Luis André
Luis André

A entrevista coletiva do técnico Márcio Fernandes, após o empate do Remo em 0 a 0 com o Tapajós, expôs um problema específico que, ao que parece, vem sendo um dos fatores determinantes para a queda de desempenho da equipe, eliminada precocemente da Copa do Brasil e que passa pouca confiança no Campeonato Paraense.

A condição física, muito abaixo do ideal, levou o novo profissional da função, Luís André, a tentar explicar a situação surpreendente para um elenco de futebol profissional. Ele mesmo demonstrou perplexidade com o que viu à beira do gramado.

“Faz uma semana que a gente está no comando da preparação física do Remo. Em relação ao jogo, nos surpreendeu negativamente. Não esperava essa queda de rendimento, mas a gente já sabia. Algumas pessoas tinham nos avisado e até a imprensa havia falado sobre essa queda, mas o que vimos nos deixou assustados no momento. Esperávamos uma queda, mas não tão brusca. Foi algo grande, que prejudicou a nossa equipe. Se tivessem mais 5 minutos, poderíamos ter tomado um gol e o prejuízo seria maior”, disse.

“É muito ruim para nós, da preparação física e da fisiologia, ver um time caindo tanto de rendimento como o nosso caiu no jogo passado. Foi a primeira vez que isso aconteceu comigo. Nunca tinha visto isso na minha vida. O que cabe a nós é corrigir e melhorar os atletas para conseguir os objetivos na competição”, afirmou.

Luís André acredita que a mudança de estilo de jogo do ex-técnico Netão para aquele pensado por Márcio Fernandes foi primordial para que os jogadores sentissem de maneira muito acentuada a condição física.

“Uma semana de preparação com a mudança de comissão técnica é um tempo muito pequeno. A gente tem a nossa ideia de jogo, de treinamento físico, de força. Uma semana para introduzir isso é pouco. A intensidade de jogo, de como a gente pensa o futebol, é diferente, gostamos de uma outra maneira. A gente vê e sabe o que precisa melhorar. Caso continue dessa maneira, a tendência é ter um atleta lesionado, não conseguir os objetivos e não sair vitoriosos dos jogos. Estamos trabalhando. Ontem (sexta-feira) fiquei pensando o dia inteiro nisso e hoje (sábado) novamente, em encontrar um denominador comum para sanar o problema físico de alguns atletas”, comentou.

Luís André preferiu não comparar o trabalho que vinda sido desenvolvido pelo preparador físico anterior, Wellington Vero, demitido do cargo antes mesmo da saída de Netão.

Segundo ele, o foco inicial será no trabalho de força e intensidade individual com os jogadores, o que deve deixar muitos deles de fora de alguns confrontos do Parazão.

“Não sei como os outros profissionais estavam trabalhando. Passei por situação semelhante. Cada um tem uma metodologia de trabalho. É até antiético falar do outro profissional, que é muito competente e que por onde passou conquistou objetivos e títulos. A mudança de metodologia faz o atleta pensar de forma diferente, talvez não esteja preparado para cumprir a função que a gente pensa do futebol, a ideia de comprar e aceitar o modo como vemos o futebol, de suportar os treinamentos e jogos, a intensidade, é primordial para cumprirem as funções táticas e técnicas dentro do jogo”, disse Luis André.

“Se pudesse escolher, queria um mês para trabalhar fisicamente. Não é possível, logo tem jogo, clássico. A ideia é tirar alguns atletas, fazer o complemento e conseguir ter a maioria deles em condições físicas para realizar os jogos em uma performance boa. Vamos controlar e individualizar os treinamentos, introduzindo trabalho de força para não ter mais esse tipo de problema. A ideia é que todos consigam realizar a partida sem nenhum problema físico, cãibras ou lesão”, enfatizou.

Globo Esporte.com, 09/03/2019

7 COMENTÁRIOS

  1. Tem que mandar TODOS,começar do zero .Ir pra série B que dá mais dinheiro. Pessem grande bando de porras.

  2. Beleza bando de aloprados……..! Quem vai pagar a rescisão de contrato desses funcionários ??? Depois vocês dizem que a culpa é só dos dirigentes !! A culpa não era do Netão ?? E ai ???? Em quem vcs vão colocar a culpa agora ?? Estão ajudando muito falando esse bando de besteiras aqui ! Contrata, contrata, contrata……..! Com que dinheiro ???? A torcida paga P… nenhuma !!!! Quanto a esse preparadorzinho ai… tú não veio aqui pra achar nada irmão, faz o teu trabalho !!!!! Se nunca viu isso antes é pq saiu das fraldas agora ou pq papai não ensinou !!! Bora trabalhar Leão !!! É com trabalho que se cresce !!

  3. Se tivessem feito uma garimpagem bem criteriosa na segundinha dava para montar um time competitivo.
    Os jogadores que aí estão, são muito fracos tecnicamente, não tem inteligencia emocional para fazer leitura do jogo, por isso correm errados e isso desgasta muito.
    para fazermos mudanças a essa altura do campeonato é complica por que os campeonatos estaduais estão em andamento e não temos dinheiro em caixa.

Comments are closed.