Paulo Bonamigo
Paulo Bonamigo

Em 2000, Paulo Bonamigo recebeu o time azulino inteiro acima do peso, com salários atrasados, em pleno campeonato. Uma situação tão grave que o Remo correu risco de rebaixamento no Parazão.

Após um trabalho árduo de Fernando Silva na recuperação física dos atletas e um trabalho exitoso de Bonamigo na organização tática, o Leão só caiu na semifinal, em partida disputadíssima com o Paysandu, que foi campeão em uma decisão polêmica com o Castanhal, que terminou com melhor campanha, mas ficou com o vice.

Na Copa João Havelange, que substituía o Campeonato Brasileiro daquela temporada por conta de uma briga na Justiça Comum entre a CBF e o Gama (DF), o técnico Paulo Bonamigo conduziu o Leão à semifinal do Módulo Amarelo (Série B), que deu acesso à elite nacional de 2001, mas a CBF tirou a vaga do Remo na marra, dando-a ao Botafogo (SP). Um esbulho histórico!

Desta vez, ele recebe o Leão com salários em dia e com a 4ª maior pontuação do grupo na Série C, embora na 5ª posição pelos critérios de desempate.

Antes de qualquer resultado, ele já recebe parabéns em Belém, como aniversariante. Nesta quarta-feira (23/09), ele completa 60 anos.

O próximo jogo do Remo será contra o Manaus (AM), no domingo (27/09), a partir das 18h, no Mangueirão, em Belém, valendo pela 8ª rodada da Série C. Esta partida terá transmissão ao vivo e exclusiva pela DAZN. Clique aqui para fazer sua assinatura agora e ganhe 30 dias grátis.

Candidato

Vinícius fora das entrevistas, por enquanto, como manda a legislação eleitoral. O goleiro remista candidatou-se a vereador de Belém. Tem o desafio e a obrigação de desenvolver a campanha sem prejuízo do desempenho no futebol.

Reforços

Patrick Carvalho, centroavante que está vindo para o Remo, jogaria o Campeonato Brasileiro de Aspirantes pelo Fluminense (RJ). Atacante Luan (Sampaio Correa-MA) e o meia paraguaio Júnior Brítez (Náutico-PE) também na agenda azulina.

Liberação

A liberação de público (30%) para o futebol é a polêmica do momento. Aos que alegam que praias, ônibus e comércio estão cheios de gente, lembramos que em nenhum desses ambientes os comportamentos são ditados pela emoção. Remo e Paysandu estão na expectativa de bilheteria no Re-Pa, dia 03/10.

Contrapartida

O Remo vai entrar em campanha pela Segurança no Trabalho, em contrapartida negociada com a Justiça do Trabalho pelo perdão de uma multa por descumprimento de um TAC de 2014, quando o clube se comprometeu a não atrasar salários por determinado período. No acordo, o clube resgata R$ 22 mil já pagos e deixa de pagar outra parcela.

Coluna de Carlos Ferreira, O Liberal, 23/09/2020

24 COMENTÁRIOS

  1. Então Bonamigo é colocar esses jogadores para treinar em dois períodos porque vários deles estão com o condicionamento precário e é visto claramente isso outro detalhe é essa insistência da mídia comprometida de esquerda ficar teimando que não tenha torcida e para as pessoas ficarem em casa passando fome já deu merda ,os clubes estão na miséria e muitos pais de família precisam faturar algum com os jogos com vendas como os camelôs e donos de comércios o que deviam proibir era os eleitores saírem de casa para votar nessa corja de políticos mal intencionados do Brasil e quem for do grupo de risco que se cuide e fique nas suas casas,ninguém é obrigado a ir aos estádios ou bares no Brasil agora somos obrigados a sair de casa e entrar em filas para votar em bandidos disfarçados de gente.

  2. Em Belém, tem-se condição de colocar cerca de 40 a 50% da capacidade real de público no Mangueirão.
    O estádio acolhe, com conforto aceitável, 45.000 pessoas. Logo, 40% disso seriam 18.000 (9 em cada banda).
    Ou, 50% dessa capacidade, seriam 22.500 torcedores, (11,25 em cada lado).
    Isso permitirá um desafogo das finanças dos clubes. Não resolve o problema, mas, já será um começo.
    Outro ponto a ser observado, será quanto às “Gratuidades”, que só são grátis para os politicos que às criaram.
    Pois, os clubes abdicam de receita significativa.
    Deste modo, essas “cortesias” NÃO PODEM SER CONTABILIZADAS. Ou as eliminam, ou acrescentam-nas no total liberado.

    Ah, já ia esquecendo. TODOS DE MÁSCARAS, do LEÃO AZUL é claro!

      • Caro Mateus. Será que o Mangueirão encolheu? É óbvio que não.

        A capacidade real do estádio é de 45.000 pessoas.

        Quem “reduziu” o acesso para 35k presentes, foram as “Máfias dos Laudos” dos “órgãos de segurança”. Por causa da, “dificuldade de evacuação” em tempo hábil, no caso de necessidade.

        A capacidade continua mesma, desde a reforma de 2002.

        Então, o cálculo de 30; 40 ou 50%, para liberação do público assistente, tem que ser referente à “CAPACIDADE REAL” do Estádio Mangueirão.

        Lembrando que seja qual for o percentual de público liberado, não atingirá os 35k torcedores do limite imposto pela segurança.

        • Faz sentido. Os 30%, sendo em cima da capacidade nominal do estádio (45.007 lugares) ficariam abaixo dos 35.000 impostos pelos órgãos de segurança.

          • O limite de 35k torcedores só seria ultrapassado se, fossem liberados 78% da capacidade real do Mangueirão. E isto não vai acontecer.

  3. Concordo plenamente. Se já liberaram praia, cinema, bar e restaurante porquê não campo de futebol com 30 por cento?

  4. Concordo com o Michel… e ainda temos que ver certos doutores fazendo campanha pra ser mesário voluntário nas eleições depois de ter passado o ano todo querendo tudo fechado

  5. É impressionante á cara de pau desses bandidos disfarçados de amigo do povo ( políticos)..para liberar praia, cinema e shopping é rápido pois eles e seus filho frequentam , agora para liberar os estádios…ninguem quer alguém saber porquê vou dizer porque , ora gente quem mais frequenta os estádios e o povão…ora bolas…o que deveríamos fazer e votar tudo nulo ou branco , ou simplesmente ninguém votar…

  6. Hoje, depois da liberação do protocolo com cloroquina, o número de óbitos por c19 vem caindo acentuadamente. Hoje é mais fácil alguém morrer atropelado no trânsito,usando máscaras, que morrer por C19. Mas sim. A mídia progressista, continua tentando levar pânico a população. Queria ver de quê essa mídia iria viver sem o FUTEBOL. Passam o dia falando sobre FUTEBOL. Mas trabalham para atrapalhar a vida dos clubes que são obrigados a jogar sem público e ter a receita das rendas doa jogos. Queria. Ver os clubes endividados e sendo assaltados pela JT. Com causas trabalhistas de jogadores.

  7. Treinamento em dois períodos isso sim, pelo menos 4 dias por semana, para condicionar o time e fazer compactação dos três setores, zaga, meio e ataque, nosso time não troca quatro passes , com trabalho intenso chegaremos ao nosso objetivo, vamos parar de moleza!

  8. Michel, concordo em gênero, número e grau. Excelente comentário.
    Bonamigo, seja muito bem vindo. Conte com todo nosso apoio. Coloque o Leão Azul com sua cara e seu jeito de jogar. Agora sim, confio no acesso!

  9. Pqp! Só tem doente nesses comentários! Um doido falando de “mídia esquerdista” o outro falando que a “cloroquina cura a Covid” kkkkk! Por isso que este país está na merda, e provavelmente continuará nela por muito tempo. Os caras querem dar uma de isentos, mas defendem e apoiam as falas de um maluco mentiroso que eles mesmos colocaram no poder. Não entendem nem de futebol e muito menos de política onde adoram dar pitaco

    • Pois é mano Caio, PQP é impressionante gente aqui aproveitando o espaço para fazer política de fundamentalista que acredita em charlatão e contrariando a ciência. É fato que enquanto não houver a vacina, a única forma de proteger a vida é evitar o contágio desse vírus mortal, jamais fomentar remédio que tem efeito o contrário, mata. Que gente assim vá fazer política no pasto, que saco isso!

      O importante aqui é discutir o Clube do Remo e principalmente o futebol, então se a capacidade definida de ocupação nos estádios foi até 30%, que seja assim, mas obedecendo com rigidez os protocolos de segurança para não haver risco de contágio de pessoas no jogos.

Comments are closed.