Remo 9×0 Galvez-AC (Jefferson, Neto Pessoa e Rafinha)
Remo 9×0 Galvez-AC (Jefferson, Neto Pessoa e Rafinha)

A primeira de 8 decisões que o Clube do Remo terá pela frente nesta reta final de Série B será neste domingo (24/10), às 16h, no Baenão, em Belém, contra a Ponte Preta (SP), que também briga para se manter na competição do próximo ano.

Pelo grau de importância do confronto, qualquer suporte é mais do que bem-vindo para o jogo que pode virar a maré azulina, caso reencontre o caminho das vitórias.

O “laboratório” realizado pela comissão técnica contra o Galvez (AC), na última terça-feira (19/10), pela Copa Verde, rendeu boas observações e destacou alguns atletas que podem ajudar diante dos paulistas.

Dos mais expressivos, Neto Pessoa e Wallace, no ataque; Neto Moura e Rafinha, na transição do meio-campo defensivo para o ofensivo; e o já experiente Rafael Jansen, na zaga, foram as peças que se sobressaíram no teste importante de reconquista de confiança frente ao fraco time acreano, que saiu derrotado por 9 a 0, em uma amostra da seriedade com que o Leão encarou o jogo, segundo o técnico Felipe Conceição.

No caso da dupla ofensiva, ficou claro a importância de jogadores de ofício na posição mais avançada, em vez do improviso, algo que tem comprometido resultados melhores a favor do Leão.

Neto Pessoa, mais rodado que a cria da base azulina, demonstrou conhecimento de causa em lances claros de gol, com frieza e qualidade para converter as chances em gol.

No caso do prata da casa, a sede e a juventude em fazer por onde também são elementos a serem colocados na balança. Wallace esteve presente em 4 dos 9 tentos anotados pelo Remo, ao marcar 3 gols e dar uma assistência.

“Quando o Felipe precisar, vou ter a confiança de atuar também na Série B”, disse o atacante.

Na área de articulação, Neto Moura, que marcou um gol na partida, surge como uma opção direta ao “cansado” trio titular, seja na função de Arthur ou Lucas Siqueira, que têm destoado bastante nas últimas rodadas. Com a agilidade de Pingo, a expectativa é que o estilo de jogo seja mais solto e criativo, com base nas características da dupla.

Quanto à Rafinha, em sua posição de ofício, mais recuado em vez de deslocado para as beiradas, o atleta aparece diretamente como um postulante à vaga de Felipe Gedoz, também criticado, mas nesse caso, pela sua improvisação como um atacante avançado.

No caso de Rafael Jansen, a manutenção é a mais ideal na dupla de zaga com Kevem, já que Romércio segue de fora e a parceria do jovem com Marlon, a exemplo do último jogo, não deu liga. Edu, novato e da posição de origem, também aparece como opção, mas apenas para o decorrer do jogo.

Diário do Pará, 22/10/2021

3 COMENTÁRIOS

  1. Pelo amor de Deus….para o Remo permanecer na série B, mandem o Conceição vazar….ele está prejudicando o REMO, já chega……ele é teimoso…vaidoso…e não está mandando no Time, tem panelinha…diretoria abra o olho.

  2. Só espero que esse time não faça a vergonha e a decepção que aconteceu com o rival mucura da cu-ruzu.

Comments are closed.