Rodriguinho
Rodriguinho

A primeira entrevista coletiva do Remo após o “fico” na Série C do Campeonato Brasileiro foi com um personagem icônico desta temporada de 2018 para o Remo. O meia Rodriguinho enfrentou dificuldades e reviravoltas bem antes da saída apoteótica da equipe da zona de rebaixamento.

O jogador chegou como grande contratação por ter vindo do futebol árabe. O vínculo foi celebrado ainda em novembro de 2017, mas a regularização só ocorreu no final de janeiro de 2018, por conta da dificuldade quanto à documentação do atleta. Disponível para jogar, ele amargou o banco de reservas e ficou como 3ª opção para o setor de criação do Leão.

Ainda no primeiro turno da Série C, foi colocado em uma lista de dispensa e só não foi embora porque foi segurado pelo técnico recém-contratado, Artur Oliveira. Na arrancada salvadora do Leão, o meia sustentou a camisa 10 e foi um dos pilares técnicos da equipe.

“Para falar a verdade, nem sei o que estaria fazendo da vida se tivesse saído do Remo no meio do campeonato. Uma coisa eu sei: estou muito feliz de ter ficado. O que vivi aqui virou uma história que vou carregar para o resto da minha carreira”, disse, já em tom de despedida.

Em meio aos agradecimentos à torcida, à imprensa, ao elenco, aos funcionários e à diretoria, Rodriguinho avaliou a passagem pela Série C como um prêmio de superação que, apesar de ser carregado do sentimento de alívio por ter escapado dos 86% de chance de ser rebaixado à Série D, também teve um pouco de angústia.

“Saio daqui com a cabeça erguida. Conseguimos reverter uma situação grave. Individualmente, estou bem por ter ajudado e dado o meu máximo em campo, mas aqui o grupo fala mais forte e deixamos claro para todos que tínhamos qualidade para conseguir voos mais altos no campeonato. Vai ficar esse gostinho amargo em todos nós. Perdemos pontos que não poderíamos ter perdido. Sabemos que não adianta lamentar, mas não tem como evitar”, comentou.

O último compromisso será às 19h30 de sábado (11/08), contra o Náutico (PE). O fato de estar marcado para o Mangueirão, em Belém, sugere a possibilidade de um desfecho tranquilo a uma equipe que ficou marcada na Série C pelas tormentas superadas.

“Essa camisa do Remo merece toda a nossa entrega neste jogo. Temos que entrar focados para conseguir a vitória e fazer a alegria desta torcida, que tanto nos acompanhou e ajudou. Queremos o Mangueirão lotado e uma noite especial para todos nós”, declarou.

A importância da torcida no rendimento do Remo em campo é uma relação estabelecida desde 2005, quando, com o apoio da massa, o Leão sagrou-se campeão daquela edição da Série C. Nesta temporada de 2018, a não utilização do Baenão para receber treinos deixou um hiato entre jogadores e torcedores, medida derrubada para os dois últimos treinos desta semana.

Os portões do estádio Evandro Almeida serão abertos, às 16h desta quinta-feira (09/08) e também de sexta-feira (10/08), para 480 sócios adimplentes do Remo, em cada dia. Das cadeiras, eles poderão assistir aos últimos treinos do Remo para a despedida da Série C deste ano. Para garantir o acesso, o sócio-torcedor deve procurar a Central de Atendimento do programa Nação Azul, na sede social do Remo.

“Vai ser algo realmente muito diferente. Estou aqui há 9 meses e nunca tive esse contato direto em treino. É uma sensação gostosa e boa. Que bom que o Baenão foi reaberto nesta fase”, comemorou Rodriguinho.

O Liberal, 09/08/2018

9 COMENTÁRIOS

  1. Rodriguinho, Nininho, Mimica, Gabriel Lima e Vinicius são bons valores que deviam permanecer no Remo para a próxima temporada. Mas sabendo como funciona no Remo, com certeza vão desfazer de todos os jogadores e irão contratar um time inteiro do zero. Ou seja mais uma vez vamos te que esperar que nesse meio estejam pelo menos 3 bons jogadores e torcer para que engrenem o mais rápido possível.
    Com essa diretoria amadora, só nos resta rezar mesmo.

  2. Acrescento à lista do parceiro Danilo, o tão criticado Bruno Maia que foi prejudicado pelos sistemas dos técnicos anteriores, cujo lado esquerdo não funcionava e sobrava pra zaga! Outro que foi extremamente importante foi o Vacaria, não entendo pq os outros técnicos não o escalavam, absurdo um jogador com uma técnica de saída de bola melhor que qualquer volante do REMO ser reserva,Sem contar sua garra contagiou o restante do grupo!
    Esses últimos 5 jogos do REMO, comprovou o que eu pensava do grupo,em comparação à outras equipes que estão no G4, estão no mesmo patamar, faltou comando e organizacao tática dos treinadores que antecederam ao Neto,desde o Nei da Mata,tinha totais condições de classificar…o Givanildo passou uma eternidade com esquema horroroso!
    Uma ressalva à fazer: Com todos os problemas enfrentados pelo REMO em 2018, a diretoria através de Milton Campos e Milleo jr, estão de parabéns pelo excelente trabalho de recuperação financeira do clube. Acredito que nos últimos dez anos esse foi melhor ano financeiramente pro clube,infelizmente os resultados em campo prejudicou a previsão inicial dos lucros. Com salários em dias dificilmente vamos ter problemas com a justiça trabalhista, e também voltamos à ter credibilidade no mercado, isso nos leva a acreditar um futuro melhor em planejamento e estrutura do clube.

  3. Gostaria de ver em 2019 no Leão: Netão, Vinicius, Mimica, Rodiguinho, Vacaria, Fernandes, Dedeco, Gabriel Lima( se nao for negociado com o Vasco) e se houver repescagem: Brumo Maia, Esquerdinha, Jaime e Jeferson Recife.

  4. O Ano de 2019 será ótimo pro nosso REMO!
    Senhores dirigentes vcsTÊM a obrigação de manter como técnico o Netão; manter uma boa base, uma espinha dorsal como foi citado pela Sther…deixem o Netão formatar o planejamento técnico/tático e escolher os atletas sem interferência nenhuma.

    Temos um outro trunfo para 2019…o Retorno do Rei à sua casa, o nosso Baenão vai ajudar o REMO a ganhar tudo. que venha 2019!

  5. Venho acompanhando a algum tempo, e posso afirmar que todos da equipe estão de parabéns. Por que todos se permitiram a ouvir e praticar o que vinha do treinador Netão. Um verdadeiro líder em sua função. Parabéns.

  6. Quero parabenizar os atletas e comissão técnica pela entrega,vocês foram fantásticos souberam reagir na hora certa sinceramente eu dava como certa a queda para a série D que seria um desastre para o clube.Espero que a diretoria atual e a futura comece a traçar os planos para 2019 já e mantenha a base do clube com esses guerreiros.Mais uma vez o meu muito obrigado.

Comentários