Henrique
Henrique

Muitos jovens já sonharam com uma carreira em um grande clube, dando um conforto para sua família, mas até chegar esse dia, vários ficaram pelo caminho e não conseguiram realizar o sonho.

Porém, a persistência também é um dom, pois é trabalhada e botada à prova todos os dias. Foi desse jeito que o volante Henrique chegou ao elenco profissional do Remo.

Natural de Vigia de Nazaré, distante 102 quilômetros de Belém, o jovem Luís Henrique começou a dar os primeiros chutes na bola, mas longe dos grandes centros, não tinha grandes chances de vingar no futebol. A rotina cansativa de treinar todos os dias na Desportiva, de Marituba, tendo que ir e vir desde sua cidade fez Henrique quase desistir.

“Acordava às 03h, todos os dias, pegava um mototaxista e ele me deixava no treino. Era cansativo demais, fiquei um ano fazendo isso, até que um amigo me chamou para morar com a família dele. Fiquei 3 anos morando lá e agradeço demais pelo apoio, até conseguir chegar ao Remo”, disse.

Henrique foi aprovado em uma peneirada no Leão e batalhou até subir para treinar com a equipe principal, ainda no comando do técnico Paulo Bonamigo. Atualmente, o volante vive a expectativa de fazer a primeira partida no time profissional.

“É uma experiência muito boa. Sempre almejei isso na minha vida, mas nunca imaginei que seria tão rápido. Graças a Deus, tive a oportunidade de subir e treinar no profissional. Desde então, não desci (de volta para a base), segurei a oportunidade com dedicação”, falou.

Incentivado pelos pais, o jovem atleta decidiu apostar no sonho e já começou a colher os frutos. Henrique já foi relacionado para 9 partidas do Remo na Série B, mas ainda não foi acionado em nenhuma. Como a competição é longa e requer um elenco forte, o jogador espera ter uma oportunidade no time, assim como outros jogadores que também fizeram o mesmo caminho, como Pingo, Wallace, Warley, Tiago Miranda e Kevem, que já puderam entrar em campo nesta Série B.

“O futebol é assim, preciso estar preparado para quando for chamado, puder ajudar o Remo. O clube aposta na base, temos vários exemplos e isso é importante”, falou.

Longe de casa, Henrique não pensou duas vezes em trazer a mãe e o irmão para morar Belém, no bairro do Castanheira. O jogador se emocionou ao falar das dificuldades vividas distante dos familiares.

“Sempre quis tirar a minha mãe de lá. As coisas eram bem difíceis mas, graças a Deus, com o que ganho no Remo pude trazer eles para Belém, alugar um kit-net, dar um pouco de conforto para eles, na busca por emprego”, contou.

Movido por sonhos, esse é Henrique, que quer dar uma casa própria à família e um dia, quem sabe, vestir a camisa amerelinha mais famosa do futebol mundial.

“Preciso me firmar como profissional, ter uma carreira vitoriosa no futebol e ajudar a minha família”, contou.

O Liberal, 19/09/2021

16 COMENTÁRIOS

    • Que Deus ilumine seu caminho Henrique ,logo vai ter oportunidade , pois a nação azul vai ver você jogar é dando alegria pra nós torcedores.

      • Na realidade, já foram 6 atletas ex-base, que jogaram no time principal, nessa Série A2 de 2021.
        Pingo, Wallace, Warley, Tiago Miranda, Kevem e, Ronald. Alguém lembra de mais algum?

          • Boa Garra Azul, saudações Azulinas!

            Então, já são 7 ATLETAS AZULINOS, ex-base, que brilharam no time principal nesse Brasileirão 2021., Quase um time completo.

    • É muito promissor e incentivador, ao mesmo tempo, saber que no elenco Azulino atual, 5 atletas ex-base já jogaram nessa Série A2 de 2021.

      É promissor, porque sabemos que há outros jovens atletas, como o Luis Henrique, que ainda farão suas estreias no time principal, é só uma questão de tempo.

      É incentivador, porque muitos outros talentos Remistas, ainda nas categorias iniciais, têm esses outros jovens formados nas Bases Azulinas como espelhos. Refletindo o futuro do futebol Azulino.

      Vida eterna ao LEÃO AZUL de ANTÔNIO BAENA, o FILHO da GLÓRIA e do TRIUNFO.

        • Caro Lenewton,, saudações AZULINAS!

          Qual Roni? O que está no Palmeiras ou aquele que o empresário enganou?
          Seja qual for, eles não jogaram esse campeonato atual.

          Mas, mesmo assim, já são 7 atletas, ex-base, que atuaram em algum momento nesse Brasileirão 2021. É quase um time inteiro.

          Isso tudo, ainda sem a influência do CT.

          Imaginem, daqui pra frente, com toda a nova infraestrutura disponível às categorias de base.

          Há uma enorme esperança no surgimento de novos talentos Remistas. Capital humano e financeiro à disposição do Clube do Remo.

  1. Parabéns Henrique faça por onde,,, não seja um JOGADOR preguiçoso seja aguerrido,,,não seja um JOGADOR medrosso que tem medo de apanhar em Campo vá pra cima seja corajoso e seus sonhos serão realizados,,, trabalhe com dedicação pois o trabalhador é digno do seu salário,,,trabalhe com dignidade seja feliz e faça nós torcedores feliz também,,,…. Deus abençoe…..

  2. Trabalhe com seriedade, melhoramento sempre, seja um crítico sincero de si mesmo, não deixem que as primeiras pedras lhe derrubem e se espelhem em exemplos bom e que deram certos.

  3. E desse tipo de jovem sonhador e batalhador que vem os bons frutos, eu vejo nele uma promessa boa para o leão. Diferente de muitos atletas que vem da base, consegue ser um profissional, porém, não tem uma cabeça estruturada, como é o caso do Dioguinho e muitos outros por aí , que as vezes quando está entregue para tratamento médico no clube, sai por aí e fica jogando pelada, é por isso que muitos voltam do tratamento no nasp, jogam uma partida e voltam a sentir novamente a contusão e eu tenho uma desconfiança que isto tá acontecendo com o Keven, esse atleta tem que abrir o olho.

  4. Na torcida por você, Henrique!
    O Remo precisa de jovens guerreiros determinados como você. Que Deus ilumine a sua vida e a sua trajetória profissional!

  5. Jogue com raça e paixão vou torcer por você!
    Vou ver você titular do Leão eu creio nisso Deus te abençoe sempre!

Comments are closed.