Fábio Bentes
Fábio Bentes

No ano mais difícil para todos os clubes, o Remo está livre das incertezas de uma disputa eleitoral. O único candidato de oposição, Marco Antônio Pina, o “Magnata”, anunciou sua desistência, entendendo que não é o melhor momento para o clube passar pelo desgaste de uma eleição. Agiu bem, mostrou preocupação com a instituição.

A notícia representa um alívio e tanto para quem luta pelo sucesso administrativo do clube. Há tempos que o Remo não tinha uma gestão com tantos êxitos em tão pouco tempo de mandato. Com Fábio Bentes, conseguiu se reequilibrar financeiramente e caminha para colocar em perspectiva saudável as pendências com a Justiça Trabalhista.

Como irá ter mais um mandato, que tentou evitar para estimular a renovação, Bentes terá condição e tempo de implementar outros projetos.

É inegável que, nesse caso, a continuidade conspira em favor do clube e Magnata teve a grandeza de reconhecer isso, dizendo em sua mensagem que o Remo está indo bem, dentro e fora de campo.

Além disso, tornou as contas do clube mais transparentes e conseguiu o quase milagre de recuperar o estádio Baenão, que estava em ruínas há 5 anos, gerando prejuízos técnicos e financeiros ao clube. Foi um esforço hercúleo, que envolveu a incansável mobilização de grupos de torcedores através da campanha “O Retorno do Rei”.

Há, porém, um lugar de honra para o trabalho desempenhado pelo presidente, que teve a sabedoria de priorizar o resgate do estádio e soube agregar esforços para chegar ao resultado tão esperado pela torcida. Depois da reinauguração, há 1 ano, o empenho agora é pela instalação de refletores, tornando o estádio plenamente utilizável em todas as competições, o que deve ocorrer no final de dezembro.

Só o que foi feito pela retomada do Baenão já seria suficiente para assegurar a Bentes a reeleição. Mesmo contando aliados importantes em diversos setores da vida azulina, Magnata – ou qualquer outro candidato – teria imensas dificuldades para derrotar um presidente que conseguiu conduzir o clube em meio às turbulências geradas pela pandemia.

Cabe observar que, ao longo dos 4 meses de paralisação do futebol, a gestão do Remo não deixou os salários sofrerem atrasos e manteve as contas em dia, sem descuidar dos acordos trabalhistas e nem do Profut.

A engenharia que permitiu passar incólume pelo duríssimo período de interrupção das atividades pode ser creditada às parcerias, promoções criativas para manter o torcedor mobilizado e convênios com o Governo do Estado.

Quando as competições reiniciaram, mesmo sem contar com a bilheteria dos jogos, o Remo se manteve a salvo de problemas com a folha de salários, velho “calcanhar de Aquiles” de inúmeras gestões no passado.

Resultados começaram a ser obtidos graças à preocupação em sanear e dignificar o clube, cuja imagem era de mau pagador no mercado da bola. A contratação de reforços foi facilitada pela seriedade da diretoria.

Em tempos de comunicação fácil e instantânea entre atletas e técnicos, clubes que não cumprem obrigações contratuais perdem credibilidade e não conseguem contratar bons nomes. A própria vinda do técnico Paulo Bonamigo só foi possível pela estabilidade contábil que o clube tem conseguido manter.

Sem o desgaste natural de uma eleição, a tendência é que o Remo caminhe ainda mais unido pelos próximos 3 anos.

Blog do Gerson Nogueira, 04/11/2020

11 COMENTÁRIOS

  1. Não houve grandeza nenhuma do magnata aproveitador,ele simplesmente viu que estava derrotado e caiu fora,quando Remo perdeu o campeonato para o Paissandu ele falou um monte de merda da diretoria e do Fábio Bentes, é simplesmente um aproveitador incopetente junto com seus amigos.

  2. Espetacular texto do Gerson Nogueira .
    Sem dúvidas o Fábio Bentes será lembrando pela fanática e apaixonada nação azulina com um dos melhores presidentes da história azulina , se não o melhor . . Pra completar a cereja do bolo por essa bela gestão , vira o acesso , com a garça de Deus!

  3. Pra frente Fabio…..Você será reconhecido como k melhor ou um dos melhores presidentes que o clube já teve.
    Pouquíssimos iriam se sobressair diante de tantas dificuldades assumidas e as de momento sem bilheteria.
    Parabéns ….

    • O exemplo arrasta…enquanto não tiver substituto há altura, fique por aí ….que Deus te abençoe Fábio Bentes

  4. Super animador o que diz essa reportagem. Realmente há perspectivas muito promissoras para um Clube do Remo forte nos próximos anos, caso a gestão do presidente Fábio Bentes continue firme no controle financeiro e principalmente na implementação de projetos com alto valores agregados para crescimento do clube como uma organização sólida em médio prazo.

    Isso vale e muito para o returno do Clube do Remo verdadeiramente grande.

  5. Para que o Remo continue a trilhar o caminho do sucesso na série C cabe a nós apoiar a diretoria dando suporte financeiro neste momento conturbado de epidemia e falta de bilheteria. Vamos comprar o nosso ingresso virtual . A mucura já está com salários atrasados. Não vamos permitir que o Remo chegue nessa situação.

  6. Siga firme Fábio Bentes, com humildade, determinação, honestidade e amor ao nosso Glorioso …parabéns pelo competente trabalho!!!

Comments are closed.