Vitória-BA 1×2 Remo (Rafinha e Lucas Siqueira)
Vitória-BA 1×2 Remo (Rafinha e Lucas Siqueira)

O Avaí (SC) vem de uma convincente vitória sobre o Vasco (RJ), por 3 a 1, e está na beira da zona de classificação. Será outra pedreira pela frente. Uma vitória em casa colocará o Remo na parte de cima da tabela, embolando com Vasco (RJ), Operário (PR) e Náutico (PE), que terão jogos difíceis nesta 24ª rodada.

Entretanto, é hora de identificar o que aprendemos com a competição. Faltam 15 jogos para o encerramento da Série B e o prazo para inscrição de novos atletas termina em 30/09. É hora de avaliação criteriosa sobre a interferência da arbitragem, a evolução e queda dos concorrentes, a resiliência do time e as condições objetivas do elenco – limitações técnicas, dificuldade de reposição de atletas, evolução e/ou estagnação físico-técnico de atletas e nossos pontos fortes.

A partir dessa análise, o Clube do Remo deve ajustar as estratégias para seu objetivo de permanecer na Série B. Nos últimos dias, li dirigentes dizendo que confiavam neste elenco como a justificar o clamor da torcida por melhores contratações e vi posições de torcedores, apaixonados como todos nós, a estabelecer críticas contundentes à diretoria pela demora em contratar.

Nem tanto ao mar, porque confiamos na comissão técnica e jogadores que formam nosso Mais Querido, mas a questão não é de confiança e, sim, da realidade da competição que provoca muito desgaste físico, contusões e cartões. As improvisações de Marlon na zaga e o vazio na lateral-direita deixaram isto muito claro.

Nem tanto a terra, porque não se pode sair promovendo o inchaço do elenco. As contratações precisam ser feitas de forma cirúrgica em um mercado escasso de talentos e muito competitivo.

Precisamos de um centroavante. Temos o 6º pior ataque da competição. Com isso, estamos sacrificando duplamente o time e o meia Felipe Gedoz. Sem ele, nosso potencial de criação fica reduzido e nosso repertório limitado. Imagine os lançamentos que ele pode fazer para Lucas Tocantins e Victor Andrade, jogadores habilidosos e rápidos. Entretanto, fica ele de “falso 9”, indo e vindo. No decorrer do jogo, o cansaço chega e ele deixa de ser “falso 9” e se torna um “9 falso”. Literalmente.

Neto Pessoa chegou. Foi artilheiro da Série C em 2020, mas tem um baixo rendimento em 2021. Ele é bom jogador, mas ainda precisaríamos de mais um para a posição. Manoel, do Altos (PI), tem bom cabeceio, passe preciso e chute forte de fora da área. Para aqueles com a frase pronta de não contratar jogador da Série C, lembro que o Gabriel, da Série D, recentemente foi contratado pelo Ceará (CE), da Série A. Portanto, o critério é outro.

Claro que há outras posições carentes.

No mais, torço para que após uma avaliação criteriosa, nossa diretoria escolha as melhores alternativas. O tempo do amadorismo passou. Não precisamos de uma empresa para mandar na gente, mas é imprescindível que nossos dirigentes se comportem como profissionais e os resultados mostram que alguns deles já incorporaram essa ideia. Para cima, Remo!

E você, o que acha disso tudo?

Texto enviado por: Paulo Gaya

Venha ser também um colunista do Remo 100%

Os textos publicados na categoria “Colunistas” são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam necessariamente a opinião deste site.

6 COMENTÁRIOS

  1. NO PRIMEIRO TURNO FOMOS VARIAS VEZES PREJUDICADOS, NO PRIMEIRO TURNO. NESTE TURNO COM O VAR. LANCES QUE ERRADAMENTE O JUIZ NÃO MARCOU E FOI ATRAVES DO ARBITRO DE VIDEO QUE CORRIGIU O ERRO. O COMENTARISTA INFELIZ DO SPORTV, SANDRO MEIRA, COMENTOU A RESPEITO DA CORREÇÃO DO LANCE MAL ANULADO PELO ARBITRO DE CAMPO. DISSE QUE ERA PARA SER SOMENTE A DECISAO DO ARBITRO EM CAMPO. INFELIZ COMENTARIO. ENEAS OLIVEIRA

  2. Confio na gestão do FB.
    Mas temo o que pode vir depois dessa gestão. Paraná Clube e Sta. Cruz já estiveram há pouco tempo na elite do brasileiro. Hoje estão na série D.
    O Remo está se estruturando.
    Está dando um passo gigante na sua história. Mas um CT, por si só, não garante sucesso. Facilita. Mas não garante.
    O Remo precisa estabelecer uma dinâmica de gestão. Com planejamentos prioritários para 9 anos (para cada 3 gestões de 3 anos). E o presidente que assumir, deverá ser fiel ao plano diretor pré estabelecidos. Até mesmo com relação ao modelo de jogo (se ofensivo ou defensivo) que os treinadores buscados devem cumprir(coisa normal na Europa e já seguida por clubes nacionais).
    O Remo sempre foi bem com um futeb ofensivo.
    Sua torcida se identifica com times ofensivos. E nossos melhores resultados na história foram com sistemas ofensivos.
    Nossa base deve preparar os meninos já nessa mentalidade. Assim como o Santos tem esse DNA.

    • Excelentes observações. Acho que a grande massa azulina espera este Leão que você descreveu. E sim, ser grande ou pequeno depende de decisões. É só olhar a crise que o Flamengo superou e as crises em que estão mergulhados Vasco e Cruzeiro além dos demais clubes citados por vc.

  3. Ótima análise do Paulo Gaya.

    Realmente o Remo foi muito prejudicado por arbitragem e VAR, foi sequestrado de uns 10 pontos, caso contrário estaria atualmente com uns 40 pontos e no G4, praticamente livre do risco de sua permanência na série B. Mas bola pra frente!

    Sem dúvida, é momento de avaliação criteriosa visando maximizar as suas forças e minimizar as fragilidades, qualificando o grupo (algumas contratações necessárias, porém factíveis) para o tornar ainda mais competitivo, ser vitorioso e garantir antecipadamente a vaga do querido Clube do Remo na série B em 2022.

    A diretoria deve trabalhar ainda mais fortemente no aspecto motivacional, incentivando e valorizando cada jogador, comissão técnica e pessoal da retaguarda do atual grupo (DM, etc).

    As críticas depreciativas e fora da realidade do torcedor “exigente”, principalmente aqueles que efetivamente não ajudam nada o clube, devem ser descartaras.

    O Clube do Remo precisa nesse momento de muita união do grupo interno (dirigentes jogadores, comissão técnica, DM, funcionários, etc) e principalmente da força do Fenômeno Azul, assim não haverá adversário que impeça o poderoso Leão Azul de conquistar a vaga na seria B em 2022, consequentemente ter maiores patamares no futuro próximo.

Comentários