Castanhal 0×1 Remo (Lucas Siqueira)
Castanhal 0×1 Remo (Lucas Siqueira)

Na véspera da decisão com o Castanhal, pela semifinal do Campeonato Paraense, o técnico Mazola Júnior revelou em coletiva que o sistema de jogo do Leão será o mesmo das últimas partidas. Tendo a vantagem do empate para ir à final do Estadual, o Remo vai com força máxima para cima do Japiim.

“Não muda nada. O sistema é o mesmo, até porque alguns jogadores ainda precisam de um trabalho um pouco maior no campo para disputarem uma titularidade. O sistema é o mesmo, a forma de jogar é a mesma. É lógico que vamos tentar subir um pouco mais a nossa marcação. Nossa defesa começa a se encontrar em um momento físico, tático e técnico muito aceitável. Vamos procurar subir um pouco mais a zona da pressão do que foi no último jogo contra o Castanhal”, disse.

O técnico deu a entender que vai escalar o time com Vinícius; Rafael Jansen, Mimica, Fredson e Marlon; Charles, Gelson, Julio Rusch e Lucas Siqueira; Eduardo Ramos e Zé Carlos.

Questionado, o treinador rechaçou qualquer possibilidade de colocar o Remo como franco favorito ao tricampeonato estadual. Para ele, o Mazola “empolgado” ficou em 2014, na sua passagem pelo Paysandu.

“Essa pergunta é meio provocativa. Não sou mais aquele moleque de 2014, aquele professor empolgado. O Remo vai, com certeza, respeitando muito a equipe do Castanhal, mas vamos trabalhar muito para isso (ser campeão)”, disse.

Desde que o Castanhal foi confirmado como adversário do Remo na semifinal do Parazão, Mazola vem elogiando o trabalho feito pelo técnico Artur Oliveira e modo de jogar do Japiim. Agora, não foi diferente. No entanto, ele reforçou que o Remo perdeu uma “grande oportunidade” de acabar com a semifinal no primeiro jogo.

“Volto a dizer: a equipe do Castanhal é muito boa. Acho que o Remo perdeu uma grande oportunidade de terminar a semifinal na semana passada, abrindo um placar mais elástico, principalmente no primeiro tempo. Não conseguimos o que queríamos. Mesmo o Castanhal tenho uma equipe muito qualificada, muito bem treinada pelo Artur, o Remo tem, por obrigação, que chegar na final do Campeonato Paraense e depois disputá-la”, disse.

Desde o ano passado, o Remo vem passando por um processo de reestruturação. A reforma do Baenão e a entrega do NASP no auxílio do dia-a-dia do time profissional e das categorias de base, são algumas das ações que fazem parte deste novo momento do clube.

No clube desde fevereiro, Mazola Júnior se disse honrado por fazer parte deste projeto da diretoria azulina. Para ele, “um legado muito importante” será deixado para o futuro do Remo.

“É um honra, um orgulho muito grande ser treinador do Clube do Remo. A gente tem certeza que a diretoria e o presidente me contrataram por causa desse perfil. Sabem que temos experiência nesse tipo de situação que os clubes passam. Está correndo tudo bem. Tanto a comissão técnica como a diretoria, estamos fazendo um grande trabalho para o Clube do Remo. Tenho certeza que vai deixar um legado muita importante para o clube”, finalizou.

Roma News, 19/08/2020

2 COMENTÁRIOS

  1. Será que o Dudu Mandai não poderia ocupar essa função do Júlio? Ou o Marlon abrindo cada na lateral para o Dudu? Esse Dudu me parece muito bom jogador, tem força e velocidade coisa que o Júlio não está tendo na minha opinião.

  2. Verdade, tanto Marlon qto o Dudu até agora caíram certinho nessa zaga esquerda do Leão.

Comments are closed.