Isac, Eliandro, Rodriguinho e Gustavo
Isac, Eliandro, Rodriguinho e Gustavo

Em 6 meses, 5 jogos oficiais e 1 gol. Esses são os números do meia Rodriguinho, que chegou a negociar a rescisão do contrato, mas com a chegada de Artur Oliveira, passou de dispensado a titular do Remo. Mineiro, 30 anos, ele jogou em 7 clubes estrangeiros, de 2009 a 2017.

Na volta ao Brasil, contratado pelo Leão por insistência do técnico Ney da Matta, Rodriguinho teve grandes dificuldades de adaptação. Não emplacou nos times de Ney da Matta e Givanildo Oliveira, mas virou aposta bem sucedida de Arthur, considerando-se a sua boa atuação contra o Salgueiro (PE). Foi a primeira vez que Rodriguinho começou e terminou um jogo com a camisa azulina.

No sistema 4-2-3-1 de Artur, Rodriguinho é o meia com maiores obrigações de marcação e divide com Everton as cobranças de falta e escanteio. Enfim, tornou-se uma peça importante, especialmente para o jogo deste sábado (09/06), contra o Náutico (PE), que vai exigir muito da raça que ele tem para oferecer.

O que espera pelo Remo na 9ª rodada da Série C?

Se conseguir vencer o Náutico (PE) na Arena Pernambuco, o Leão pode subir 2 posições, superando Globo (RN), que joga em casa contra o Confiança (SE), e Juazeirense (BA), que também joga em casa, contra o Botafogo (PB). Se empatar, o Leão só terá possibilidade de avançar uma posição, desde que o Globo (RN) seja derrotado. Com uma derrota, o time paraense desceria à “lanterna” do grupo.

O Náutico (PE) tem agravantes à sua má performance defensiva. Contra o Leão, não contará com o volante de contenção Luiz Henrique (suspenso) e o lateral-esquerdo Tiago Costa, barrado para a improvisação do volante Josa. Na dupla de volantes, Jobson vai jogar ao lado do paraense Jhonnatan, ex-Remo.

Vacaria

Novo volante do Remo, Vacaria tem no currículo uma passagem pelo Milan (Itália), ainda como Sub-20. Na base, jogou também no Internacional (RS). Vinculado ao Juventude (RS), ele está emprestado ao Leão, depois do impasse salarial que o tirou do Brasil de Pelotas (RS).

O carequinha Flávio Campos, ex-técnico do Remo (2009) e agora executivo de futebol do Juventude (RS), foi quem encaminhou o atleta para o Baenão.

Na terça-feira (05/06), o Santa Cruz (PE) chegou a fazer uma investida no atleta, mas o Juventude (RS) honrou o compromisso que já havia assumido com o Remo.

Coluna de Carlos Ferreira, O Liberal, 08/06/2018

6 COMENTÁRIOS

  1. não concordo aos que dizem que o jogador nao emplacou nem com ney da matta nem com givanildo.
    primeiro foi a demora burocratica para o jogador ser regularizado e quando foi regularizado, era pouco ou nem utilizado.
    Sempre disse que precisavam enxergar o Rodriguinho, que ele era o unico armador que realmente fazia seu papel, deixar os atacantes na cara do gol.
    Ney da mata o utilizou poucas vezes, givanildo quase nada.
    Graças a Deus Arthur que é um bom conhecedor de jogadores, viu nele o grande jogador que é.

  2. Na verdade o Remo perdeu muito tempo mantendo o Adenilson no time e não colocava o rapaz pra jogar! E agora o prejuízo e todo do Leão.

  3. bem, ele não teve a oportunidade como IZAC e ADENILSON isso é fato, vamos ver se corresponde

Comments are closed.