Felipe Gedoz e Lucas Siqueira
Felipe Gedoz e Lucas Siqueira

Remo e Paysandu disputam neste domingo (10/01), a partir das 18h, no Mangueirão, o 759º Re-Pa da história, o 4º somente nesta Série C. Sem público, o jogo é válido pela 4ª rodada do quadrangular final do Brasileirão, em disputa direta pelo acesso.

O mandante da vez é o time bicolor, que chega com grande expectativa de garantir o acesso à Série B 2021. Neste caso, a matemática é simples: basta vencer os azulinos por qualquer placar. Empate ou derrota deixam a decisão da vaga para a última rodada do quadrangular.

Por esta razão, o técnico João Brigatti fez grande mistério ao longo da semana sobre como deverá montar a equipe. O treinador bicolor surpreendeu na rodada anterior, contra o Londrina (PR), iniciando a partida com 3 zagueiros, uma formação que não havia sido utilizada até então na Série C. Ainda sem poder contar com Uchôa e ainda tendo Tony suspenso e Bruno Collaço de dúvida, a formação de fato se tornou uma incógnita.

No Leão, também não há tantas certezas. Rafael Jansen faz trabalho intensivo para se recuperar da torção no joelho direito, sofrida há cerca de 10 dias. O zagueiro voltou a treinar com bola na terça-feira (05/01), mas seu retorno é incerto. Será que vale a pena mandar a campo um jogador que não está 100%, em uma posição-chave e em confronto decisivo?

No jogo passado, contra o Ypiranga (RS), Gilberto Alemão foi o substituto de Jansen, ao lado de Mimica. A dupla não foi bem. Demonstrou insegurança, principalmente, nas bolas aéreas, aumentando a pressão em Bonamigo pelo retorno antecipado do titular em recuperação. Apesar de líder da chave, o Remo só se classifica antecipadamente com um triunfo no clássico se o Londrina (PR) não vencer o Ypiranga (RS), no duelo das 20h.

A equipe bicolor chega com desfalques em posições importantes. Além da já bastante sentida ausência de Uchôa, o Paysandu não poderá contar com Tony. O lateral-direito, mesmo criticado pela torcida, não tem reserva no elenco, depois que Netinho não teve contrato renovado, em novembro. O zagueiro Perema e o volante Willyam são as improvisações mais prováveis para o setor.

A lateral-esquerda deve ter Diego Matos, já que Collaço não está 100%. O prata da casa habitualmente entra ao longo das partidas no lugar do titular ou, até mesmo, na vaga de algum meia. De característica mais ofensiva, é capaz de forçar Brigatti a reutilizar a formação com 3 zagueiros, para que atue como ala canhoto, com mais retaguarda defensiva.

A provável escalação do Paysandu deve ter: Paulo Ricardo; Perema, Micael e Wesley Matos; Willyam, Wellington Reis, PH, Juninho e Diego Matos; Vitor Feijão e Nicolas.

No Remo, a utilização de Rafael Jansen não é a única dúvida do treinador. O atacante Hélio Borges caiu de produção e segue aberta a disputa entre Charles e Julio Rusch na cabeça de área.

Para a zaga, o zagueiro Fredson pode voltar a ganhar uma chance. Defensor de maior mobilidade e técnica que Gilberto Alemão, perdeu espaço no time por problemas de temperamento, como a expulsão contra o Ypiranga (RS), apenas 3 minutos depois de entrar em campo. Uma nova oportunidade pode pintar agora.

No ataque, Bonamigo estuda iniciar com uma escalação de característica mais ofensiva caso opte por sacar Hélio, que tem apresentado falhas na tomada de decisão, preterindo a objetividade por jogadas plásticas. Augusto, que é atacante, tem entrado em seu lugar durante os jogos, pode ganhar chance de começar jogando.

O Remo deve entrar em campo com: Vinícius; Ricardo Luz, Mimica, Gilberto Alemão (Fredson ou Rafael Jansen) e Marlon; Charles (Julio Rusch), Lucas Siqueira, Hélio Borges (Augusto) e Felipe Gedoz (Eduardo Ramos); Tcharlles e Salatiel.

O Leão volta a campo neste domingo (10/01), a partir das 18h, para enfrentar o Paysandu, no Mangueirão. O jogo é válido pela 5ª rodada do quadrangular do acesso na Série C e terá transmissão ao vivo e exclusiva pela DAZN. Clique aqui para fazer sua assinatura agora e ganhe 30 dias grátis.

Globo Esporte.com, 10/01/2021

3 COMENTÁRIOS

  1. Engraçado cogitar sacar o Hélio e em nenhum momento pensam em tirar o ER e Gedoz. Só pode ser brincadeira!
    Esse jogo é para Dioguinjo ou Carlos Alberto no posto do ER/Gedoz.
    Vamos precisar de intensidade para vencer.

Comentários