Brusque-SC 5×1 Remo (Fredson)
Brusque-SC 5×1 Remo (Fredson)

Não há o que contestar na eliminação do Clube do Remo da Copa do Brasil. O Brusque (SC) foi superior e não apenas venceu, como goleou. O placar final apontou 5 a 1, em jogo válido pela 2ª fase da Copa do Brasil. Os gols foram de Thiago Alagoano (2 vezes), Airton, Neguete (contra) e Edu. O Leão descontou com Giovane.

Esta foi a 2ª vez que o time catarinense eliminou os azulinos pela competição nacional. A primeira foi em 2017.

A partida inteira foi quase toda do ataque do Brusque (SC) contra defesa do Remo. Com Douglas Packer e Jackson sumidos, explorando quase que unicamente Gustavo Ermel, o Leão teve poucos recursos para aliviar a pressão adversária.

A ideia inicial do técnico Rafael Jaques, ao escalar Gelson no lugar de Charles, era ter qualidade na saída de bola, mas não deu certo.

A equipe anfitriã adiantou a marcação e jogou no campo azulino. O treinador Jersinho mandou atuar nas costas do zagueiro Neguete, improvisado na lateral-direita. O ex-bicolor Airton recebeu várias bolas pelo corredor que se formou, assim como o ex-azulino Alex Sandro. Por lá, o Brusque (SC) criou várias chances de gol.

O primeiro lance de perigo caiu nos pés do meia Thiago Alagoano. Livre na área, ele chutou cruzado e quase marcou o primeiro gol, logo aos 5 minutos.

Aos 14′, foi a vez de Everton Alemão cabecear e Vinícius protagonizar o primeiro milagre da noite. Na sequência, Rodolfo Potiguar cabeceou, de fora da área, obrigando Vinícius a realizar uma difícil defesa.

Em um lance bastante contestável, o juiz assinalou pênalti de Lailson em Alex Sandro, aos 23 minutos. Na cobrança, Edu bateu fraco e Vinícius pulou no canto para encaixar, sem rebote.

Aos 33′, finalmente, o Leão saiu do campo de defesa. Gelson arriscou de fora da área, mas a bola subiu demais.

O Leão passou a apresentar uma postura mais ofensiva e trocava passes, mas faltava ser efetivo. Por ironia do destino, no momento em que o jogo parecia mais controlado, um erro na saída de bola de Lailson terminou com Thiago Alagoano finalizando no canto esquerdo de Vinícius, que não conseguiu evitar a abertura do placar, aos 39 minutos.

Na volta do intervalo, Rafael Jaques trocou Laílson e Douglas Packer por Hélio Borges e Robinho. A intenção era impor velocidade e habilidade no setor do ataque.

Logo aos 2 minutos da etapa complementar, Gelson passou pelo marcador e bateu no canto esquerdo, mas o goleiro Zé Carlos defendeu. No lance seguinte, Thiago Alagoano protagonizou lance semelhante ao primeiro gol, mas desta vez Vinícius impediu o gol.

Aos 9 minutos, Hélio Borges fez bela jogada individual e foi até a linha de fundo, driblou a marcação e cruzou. Robinho tentou finalizar, mas a defesa catarinense foi mais rápida.

Aos 14 minutos, o lance do segundo gol. Airton bateu uma falta lateral e a bola passou por três azulinos, inclusive, pelo goleiro Vinícius, indo direto para as redes.

Desesperado, o treinador remista tentou a última cartada, tirando um volante (Xaves) e colocando o centroavante Giovane Gomez.

Contudo, a quantidade de atletas ofensivos significou desorganização defensiva. O Remo ficou com um “clarão” no meio-campo e o time da casa soube explorar muito bem.

Aos 25 minutos, o Remo conseguiu marcar seu gol. Após a cobrança de escanteio de Ronaell, a defesa cortou parcialmente e Giovane bateu firme, vencendo o goleiro Zé Carlos.

Teoricamente, o Leão entraria no jogo. Na prática, virou um passeio do Brusque (SC). Aos 31′, em um contra-ataque rápido, o zagueiro Neguete tentou cortar um cruzamento, pressionado por Thiago Alagoano, e acabou fazendo gol contra.

No minuto seguinte, Alex Sandro passou pela marcação e tocou para Marcos Antônio, que encontrou Edu e, de cavadinha, fez 4 a 1.

Com 2 gols em sequência, o Remo entregou os pontos. Nos acréscimos, mais um ataque veloz do Brusque (SC), que não encontrou resistência da zaga azulina e Thiago Alagoano fechou a goleada: 5 a 1.

A classificação rendeu R$ 1,5 milhão aos cofres do Brusque (SC). Para o Leão, foi um duro golpe e a certeza de que fez uma partida extremamente ruim, restando “juntar os cacos” e focar no Campeonato Paraense. O próximo adversário é o Carajás, dia 01/03, no Baenão, pela 6ª rodada.

O Liberal.com, 20/02/2020

17 COMENTÁRIOS

  1. Uma vergonha, so esta faltando a torcida lotar novamente os estádios. Acordem gente, clube do Remo esta muito distante de se profissionalizar. Afinal, alguém conhece esse time chamado Brusque?

  2. Não foi falta de aviso !!! E se não mudar agora e trazer jogador que preste vai dar vexame no Brasileiro. Quanto amadorismo!

  3. Tem nem o que falar, com jogadores de baixíssimo nível como o Xaves, um técnico enganador, e um péssimo preparador físico, o resultado não poderia ser outro. Agora é tentar arrumar a casa pra série C, pq ainda tem tempo.

    • Alguém pode responder quem foi o infeliz que contratou esse jumento chamado Rafael Jaques. Como pode o cara entrar com o time que entrou ontem? Será que esse é do tava cego não estava vendo aquele lascado do lateral direito se arrastando em campo. As jogadas do Brusque saia td por ele. Até quando vão improvisar jogador?
      Pelo amor de Deus alguém faz alguma coisa,ou o nosso remo vai continuar sendo a maior vergonha do Pará

  4. Com Márcio Fernandes pelo menos o Remo tinha algum sentido tático e criação de jogadas. Com todo respeito ao Jacques, o Remo hj é um time sem nenhuma perspectiva. Se o Remo tivesse dado continuidade ao trabalho do Márcio Fernandes, que continua sem emprego, ao invés de perder tempo com Eudes Pedro e Rafael Jacques, provavelmente o time estaria rendendo mais hj.

  5. Esse Xaves é o pior volante que passou pelo Remo nos últimos tempos. Participou de uma 10 jogos e esteve perdido em todos! Só esse técnico fraco que gostava e apostava nele. E falando em técnico fraco, acabou com o time ontem! Viu que estava tudo errado pela direita e não mexeu no time! Ficou esperando os gols saírem. Time mal escalado, com esquema errado pra o jogo de ontem. Mais uma vez perdemos para a falta de experiência da diretoria na hora de contratar um técnico! Já não bastava a besteira com o tal de Eudes Pedro, ainda trouxeram esse pra piorar a situação!

  6. Simplesmente RIDÍCULO! Um amontoado de pernas de pau, comandados por um técnico covarde…Desde o inicio do jogo ficou claro que o Neguete não tinha condições de ficar.na lateral e o tecnico nada fez, 03 zagueiros e três volantes e o time nem defendeu e muito.menos atacou. Espero que dispensem alguns jogadores e tragam um TÉCNICO DE VERDADE.

  7. O.QUE É MAIS RIDICULO É VER RONAEL NA LATERAL ESQUERDA SEM FAZER PORCARIA NENHUMA, OUTRO PONTO É TOFOS OS ANOS SE REPETEM AS MESMAS BOSTAS IMPROVISAÇÕES NAS LATETAIS.

  8. Só vivemos so do passado e um futuro que nunca vai chegar e igual a história deste estado nunca chega no desenvolvimento e so discuti e que o óbvio terra largada

  9. Futebol hoje e visto como um grande negócio exige coragem determinação estrutura financeira e muita gestão profissional e o que falta na mentalidade dos dirigentes

  10. Eu falei que esse time não prestava, mais tinha uma galera dizendo que tinha que dar um tempo para o técnico e o elenco que estavam melhorando, taí a melhora uma goleada de time que não é conhecido e no ranque da CBF está muito abaixo do remo, mas o pior foi hoje a encarnação dos mucurentos aqui na Mundurucus, dizendo que nós perdemos 2.500,00 mais ganhamos a quina da mega sena, deveríamos procurar um lotérico ou a caixa pra receber, tenham vergonha na cara de vocês senhores diretores e contrate jogadores de qualidade com esses pernas de pau o remo não vai a lugar nenhum, pode trazer o melhor técnico do mundo que com essas porcarias vai ser só pisa de novo e haja o torcedor aguentar encarnação dos nosdos adversários.

  11. A Diretoria também é culpada porque contrata um treinador inesperiente e que ainda tem muito que aprender. Contratam jogador pé -de-rato para querer economizar e acaba saindo mais caro.

Comments are closed.