Santa Cruz-PE 1×0 Remo (Mimica e Charles)
Santa Cruz-PE 1×0 Remo (Mimica e Charles)

O Remo sofreu sua primeira derrota na Série C e volta para Belém com apenas 1 ponto na bagagem após ficar uma semana longe de casa. Foi também a 4ª partida seguida sem vencer na competição.

No jogo contra o Santa Cruz (PE), na noite deste domingo (13/09), no estádio do Arruda, pela 6ª rodada, o time azulino teve muitas chances para marcar, principalmente no segundo tempo, mas não soube aproveitar as oportunidades e viu o adversário ser mais efetivo aproveitando uma cobrança de escanteio.

O Remo conseguiu segurar as investidas do Santa Cruz (PE) e fez um primeiro tempo trabalhando mais a defesa do que o ataque. Os pernambucanos trocaram muitos passes e tentaram finalizar algumas vezes no gol azulino, mas a atenção da defesa azulina fez com que as tentativas não refletissem em gol.

Uma das chances foi quando, após longa troca de passes dos donos da casa, Bileu apareceu na linha de fundo pela direita e cruzou. Járdeson finalizou na pequena área, mas o chute saiu por cima do gol de Vinícius.

Aliás, Jáderson, Bileu e Chiquinho estavam sempre presentes nas jogadas. Em outra tentativa, Jáderson recebeu na área do Remo e rolou atrás com Chiquinho, que chegou batendo, mas a bola subiu muito e passou longe da meta azulina.

A melhor chance do Remo no primeiro tempo veio na reta final, quando Carlos Alberto cruzou para área, Lucas Siqueira tentou o cabeceio, mas o goleiro conseguiu defender. A bola voltou e Gelson tentou mais um cabeceio, que acertou o travessão. O lance continuou vivo na área, até o árbitro marcar falta de ataque de Zé Carlos.

O Leão mudou atitude na segunda etapa. Com mais movimentação e posse de bola, passou a pressionar e teve chances para marcar, fazendo com que o Santa Cruz (PE) diminuísse a aproximação e troca de passes, tendo que fazer ligação direta, mas errando muitos passes.

O Remo estava melhor em campo e, em uma das chances, Carlos Alberto cruzou, Gustavo Ermel cabeceou à queima-roupa e o goleiro Maycon Cleiton fez grande defesa. Charles aproveitou o rebote e disparou um forte chute que tinha endereço certo, mas um desvio providencial da defesa mandou a bola para a linha de fundo.

Em outro lance minutos depois, Marlon cruzou da esquerda e Carlos Alberto, na cara do gol, finalizou para fora.

O Remo pagaria caro pela falta de eficiência, fazendo valer o ditado “quem não faz, leva”. O Santa Cruz (PE) conseguiu um escanteio, aos 23 minutos. Na cobrança de Chiquinho, o zagueiro Elivelton subiu na primeira trave e desviou de cabeça para o gol, sem chances de defesa para Vinícius.

O Remo ainda tentou pressionar, mas o Santa Cruz (PE) se fechou, soube fazer o tempo passar e o empate acabou não vindo.

Apesar do revés, o Remo continua dentro do G4, na 3ª posição, com 9 pontos, mas a permanência no grupo dos 4 melhores depende do complemento da rodada, nesta segunda-feira (14/09). Com o resultado, o Santa Cruz (PE) assumiu a liderança provisória do Grupo A da Série C, com 13 pontos.

O próximo jogo do Leão é contra o Botafogo (PB), no domingo (20/09), a partir das 18h, no Mangueirão, em Belém, valendo pela 7ª rodada da Série C. Esta partida terá transmissão ao vivo e exclusiva pela DAZN. Clique aqui para fazer sua assinatura agora e ganhe 30 dias grátis.

O Liberal.com, 13/09/2020

4 COMENTÁRIOS

  1. Eu sempre critico bastante a forma como o Mazolla armava o time, mas hoje, ele parece que resolveu escutar um pouco a consciência e botou algo parecido com o que o torcedor quer ver.
    O simples fato dele entrar com o Carlos Alberto livre no meio pra armar as jogadas e deixar o Júlio Rusch no banco já deu outra cara pro REMO. Infelizmente faltou tranquilidade para os jogadores aproveitarem as oportunidades que tivemos, três chances claras de gol e como não aproveitamos nenhuma, eles foram e fizeram.
    Até o Zé Carlos tentou ser mais participativo, fez dois lances de pivô próximo da área e tentou se movimentar mais, mas visivelmente não aguenta o ritmo de jogo, está muito pesado.
    Não vou colocar essa derrota totalmente na costa do Mazolla, o Remo teve chances pra vencer, mas não soube aproveitar.
    Continuamos precisando de um atacante pra jogar com o Tcharles e um meia pra trabalhar a armação com o Carlos Alberto (que tirando o gol perdido, esteve muito bem na partida).

  2. O Remo foi dominado no primeiro tempo e no segundo tempo equilibrou o jogo, no geral o Santa Cruz mereceu vencer porque jogou o tempo todo para ganhar.

    O Remo não consegue vencer há 6 jogos com o Mazola e está despencado na série C. Até quando?

  3. Remo 100%, vê se esse comentário chega ao presidente Fabio Bentes, o Mazola é funcionário do Clube do Remo, então o presidente tem que ser enérgico, e dizer ao Mazola para não escalar o Zé Carlos e o Gelson, são dois a menos, se ele não quiser ouvir o presidente que peça pra sair e vá embora, aonde que isso aconteceria com Eurico Miranda, o tecnico ouvia ele ou ia embora, essa escalacão do Mazola está prejudicando o remo, jogando com dois ficam somente oito jogadores pra dar combate e correr quando chega no segundo tempo os cara estão cansados, e o time cai de rendimento.

  4. O Mazola não é mais importante do que a torcida azul-marinho que paga os salários dos atletas. Um técnico teimoso que não consegue dar um padrão de jogo e passa a mão em ex-jogador em atividade que deixa o time com um a menos como o Zé Tonelada e outros, prejudica os atletas que jogam por ele.
    A gordura acabou. O time já foi alcançado pelos outros clubes de baixo e a Diretoria assiste os show de incompetência do Mazola.
    A diretoria tem que tomar medidas extremas como a dispensa do Zé Tonelada, Xaves, Rush, Packer, Éverton que só oneram a folha salarial. Não deram certo. Nada do Mazola indicar mais nenhum jogador dele, pois não deu certo os peixes empregados por ele.
    Júnior Amorim foi vice-campeão pelo Sampaio em 2019 e conhece esses atletas do Remo.

Comentários