Leandrão e Wallyson
Leandrão e Wallyson

Enquanto as Séries A e B do Brasileirão são jogadas em sistema de pontos corridos, na Série C os clubes sâo divididos em 2 grupos de 10, de acordo com a distribuição geográfica. Apenas 4 de cada grupo se classificam para as quartas-de-final, em sistema de mata-mata. De cada grupo, os 2 últimos são rebaixados à Série D. Quem avançar às semifinais, já estará automaticamente classificado para a Série B do ano seguinte.

O Clube do Remo vem de um título no Parazão, que coroou um trabalho reforçado realizado pelo técnico Givanildo Oliveira, mas a competição nacional, que já inicia para os azulinos nesta segunda-feira (16/04), contra o Atlético (AC), é totalmente diferente e alguns clubes podem ameaçar o sonho do Fenômeno Azul em relaçâo ao acesso.

O Santa Cruz (PE), por exemplo, pode ser um dos obstáculos que os remistas devem encontrar pelo caminho, já que foi rebaixado na última temporada e não quer passar muito tempo no andar de baixo. Para isso, a aposta é na rodagem do elenco e 4 contratações mostram essa orientação. O primeiro a chegar foi Danny Morais (32 anos), o experiente jogador tem história no clube e sabe como funciona o time pernambucano. Campeão estadual e do Nordeste, além de integrante do elenco que subiu à Série A em 2015, o zagueiro está treinando entre os titulares, junto com Augusto Silva. O elenco também conta com o atacante Robert (37 anos) e o meia Carlinhos Paraíba (35 anos), além do zagueiro Sandoval (31 anos).

Outro time que os azulinos devem se preocupar é o Náutico (PE), atual campeão pernambucano. Após quebrar um jejum de quase 14 anos sem título, o clube deve manter a maioria dos campeões para a Série C, realizando contratações pontuais, sendo uma delas o volante Jhonnatan, revelado justamente no Clube do Remo. O técnico do Náutico (PE) é Roberto Fernandes, que pode não conhecer a fundo os jogadores atuais do Remo, mas já passou pelo Baenão em 20l4 sendo, inclusive, campeão paraense.

O ABC (RN) caiu para a Série C após uma campanha irregular na Série B em 2017, mas entra com força total na competição, após ter garantido o título do Campeonato Potiguar deste ano. Até o momento, foram 21 jogos disputados, sendo 16 vitórias, 2 empates e apenas 3 derrotas, tendo um aproveitamento de 79,3%. Entre os reforços na briga pelo acesso, destaque para o atacante Leandrão, campeão pelo alvinegro em 2010 e que ja teve uma passagem apagada pelo Remo.

As demais equipes do grupo, como Botafogo (PB), Salgueiro (PE), Confiança (SE), Juazeirense (BA), Globo (RN) e Atlético (AC), chegam à competição com menos badalação do que seus rivais, mas se existe algo que a Série C ensinou ao longo do tempo, é que surpresas acontecem.

O próprio time sergipano, em 2017, saiu magicamente de virtual rebaixado para classificado e postulante ao acesso, caindo para o São Bento (SP) no mata-mata decisivo. Então, aos favoritos, muito cuidado. Cada pontinho perdido vai fazer falta no final.

Diário do Pará, 15/04/2018

2 COMENTÁRIOS

  1. Remo é Remo. Pé no chão, humildade, garra e força. Se o Leão deve ficar alerta para Santa, Náutico e ABC, com certeza eles também devem estarem alerta para o Leão. É recíproco. No entanto, em Belém, principalmente, o Remo tem que respeitar todos os adversários, mas se impor como time grande que é.

Comentários