Mazola Júnior
Mazola Júnior

A invencibilidade do técnico Mazola Júnior pelo Clube do Remo desde que assumiu o time, em março deste ano, em um total de 11 partidas, com 7 vitórias e 4 empates, será colocada à prova na disputa de um jogo duríssimo: o clássico Re-Pa, nesta quarta-feira (02/09), a partir das 20h, no estádio Mangueirão.

Cobrado pelo desempenho ruim do time, sobretudo nas 2 partidas recentes quando pecou na insistência em uma estratégia defensiva, o que para muitos resultou na perda da liderança do Grupo A na Série C, Mazola sabe que fazer o time apresentar um bom futebol no primeiro jogo da final do Parazão será fundamental para recuperar o apoio da torcida, e claro, encaminhar o tricampeonato estadual do Leão.

Embora não adiante a escalação ou possíveis mudanças na onzena titular, o técnico foi claro nas suas mais recentes declarações de que, assim como o desejado pela torcida, o foco é montar um time arrojado e unir apresentação com resultados, que estão vindo.

Para isso, dois atletas podem fazer parte da formação titular: o lateral-direito Everton e o atacante Gustavo Ermel. A presença dos jogadores, mesmo que tímida, ajudou o coletivo a ser mais incisivo na reta final do duelo contra o Vila Nova (GO), no domingo (30/08). No caso de Ermel, o ponta esteve ao lado de Tcharlles na única boa chance de gol dos azulinos na partida.

Na base do mistério, Mazola preferiu exaltar o peso e tamanho do embate de logo mais e reiterar que, nesse momento, o individualismo será essencial para o bom resultado.

“É um jogo totalmente diferente em que o que vai decidir é o individual. São dois jogos decisivos em que quem vai decidir são os jogadores”, destacou o comandante.

Conforme os mais pragmáticos, em clássicos, não há favorito. Ainda assim, é prudente levar em consideração o retrospecto, o ambiente, a pressão e o clima das equipes antes do jogo. Infelizmente, pelo lado do Clube do Remo, que vem de uma série invicta sob o comando de Mazola Júnior, a cobrança ainda se faz presente e o motivo é plausível: exibições aquém do esperado. Até por isso, o momento bom em termos de resultado do time não será parâmetro para o embate desta noite.

“Chega na hora do clássico, esses retrospectos não influenciam tanto assim. A pressão é para os dois lados, a vontade de vencer é dos dois lados. Se eles estão pressionados, nós estamos também”, avaliou o volante Lucas Siqueira, que tem sido peça fundamental no esquema da comissão técnica.

Para ele, a paciência será parceira, visto que o jogo será definido somente após o apito final na segunda partida, no domingo (06/09).

“A gente tem que ter bastante equilíbrio, porque não se define no primeiro jogo. São dois jogos, tem que ter equilíbrio, consistência nos dois jogos, tanto na parte defensiva quanto na ofensiva. Às vezes, um tempo ruim pode colocar tudo a perder”, comentou.

Diário do Pará, 02/09/2020

12 COMENTÁRIOS

  1. Já foi colocado uma escalação por um torcedor que achei muito viavel. Gelson muito fraco no passe de bola. Tem que dar mais rapidez da defesa p/o ataque.

  2. Não resta dúvida que os Habitantes da Amazônia, da Floresta mais cobiçada do mundo, em especial os Torcedores e admiradores do Maior do Norte, do Leão Azul, estarão ansiosos e ligados na ADZN ou no rádio, acompanhando o desenrolar do duelo. Serão dezenas de milhares de apostas cada um com sua analise, eu sou Leão para o que der e vier, que venha até o empate porém eu vou mesmo na vitória, o Leão vencerá PSC 1X3 Leão. Ainda digo mais este duelo movimenta apostas nos quatro cantos da terra. O duelo esta no ar de Belém do Para e realmente o Leão é o protagonista do maior espetáculo futebolístico em repetições no mundo o campeonato a parte o RE X PA.

    • Amigo
      Esse jogo é campeonato paraense, não passa no DAZN!
      Paraense é na Cultura!
      Leão 1 x 0.

  3. Abreu eu realmente me esqueci da Cultura que transmite o Parazão, porém este duelo ultrapassa as fronteira do Pará e do Brasil. Existem Leões e Leoas espalhados pelos quatro cantos da Terra.

  4. Vamos assim o jogo na cultura ou tv Brasil, mas devemos mesmo é comprar o ingresso virtual , para ajudar o clube!!

  5. Já está na hora de começar a responsabilizar esse tal de Mazola pelos maus resultados do remo, mantendo esse jogador Gelson q não passa de um figurante em campo e mais essa penca de jogador bichado com idade estourada e acima do peso. Perdendo pra esse timinho do Paysandu q não tá ganhando ninguém, é lamentável nossa situação!!! Dependendo só de promessas de diretoria, técnico e jogador ruim e sem preparo físico.

  6. Esse Mazola não vai resolver o problema do remo. Infelizmente um grande clube mas não consegue deslanchar.

  7. Sr Mazola, não repare, ESTES DIRETORES NÃO SABEM O QUE FAZEM! SÃO DE BOUTIQUE! São fraquinhos! Gelson, Júlio Rusch, não são jogadores de futebol! Os zagueiros, são lentos e pesados, mas, junto com o Vinícios, ainda estão evitando goleadas! Do meio para frente só o Djalma! o resto é só velho improdutivo! Se há algum novo no ataque, fica improdutivo, os velhos não conseguem acompanhar, não há pernas! Sr Mazola, Futebol é para quem tem hormônio, é para os novos! Dos volantes ao ataque, coloque os juniores para não sermos goleados! O senhor viu o seu adversário? Tomara que não seja goleada!

  8. Que vergonha! Há diretores e jogadores que não sabem nem se a bola é redonda! Pseudos jogadores, Gelson e Julio Husch! Futebol é para quem tem hormônio! Preparem quatro juniores para o ataque! Senhor Mazola o senhor viu o que o adversário fez?
    Estão frustrando e destruindo gerações no Clube do Remo!
    Que vergonha!

  9. Trocaria na hora Mazola pelo Hélio dos anjos,faziam tempo que não via um técnico tão retranqueiro e teimoso em manter Gelson e Rusch no time titular e querer que o Remo fique pegando pressão “todos”os jogos da terceirona contra qualquer time dentro ou fora de casa,joga para não levar gol e o plano ofensivo não faz diferença para esse técnico,joga por uma bola e olhe lá.

Comments are closed.