Vinícius
Vinícius

Triunfar em casa e beliscar pontos como visitante é uma das prioridades para qualquer equipe em uma competição nacional, em fase de grupos. Para os jogadores do Clube do Remo, que estreiam nesta segunda-feira (16/04) na Série C do Brasileirão, fora de casa, frente ao Atlético (AC), a receita não será diferente.

Porém, para os atletas remanescentes da temporada passada, a meta é mais ousada. Confiantes em realizar uma boa campanha na fase classificatória, os jogadores, além dos jogos em Belém, miram em vitórias também distante de seus domínios. Como destacou o zagueiro Martony, ao listar os pontos positivos em triunfos na casa adversária.

“Acho que isso vai mexer muito com o grupo, com a moral. Nos deixa mais preparados para seguir adiante com o nosso objetivo e deixa os nossos outros adversários preocupados com a nossa qualidade. Para isso, a gente tem que saber se impor fora de casa, porque a gente sabe que isso é importante para fazer uma boa Série C, ter uma sequência”, avisou.

“Ano passado, vimos que perder esses pontos é ruim. Por isso, vamos brigar para vencer e, se Deus quiser, vencer bem essa primeira batalha”, completou.

O goleiro Vinícius, que também defendeu o Leão em 2017 na Série C, sabe da importância em construir resultados como visitante. Todavia, o arqueiro destacou que o atual grupo remista é diferente do passado, sobretudo no que se refere ao compromisso exclusivo com o acesso. O camisa 1 garantiu que o Remo irá batalhar por uma vitória convincente e que fará o possível para que sua equipe possa, em casos extremos, ao menos pontuar.

“A gente vem de uma fase muito boa. Estamos muito motivados com o objetivo do acesso. Vamos ter uma partida muito difícil, mas provamos que temos capacidade para superar qualquer barreira. A partida será especial, porque é nossa estreia e vamos atrás dos 3 pontos. A vitória é o que nos importa. Sei que o time está fechado com esse pensamento e, se depender de mim, o time vai sair nem que seja com o empate, porque vamos nos entregar e lutar para pontuar”, ponderou Vinícius.

Diário do Pará, 16/04/2018

Comentários