1º jogo, pois ainda estarão montando um time. O Presidente quer um coordenador que tenha identidade com o clube, muito bom, mas é interessante também que nosso plantel tenha, pois há dois anos chagamos até a última partida sem que o time tivesse qualquer identidade. Você já aprendeu F. Bentes o motivo?

Comentários