João Neto
João Neto

Não é de hoje que o Departamento de Futebol do Clube do Remo planeja formar uma base para o futebol profissional com vistas à próxima temporada. Na verdade, esse processo ocorre desde o momento em que se encerrou o último jogo da equipe pela Série C.

O Leão já renovou com Vinícius e Mimica e vem realizando um trabalho intenso em cima dos jogadores do Sub-20 que, enfim, deverão ter mais espaço no elenco profissional em 2019.

Porém, a nova metodologia de “garimpagem”, que iniciou na manhã desta segunda-feira (08/10), no Baenão, chamou atenção: a readaptação de valores regionais experientes. Sobre a iniciativa, a comissão técnica azulina, ao lado da gerência de futebol, irá conceder entrevista coletiva para falar sobre o tema, na Toca do Leão, nesta quarta-feira (10/10).

Pouco tempo depois da eliminação precoce no Brasileirão e já com o respaldo da atual gestão e dos conselheiros azulinos, o treinador João Nasser Neto, o Netão, discorreu sobre como seria a sua forma de comandar o Leão, bem como os critérios de formação do plantel.

O comandante foi enfático ao dizer que irá elaborar um time forte e com a média de idade baixa, mas a mesclagem de profissionais é necessária.

Com o gerente de futebol Ari Barros, o Remo terá uma espécie de “laboratório” com a readaptação de jogadores mais experientes, dentre os quais, o lateral-esquerdo Edinaldo, cria da base remista, que inclusive foi liberado pelo Vila Rica, equipe que disputa a Segundinha do Estadual.

Outros atletas conhecidos são os zagueiros Yan (ex-Remo) e Thiago Costa (ex-Paysandu) e os jogadores que atuaram no amistoso diante da Tuna, no dia 29/09, como os meias Andrezinho e João Neto, além do atacante João Leonardo.

“É importante continuarmos com o trabalho para fazer do nosso time uma equipe preparada já nesse final de ano. É um caminho para descobrirmos talentos e deixar as coisas adiantadas para quem for assumir”, destacou Ari Barros, informando que a experiência irá ocorrer até o dia 26/10.

Diário do Pará, 09/10/2018

Comentários