“Esse momento é de sermos grandes”, diz Léo Goiano

12/08/2017
Jogadores remistas realizam atividade física em Maceió-AL

Remo e CSA (AL) duelam neste sábado (12/08/) à tarde por mais 3 pontos para ficarem bem posicionados no Grupo A da Série C. Quem entra em vantagem no estádio Rei Pelé, às 16h, é o time da casa, que é líder com 24 pontos e está com um bom retrospecto na competição, estando há 10 jogos sem perder. O Remo terá a missão de vencer o primeiro colocado do grupo e, assim, continuar no G4.

O time azulino joga após amargar um empate em casa, por 2 a 2, contra o Confiança (SE). O Leão conseguiu permanecer na 4ª posição, com 18 pontos, mas a vitória é obrigação em Maceió (AL) para não sair da zona de classificação para a próxima fase da Série C.

“CSA (AL) é a melhor equipe do campeonato. É uma equipe muito bem treinada, muito bem organizada e objetiva quando tem a bola. Se defendem com vários jogadores e atacam com uma velocidade tremenda. Não é líder por acaso, mas temos a necessidade de vencer a partida. Passei isso para o grupo e estamos com os olhos voltados para que possamos fazer um jogo com nível de rendimento acima da Série C”, afirmou o técnico do Remo, Léo Goiano.

Para a partida, o Remo tem mudanças. Ilaílson terá a função de lateral-direito, pois Léo Rosa ficou em Belém para cuidar de uma lesão na coxa. Edgar será o titular no ataque ao lado de Luiz Eduardo, pois Pimentinha ficou se tratando em Belém de lesão no tornozelo esquerdo. Léo Goiano ainda pode colocar Jaquinha de volta na lateral-esquerda, se acha que o jogador está na condição que ele deseja para a partida. Caso contrário, Gerson continua na posição.

O Remo ainda entra em campo após uma semana marcada pela paralisação dos jogadores como forma de cobrar parte dos salários atrasados, mas isso ficou para trás e o técnico Léo Goiano pediu que os atletas agora pensem apenas no adversário, para que o Clube do Remo faça uma boa partida.

“Peço para os atletas que entrem em campo pensando exclusivamente no treino e no adversário. Não é fácil gerir alguns problemas fora de campo, mas o grupo entendeu muito bem a necessidade que temos de vencer. É um grupo que quer muito o resultado. A diretoria também está correndo muito para cuidar dos compromissos. Não é fácil, o Brasil passa por uma crise sem precedentes, mas esse momento é de sermos grandes e ser grande é deixar uma cota de sacrifício todos os dias aqui dentro do Remo e buscar um bom resultado na competição”, afirmou o treinador azulino.

O Liberal, 12/08/2017

One Comment

  1. Adriano

    12 de agosto de 2017 at 18:21

    Piada! Técnico ruim que não sabe mexer. Coloca o time na retranca e vem falar em pensar como grande. Manda esse treinadorzinho embora. Fraco!