Rafael Jacques
Rafael Jacques

O novo técnico do Remo, Rafael Jacques, chegou nesta segunda-feira (02/12) em Belém. Durante a tarde, ele já concedeu entrevista para o canal do clube no Youtube, a RemoTV.

Foi a primeira entrevista do treinador, que será apresentado para a imprensa oficialmente nesta terça-feira (03/12). Entre os vários assuntos, estava a expectativa para comandar o Remo em 2020.

“É muita felicidade de estar fazendo parte deste grande clube. Desde o início do ano, já brilhava os olhos de poder jogar contra e agora estamos juntos. Posso dizer que meu coração me trouxe para Belém. Estou muito orgulhoso de fazer parte do clube. Quando surgiu a possibilidade de vir para o Remo, aí balançou e o coração bateu mais forte. No dia do jogo do São José (RS) em Belém, contra o Remo, vi a torcida. No outro dia, comentei com os jogadores que a a torcida estava tão linda que até pedi para levar o gol, para ver a comemoração deles. Vi uma torcida forte. Aquele canto é maior”, afirmou.

Jacques aproveitou para se definir como um treinador bem incisivo.

“Sou muito sanguíneo. Futebol não tem tempo para sentimentalismo. Futebol não tem tempo nem para comemorar muito a vitória e nem se lamentar muito na derrota. Quem admite perder, não pode estar no futebol. Não podemos perder e nem empatar. Sou calmo no dia a dia, mas quando envolve futebol, levo muito a sério. Isso será uma marca minha aqui no Remo”, comentou.

Sobre a escolha dos atletas, o técnico disse que deseja que tenham força e velocidade.

“Hoje o futebol é muito intenso, muito rápido. A gente não pode abrir mão disso. Na nossa mira estão jogadores com essas características. Claro que precisa ter qualidade, mas com o padrão de força e velocidade, que é o que vai exigir em 2020”, completou.

Rafael Jacques explicou porque concordou com a contratação do volante Xaves, que tem 33 anos.

“Foi capitão (no Imperatriz-MA) até o final da Série C. Tem liderança, tem trabalho, tem futebol. Não tenho dúvida de que será um jogador importante. Temos que ter essa experiência. Conversei com ele por telefone, fiz isso com os demais”, revelou.

Outro que também foi citado pelo técnico na entrevista para a RemoTV foi o lateral-esquerdo Dudu Mandai.

“Ele quebrou o braço ano passado e praticamente ficou de fora da Série D, mas neste ano participou dos jogos. É um jogador quem vem com a grande chance da carreira. É dessa mentalidade que a gente precisa”, apontou.

Um dos destaques citados pelo novo técnico azulino foi a credibilidade do Remo no mercado. Segundo Jacques, o time está diferente e as pessoas confiantes em trabalhar no local.

“Todos os detalhes somados nos fizeram ‘brilhar o olho’. Há poucos anos atrás, o clube não tinha tanto crédito no mercado. O Remo tinha essa imagem, não tinha crédito nacional como tem hoje. Todas as questões fazem hoje o Remo um gigante que está acordando. Está melhorando bastante, porque os atletas conversam. Eles precisam da informação”, afirmou o técnico.

Questionado se o jogador que vive nas festas teria vez, Rafael Jaques foi categórico.

“Não atrapalhando o trabalho do grupo no dia a dia, o que ele faz lá fora é problema dele. Só não pode atrapalhar o trabalho do clube. O que é mais importante para o clube é o fim, como termina. Se hoje ele atrapalhar, vai estar fora da nossa mentalidade”, concluiu.

Assista a entrevista completa do técnico Rafael Jacques para a RemoTV:

O Liberal.com, 02/12/2019

4 COMENTÁRIOS

  1. Muito infeliz essa entrevista desse medíocre do Jaques. Foi um jogador pífio no Grêmio e agora só pq foi treinar um clube de maior torcida, fala essa tremenda merda. Só lembrar esse cara que ele só é alguma coisa como treinador por causa do São José que deu oportunidade à esse pangaré.
    Só lembrar a torcida do Remo que se ele quis levar gol de um time de maior torcida, assim que o Remo for jogar com um clube maior, ele terá o mesmo pensamento.
    Foi muito jumento nessa entrevista.

Comentários