CRB-AL 2×2 Remo
CRB-AL 2×2 Remo

O Remo chega para enfrentar o Atlético (MG) na 3ª fase da Copa do Brasil com uma campanha invicta na temporada. São 16 partidas, sendo 10 vitórias e 6 empates, com um aproveitamento de 75%. O confronto de ida, que acontece nesta quarta-feira (02/06), a partir das 19h, no Baenão, em Belém, é o mais importante para o Leão até aqui no ano.

A última derrota do Remo em 2021 aconteceu no dia 21/02, por 2 a 1, para o Brasiliense (DF), na partida de ida da final da Copa Verde. Nesta terça-feira (01/06), o time paraense completou 100 dias sem derrota.

O ataque da equipe vai bem. São 32 gols marcados, com uma média de 2 por jogo. Por outro lado, a defesa vem sendo muito criticada pelos muitos erros individuais e de posicionamento, já tendo sofrido 15 gols.

Para chegar à 3ª fase, o Leão eliminou o CSA (AL), no estádio Rei Pelé, em Maceió (AL), nos pênaltis, após 1 a 1 no tempo normal. Antes dos alagoanos, os azulinos despacharam o Esportivo (RS), vencendo por 2 a 0, em Bento Gonçalves (RS).

Reencontro após 15 anos

A última vez que Remo e Atlético (MG) se encontraram foi durante a Série B de 2006. No primeiro turno, derrota por 3 a 1, no estádio Mineirão. Os gols do Galo foram de Bilu, Marinho e Dinelson, com Landu descontando.

No returno, jogando no Mangueirão, o Remo do então técnico Giba surpreendeu os mineiros e saiu vitorioso: 2 a 1, gols de Landu e Zé Soares. O adversário diminuiu com Roni, cobrando pênalti.

A Série B daquele ano terminou com o Atlético (MG) campeão e o Leão na 12ª colocação, após uma campanha de recuperação incrível.

As equipes também já se enfrentaram pela Copa do Brasil em outras duas oportunidades. Em ambas, o Galo levou a melhor. A primeira foi em 1994, pela 2ª fase do torneio. O Remo venceu o jogo de ida por 2 a 1, mas o Atlético (MG) reverteu com o placar com uma vitória por 2 a 0, em Belo Horizonte (MG).

O último encontro pela Copa do Brasil foi em março de 1997, também pela 2ª fase. A ida novamente foi em Belém e terminou empatada em 3 a 3. Na volta, o Atlético (MG) venceu por 3 a 2.

No retrospecto geral, o Atlético (MG) leva larga vantagem sobre o time paraense. Em 17 jogos, foram 10 vitórias do Atlético (MG), 5 empates e 2 vitórias do Remo.

O comandante azulino

Paulo Bonamigo é o técnico da equipe azulina. Ele foi contratado ainda na temporada passada e conseguiu colocar o Leão de volta à Série B do Campeonato Brasileiro. Como jogador, vestiu por muitos anos a camisa do Grêmio (RS), onde foi revelado. Ele também atuou por equipes como Internacional (RS), Coritiba (PR), Botafogo (RJ) e Bahia (BA).

Como técnico, comandou diversas equipes do Brasil, mas tem carreira consolidada no futebol árabe. Essa é sua 2ª passagem dele pelo Leão. A primeira foi em 2000, na boa campanha do time na Copa João Havelange.

Personagens do time

O Remo possui algumas figuras conhecidas do futebol brasileiro. O meia Felipe Gedoz, com passagens por times como Athletico (PR), Goiás (GO), Vitória (BA) e Nacional (Uruguai), é um dos destaques da equipe. Peça fundamental no acesso à Série B na temporada passada, o jogador renovou como clube após uma campanha feita pela diretoria, que buscou recursos para garantir a contratação.

O goleiro e ídolo Vinícius é a segurança embaixo da trave. São 5 temporadas como titular. Dono de muitos “milagres” sob o travessão, o atleta com passagem pelo Flamengo (RJ) entre 2010 e 2011 foi um dos responsáveis pelo Leão ter uma das melhores defesas do vice-campeonato na Série C. A idolatria do torcedor é tão grande que o camisa 1 foi eleito vereador de Belém com mais de 7 mil votos, sendo o 12º candidato mais votado do pleito na capital.

O lateral-direito Marlon também se destaca. Já são 6 assistências na temporada, sendo o principal “garçom” do time. O volante e capitão Lucas Siqueira é outra “arma” azulina. Em 2021, são 4 gols e 4 assistências. Na estreia do Remo na Série B, contra o CRB (AL), no último sábado (29/05), o jogador marcou os 2 gols da equipe no empate em 2 a 2.

Paulo Bonamigo ainda conta com o lateral-esquerdo Wellington Silva, ex-Fluminense (RJ), em recuperação de uma lesão; o atacante Erick Flores, ex-Flamengo (RJ), que não poderá enfrentar o Galo por já ter atuado na Copa do Brasil pelo Boavista (RJ); o atacante Lucas Tocantins, campeão da Série B de 2020 com a Chapecoense (SC); o centroavante Edson Cariús, ex-Fortaleza (CE); além do atacante Dioguinho, artilheiro do time na temporada com 6 gols, mas que foi afastado por indisciplina.

Clube está em reestruturação

O Remo passou anos na Série C ou D, tendo ficado sem calendário no futebol nacional em duas temporadas (2009 e 2011), com dívidas trabalhistas acumuladas e abandono de um dos seus maiores patrimônios: o estádio Evandro Almeida, o Baenão.

Eleito presidente no fim de 2018, Fábio Bentes iniciou o processo de reestruturação. O clube renegociou as dívidas, colocou as contas em dia e buscou a reabertura da sua casa, que ficou cerca de 5 anos fechada após uma tentativa fracassada de reforma por parte da gestão do ex-presidente Zeca Pirão.

A reinauguração só foi possível graças à ajuda de um grupo de torcedores que criaram o projeto “O Retorno do Rei”, que foi responsável por arrecadar recursos e doações para que fosse feita a reforma, que estava parada. O grupo fez o suficiente para que o Baenão pudesse receber jogos oficiais novamente. Este ano, o clube finalizou a instalação dos novos refletores, permitindo que o time voltasse a jogar no período noturno.

O Remo agora estuda investir em outras áreas. Além de ampliar o Núcleo Azulino de Saúde e Performance (NASP), a próxima meta é adquirir um terreno para a construção do Centro de Treinamento. Alguns pontos na Região Metropolitana de Belém já foram visitados e a diretoria estuda utilizar parte da cota da 3ª fase da Copa do Brasil para dar início ao sonho.

Globo Esporte.com, 01/06/2021

10 COMENTÁRIOS

  1. presidente precisamos é de um meia Chiquinho do santa cruz pra jogar junto com gedoz e dois centroavantes. carius muito lento

  2. No esquema do Bonamigo, Chiquinho e Gedoz não jogam juntos, pq nenhum dos dois marcam.
    Mas seria uma ótima sombra para o Gedoz.
    Eu iria no futebol sulamericano e procurava um autêntico camisa 10 canhoto, raçudo e objetivo.
    Ou aceitaria a proposta pelo Albano.

    • Albano está no Goiás!
      Assinou até 2024, esqueçam esse nome, pelo menos nessa temporada!

  3. Renato Cajá é o meia que o Remo precisa, tá sem clube, dando bobeira. Seria uma excelente contratação. Dispensaria 3 dessas bustemas (Flores, Rafinha, Kiss) e daria pra pagar o salário dele. Também nem precisamos desse Arthur, jogador limitado, se escondeu contra a mucura e aí deu no que deu.
    Saudações azulinas!!!

  4. Queria muito ver o ataque formado por TOCANTINS, JEFERSON E DIOGUINHO. Sobre o time, precisa melhorar mais o preparo físico.

  5. Cajá nao aguenta dois tempos pessoal;assisti alguns jogos dele no Paulistao….Chiquinho seria uma boa opçao e mais barato…Temos que mudar essa postura em campo;a derrota pro AtlMG e NORMAL,é um plantel muito acima do nivel,

    e assim teriamos q fazer com tuna,brasiliense e etc e nao fizemos.

Comments are closed.