Eduardo Ramos e Rafael Jansen e Dudu Mandai
Eduardo Ramos e Rafael Jansen e Dudu Mandai

A goleada azulina de 3 a 0 em cima da seleção de Salinas, no último domingo (12/01), poderia ter sido mais expressiva pelo volume ofensivo apresentado. O marcador só não foi elástico pela falta de capricho no toque final, como analisaram os próprios jogadores. Apesar do tom de crítica, os profissionais fizeram questão de explicar o motivo das cobranças.

“Esse momento de preparação que estamos tendo vai guiar a gente nas competições oficiais. Graças a Deus, tivemos o saldo positivo, mas falta ter mais paciência na finalização, porque é o gol que dá a vitória”, disse o zagueiro Rafael Jansen, que alternou a função original com a de lateral-direito no coletivo.

Jansen foi responsável pela jogada que originou o segundo tento remista, anotado por Wesley, em um momento complicado do amistoso, quando os adversários estavam pressionando, equilibrando o duelo. Bastante dinâmico, o zagueiro comentou sobre o seu começo positivo.

“Acho que o resultado do trabalho não pode ser outro quando é feito com empenho. Fico feliz de jogar e dar o meu melhor. Temos um elenco de muita qualidade e ajudar eles é melhor ainda. É um retorno bom e sei que posso ajudar mais ainda esse grupo”, completou.

Diário do Pará, 14/01/2020

Comentários