Wellington Silva e Erick Flores
Wellington Silva e Erick Flores

Pelo retrospecto recente na Série B, o Clube do Remo entra, no mínimo, mais seguro para o duelo desta terça-feira (20/07) contra o Cruzeiro (MG), no Baenão, em Belém.

O time remista vem de 2 vitórias seguidas – Brusque (SC) e Ponte Preta (SP) – enquanto o adversário desta 13ª rodada não vence há 6 jogos, sendo 2 derrotas e 4 empates nesse periodo.

Além disso, outro retrospecto entra em campo como motivador para os azulinos – o bom desempenho histórico do Leão sobre a Raposa. Em 9 encontros realizados até aqui, entre Copa do Brasil e Brasileirão, o Remo venceu 4 deles e perdeu apenas 1 vez, tendo 4 empates.

Ansioso em manter o bom desempenho, o time paraense espera mais uma vez jogar bem, mas com humildade frente a um grande adversário.

“Esses jogos (vitórias sobre Brusque-SC e Ponte Preta-SP) foram divisores de água. Temos elenco qualificado e não merecemos isso (ficar na parte de baixo da tabela). Vamos continuar com pé no chão, guerreando para seguir fazendo um campeonato bom”, disse o meia-atacante Erick Flores.

O técnico Felipe Conceição também destacou a necessidade constante de empenho, independente da situação do adversário ou da sua própria equipe, visto que essa Série B já demonstrou que será competitiva em todas as suas rodadas.

“O segredo da equipe não é a parte tática. É a atitude, empenho e entrega dos atletas. É fundamental como estão se doando para a equipe. Todos que jogaram e os que não jogaram estão lutando juntos e ajudando de alguma maneira. Ficamos felizes com essa união. Agora é continuar nesse caminho de união, trabalho e entrega. Nem sempre iremos ganhar, mas isso não pode faltar”, disse.

Diário do Pará, 20/07/2021

1 COMENTÁRIO

Comentários