Esportivo-RS 0×2 Remo (Dioguinho e Marlon)
Esportivo-RS 0×2 Remo (Dioguinho e Marlon)

Dioguinho chegou ao Remo na temporada passada, depois de uma excelente participação no Campeonato Paraense defendendo o Castanhal. De início, não teve grandes oportunidades na Série C, mas a partir da chegada do técnico Paulo Bonamigo, as coisas mudaram para melhor.

O meia-atacante ganhou apoio, espaço e tempo para mostrar suas qualidades. Aproveitou bem a chance concedida! Entrou aos poucos no time titular, sempre disposto a acertar e seguindo à risca as orientações do técnico.

Dioguinho apareceu mais na fase aguda da Série C, sempre entrando no segundo tempo para reforçar ações de meio-campo ou substituir um dos atacantes.

A versatilidade, que muitas vezes conspira contra o jogador, no caso de Dioguinho, funcionou como valor agregado. Por se adaptar a várias funções, a partir do meio-campo, passou a ser peça de grande valia para Bonamigo.

Começou completando a configuração do meio, depois passou a entrar pelo lado direito, principalmente a partir da saída de Hélio Borges. Aos poucos, porém, ganhou autonomia para se movimentar por toda a faixa de ataque, aparecendo pelo centro e na esquerda também, sempre em bom nível.

Com a carta branca para dar dinamismo ao setor ofensivo, Dioguinho tornou-se ainda mais essencial ao funcionamento do ataque. Passou a fazer gols também, cada um mais bonito que o outro, resultado de muito treino, dedicação e esmero nas finalizações.

Na Copa Verde, despontou como grande arma da equipe, chegando em velocidade e alternando arrancadas com triangulações junto à área. No Parazão, confirmou o protagonismo, marcando 3 gols em 3 jogos, igualando-se na artilharia ao centroavante Renan Gorne.

A estreia na Copa do Brasil reservou novo palco para a excelente fase do atleta de 25 anos. Dianteiro mais aplicado na tarefa de romper as linhas de marcação, só não deixou sua marca porque a arbitragem inventou um impedimento no lance iniciado por Wallace na metade do segundo tempo.

Sempre é positivo para todos quando um jogador regional, jovem e sem badalação, consegue alcançar um lugar destacado como titular de um dos grandes da capital. Os méritos são de Dioguinho, mas é necessário ressaltar também a boa vontade e a visão de Bonamigo.

Outros técnicos provavelmente não teriam a mesma paciência com o meia-atacante humilde, cujo início no Baenão não prometia grandes voos, mas Bonamigo percebeu que tinha uma joia em mãos e tratou de lapidar. Os resultados, ainda em escala modesta, provam que a aposta foi certeira.

Blog do Gerson Nogueira, 21/03/2021

10 COMENTÁRIOS

  1. Realmente, Dioguinho tem um grande potencial que só tende a se desenvolver a partir de seu amadurecimento como jogador profissional, etapa em que já terá internalizado seu papel social. Mas, espero que não queira queimar etapas motivado pelos elogios, pois o Pelé tornou-se Rei do Futebol mantendo-se humilde, e hoje colhe os loiros da vitória.

  2. Quem há tempos não tá jogando nada é o Wallace, não corre e só perde gols de cara. Outro é o Gabriel Lima, perdeu um gol só ele e o goleiro no último jogador. Desse jeito o 4 3 3 não vai funcionar. Seria melhor entrar com outro meia na criação, ao lado do Gedoz, assim teríamos mais criação e dois munindo R. Gorne e Dioguinho no ataque.

    • Remo 100%, a mucura ta seguindo pra castanhal fazer treinos.
      Pq o LEÃO não toma uma atitude igual, nosso time ta precisando urgente de treinamentos em grupo!!!
      Acorda LEÃO!

  3. Perfeita análise do Gérson Nogueira sobre o atual futebol do Dioguinho, versátil e assumindo protagonismo, só precisa caprichar mais no chute a gol.

  4. Dioguinho chegou ao Baenão em 17/09/2020 com o aval do Mazola, mas como sabemos que esse técnico era apaixonado por volantes, o mesmo só foi estrear dia 20/09/2020 (remo 0 x 0 botafogo PB) substituindo o Hélio aos 15 minutos do 2 tempo, quando o já questionável esquema mazolismo de jogo não funcionava.
    Então vimos que tanto Hélio quanto o Dioguinho, já apareciam no time principal, juntamente com o Wallace.
    Com a chegada do Bonamigo, a mudança de esquema foi nítida, saíram 2 volantes, e entraram 2 atacantes de beirada. Mas o Bonamigo insistia com o Ermel, lembram dele? sim o Ermel, a torcida pedia quase implorando a presença do Dioguinho, mas, o Bonamigo insistia com esse Ermel.
    Concluo que, se o Ermel não tivesse ido embora, até hj o Dioguinho seria preterido pelo Ermel.
    Isso mostra que, a evolução do moleque, se dá pela sequência de jogos que veio ter, e a cada dia evolui mais. E que o Bonamigo, sempre que possível, precisa escutar o grito da torcida, por que, nós torcedores acompanhamos sim o dia dia de nosso time do coração!

  5. O certo é que estes 14 dias de lockdown vão prejudicar e muito a continuidade de treinos com bola para aperfeiçoar o padrão técnico e tático da equipe do Leão Azul que ja vinha embalado com a vitoria contra o Esportivo. Esse negócio de ficar fazendo exercicios através vídeo em casa não é suficiente

    • Com o advento de uma mini-pré-temporada em Castanhal, nessa semana, os possíveis problemas físicos e técnicos, tendem a desaparecer. Mantendo o timo pronto para os próximos desafios, na Copa do Brasil e, no PARAZÃO, quando recomeçarem.

      Se a Região Metropolitana de Belém permanecer em confinamento obrigatório por mais tempo. O Clube do Remo deverá continuar com as atividades no Ninho do Japiim.

      Foi um excelente alternativa para o grupo Azulino.

Comments are closed.