Evandro Gigante
Evandro Gigante

No começo da semana passada, a diretoria de futebol do Clube do Remo confirmou o dia 11/12 como a data para início da pré-temporada da equipe profissional. Procedimentos médicos, físicos e, especialmente, táticos e técnicos, serão introduzidos para a melhor adaptação coletiva do grupo.

Mesmo assim, as atividades para 2019 já rolam para alguns jogadores, ainda que fora do Baenão. É o caso do atacante Jayme e do goleiro Evandro Gigante, ambos atualmente na Tuna Luso, na composição do plantel que tem atuado pela Segundinha do Campeonato Paraense. Os dois profissionais interessam a comissão técnica remista para a próxima temporada.

Jayme tem contrato em vigência com o Leão até o final de 2019, enquanto Evandro Gigante já foi sondado para renovar seu vínculo.

Devido ao fim da temporada remista, os dois jogadores logo encontraram destino para se manterem ativos e, de acordo com os atletas, a preparação na Águia do Souza está sendo importante, não apenas pela manutenção no condicionamento físico, mas na troca de experiências com outros profissionais.

“Acho que, além do que a gente aprende em campo, a filosofia de trabalho é boa para nós. Todo mundo sabe que o Netão (Remo) é muito inteligente, que respira futebol e gosta de aprender, vejo isso no professor Júnior Amorim (Tuna) também. É um aprendizado bom, até pelos nossos objetivos, que são ajudar as duas equipes e crescer profissionalmente”, apontou Jayme, que é cria da base azulina e tem a sua segunda experiência com Amorim, sendo a primeira no título da própria Segundinha, em 2016, com a camisa do Pinheirense.

Para o goleiro Evandro Gigante, a experiência desse “intercâmbio” entre Tuna e Remo tem sido positiva, sobretudo pela sua participação em campo, já que participa no time titular.

“Treinava constantemente com os professores no Remo, mas quando você entra em campo as coisas são diferentes. Estou como titular e isso nos dá mais percepção de jogo. É muito importante para os atletas da minha posição, até para começar uma temporada em um time que sempre pensa grande”, destacou.

Tanto Jayme quanto Evandro Gigante destacaram semelhanças entre os treinadores Netão e Junior Amorim. A principal é na modernidade e leitura atual que o futebol pede, especialmente em momentos adversos.

Sobre a comparação, Amorim afirma que se especializar é algo fundamental para que o próprio repertório do jogador possa crescer, com a experiência dos seus respectivos treinadores.

“Trabalhamos em cima de resultados, mas é necessário saber o que está acontecendo e repassar da melhor forma ao atleta. Hoje o futebol é muito dinâmico e é preciso se atualizar”, comentou.

Na mesma sintonia, o treinador João Nasser Neto fez as suas considerações.

“A função do treinador, além de formar o time, é de entender o que ele quer daquele time. Sempre busquei entender os meus jogadores desde as categorias de base. Por isso, estudar, se especializar e encaixar isso com o cognitivo é o que faz a diferença”, pontuou.

Diário do Pará, 04/11/2018

2 COMENTÁRIOS

  1. Engraçado !!! Manoel Ribeiro diz que vai reabrir o estádio do Remo , não gosto que chamem de ” Baenao” , aqui em São Paulo pensam como somos “bahianos”, Manoel quase leva o Remo para série C. Porque ele não fez o estádio do Remo, quando está. Presidente .?

Comentários