Paysandu 2×4 Remo (Lucas Tocantins)
Paysandu 2×4 Remo (Lucas Tocantins)

O Remo venceu o clássico Re-Pa de forma segura e incontestável. Foi uma grande atuação coletiva, no mesmo nível da vitória sobre o Esportivo (RS), pela Copa do Brasil, evidenciando aquilo que o técnico Paulo Bonamigo costuma destacar em suas análises pós-jogo: o bom conjunto faz com que atuações individuais tenham destaque.

Na goleada sobre o rival bicolor, domingo (04/04), na Curuzu, além da organização e da disciplina tática, o Remo exibiu algumas peças em alto nível.

Além do volante Lucas Siqueira, sempre regular e participativo, a equipe teve em outro Lucas, o Tocantins, a “flecha” pela esquerda do ataque que abriu o sistema defensivo do Paysandu.

Como é próprio do futebol, trocas inesperadas acabam se revelando excepcionalmente certeiras. Gabriel Lima seria o titular, mas um problema físico de última hora forçou sua substituição por Lucas Tocantins.

O atacante, que havia estreado contra os gaúchos fazendo o 2º gol daquele jogo, não se fez de rogado. Entrou em campo e foi decisivo com jogadas, sempre em busca da linha de fundo, como faziam os pontas do passado.

Foram 3 jogadas que resultaram em gol – Dioguinho, o próprio Tocantins e Lucas Siqueira – no primeiro tempo, além de 2 tentativas que poderiam ter tido o mesmo sucesso.

Nessa jornada vitoriosa em sua estreia em Belém, o jovem “extremo”, como dizem os técnicos de agora, teve a imensa colaboração do lateral-esquerdo Marlon, incansável no apoio. Outros que contribuíram para o êxito de Tocantins foram Felipe Gedoz, Lucas Siqueira e Dioguinho, autor da inspirada inversão de jogo que resultou no terceiro gol azulino.

Pela desenvoltura exibida, o ponta ganhou definitivamente um lugar no time e poderia ter sido ainda mais agudo caso o campo estivesse nas condições ideais.

É curioso ver que um paraense que fez carreira lá fora volta e surpreende a todos com um futebol de primeira linha, sem que ninguém o conhecesse por aqui. Coisas do futebol globalizado e consequência do olhar ineficiente dos clubes paraenses para as joias reveladas no interior do Estado.

Blog do Gerson Nogueira, 06/04/2021

6 COMENTÁRIOS

  1. Gabriel Lima até agora não jogou nada, ganhou a vaga do Walace, que considero nesse momento melhor. Mas, tem que valorizar o Tocantins, finalmente um jogador atacante que dá passe e faz gol, tomara que continue assim.

  2. Não se pode dizer que “o caminho é pela esquerda” , pois o que se espera de um time ofensivo é aproveitar o lado da defesa que comete mais falhas. Priorizar apenas um lado traz o risco de, se o adversário anular o atacante da esquerda, não haverá desenvoltura do ataque pela direita. O caso é saber aproveitar o lado em que os jogadores da defesa adversária demonstram mais fragilidade no jogo.

  3. Parabéns Gerson pelo seu comentário isso é verdade e digo também esse Lucas Tocantins vai faser muito estrago em muitas defesas nesta série B. Uma boa sorte aos Lucas e a todo o time do clube do remo nosso querido leaoooo Azul.

  4. O Remo deveria ter uma pessoa para ir ao interior observar garotos que tenham talento para o futebol principalmente no Sul e Sudeste do estado onde muitos saem para o estado de Goiás e Tocantins exemplo é o Para no Santos e esse Lucas Tocantins e outros que ninguém sabe vamos valorizar os meninos

Comentários