Do Confiança-SE, restaram algumas lições

12/08/2017
Remo 2x2 Confiança-SE (Dudu e Luiz Eduardo)

A partida contra o Confiança (SE), que terminou em 2 a 2, no último domingo (06/08), no Mangueirão, deixou lições importantes para o técnico Léo Goiano. Sem entrar no mérito individual de algum jogador, o comandante azulino define o fracasso do empate sofrido na falta de um componente básico para equipes que almejam grandes resultados: espírito. Mais especificamente, aquele espírito e dedicação de quem está disputando seu último jogo e que cada bola pode definir sua classificação em um torneio.

“É preciso que o atleta esteja estimulado a ir para o último jogo, o último ponto, brigar além do seu limite para chegar ao necessário. Não tivemos esse espírito no último jogo e perdemos 2 pontos. Cabe agora buscar esses pontos contra o CSA (AL)”, comentou o treinador azulino, que afirma conhecer bem o estilo do adversário.

“Nesse momento, é o melhor time do campeonato. É uma equipe objetiva quando tem a bola, que defende com muita gente e ataca em velocidade. Não é líder por acaso e respeitamos sempre os times que assumem liderança”, disse o comandante.

Em termos práticos, as palavras de Léo Goiano dão a entender que o diferencial entre os últimos jogos e este deve ficar por parte da motivação, até pelo pouco tempo para treinar variações táticas, mas há uma possibilidade que ele deixou em aberto – começar o jogo com Ilaílson, que treinou durante a semana, ou o jovem atacante Jayme na lateral-direita, que se notabilizou por cumprir diversas funções táticas durante a passagem do ex-técnico Josué Teixeira.

Diário do Pará, 12/08/2017

Deixe uma resposta