Remo 0×1 São Bernardo-SP (Marco Antônio) – Foto: Samara Miranda (Clube do Remo)
Remo 0×1 São Bernardo-SP (Marco Antônio) – Foto: Samara Miranda (Clube do Remo)

Mesmo com o apoio da torcida, o Remo saiu de campo derrotado para o São Bernardo (SP), neste domingo (09/06), no Baenão, pelo placar de 1 a 0.

No reencontro com o técnico Ricardo Catalá com o torcedor azulino no Baenão, o time do interior paulista foi efetivo, “soube sofrer” e matou o jogo no segundo tempo, garantindo os 3 pontos e recolocando o Leão em uma situação delicada na Série C do Brasileirão.

Com um gramado bastante castigado pela chuva forte que caiu em Belém desde uma hora antes do jogo, o Remo entrou em campo buscando se aproximar do G-8. Empolgado com a vitória fora de casa, diante do Sampaio Corrêa (MA), na rodada anterior, a torcida compareceu em bom número no Baenão.

O Remo teve a iniciativa na partida e as melhores chances do primeiro tempo, mas esbarrou na má pontaria nas finalizações. Marco Antônio, que voltou a ser titular na equipe, teve a primeira oportunidade, quando ficou de frente para o gol, mas chutou em cima da marcação.

Jaderson também teve a oportunidade de abrir o marcador quando girou em cima da defesa adversária e finalizou, mas a bola foi desviada.

Outras chances dos azulinos foram desperdiçadas com Marco Antônio e Giovanni Pavani, com chutes que foram para fora e que acertaram a trave, respectivamente, levando o torcedor do Remo ao desespero no Baenão.

No segundo tempo, o Remo punido logo no início da partida quando o meio-campo não conseguiu interceptar a subida ao ataque do São Bernardo (SP) e permitiu que Luiz Felipe recebesse um lançamento em profundidade na direita. O atacante entrou na área e chutou cruzado, rasteiro, sem chances para o goleiro Marcelo Rangel, silenciando o Baenão.

O Remo sentiu o gol. Com a torcida impaciente, os jogadores não conseguiram performar como no primeiro tempo. A equipe ficou perdida em campo e exagerou nos cruzamentos na área sem direção, quase não levando perigo.

Os paulistas souberam aproveitar o desespero azulino quando ficaram com um jogador a mais em campo. Para evitar um ataque adversário, o zagueiro Ligger puxou o atacante e como era o último defensor, levou cartão vermelho.

Atrás do marcador e em desvantagem numérica, o técnico Rodrigo Santana decidiu mudar a equipe. Promoveu as entradas de Ribamar, Kelvin, Ronald e Matheus Anjos. O time azulino até que ganhou velocidade, mas continuou com pouca qualidade no passe e baixa criatividade.

Na reta final, o Leão teve a chance do empate com o volante Paulinho Curuá. Em uma bola aérea, o volante dividiu na pequena área e se antecipou ao goleiro, mas a cabeçada caprichosamente foi pela linha de fundo, por cima do travessão.

Com a derrota, o Remo se manteve com 7 pontos, um aproveitamento de apenas 29% na Série C, perdendo a chance de se aproximar do G-8 e permanecendo na 13ª colocação.

O Leão volta a campo neste domingo (16/06), a partir das 16h30, para enfrentar o Ypiranga (RS), no Baenão. O jogo é válido pela 9ª rodada da Série C e terá transmissão ao vivo pela DAZN. Clique aqui para fazer sua assinatura agora.

O Liberal.com, 09/06/2024

Não perca nenhuma notícia do Clube do Remo! Se inscreva nos canais do Remo 100% no WhatsApp e no Telegram.

7 COMENTÁRIOS

  1. CHEGA !
    Nós torcedores já não mais suportamos tantas decepções ! Dentro e fora de casa ! BASTA !!!!
    Incompetência deve ser tratado a ferro , TIREM este presidente e comparsas dele
    FORA executivo de merrrrrrrrd , MERCENAr

    • Torcida azulina continua no calvário pegando sol, pegando chuva numa lata de sardinha como é o Baenão e saindo do estádio chateada e frustrada. Tragédia. Série D com certeza.

  2. Tudo voltou ao normal!
    A vitória contr o Sampaio foi igual a vitórias sobre times pequenos do Parazao…não são parâmetros na série C.
    Até que deu para enganar no primeiro tempo, pois como o gramado estava péssimo, o jogo era bastante físico e deixava a parte técnica de lado!
    Mas vomo os jogadores são os mesmos, já que não houveram contratações, o número de gols perdidos é alto, pois os atletas são fraquissimo nas finalizações.
    Aí no segundo tempo, as falhas grotescas aparecem, o outro time faz gol, jogador é expulso e o preparo físico pessimo fica latente!
    Ai é sal no Leão e tudo volta ao normal:
    Brigar para não cair para a D.

  3. O Catalá venceu e deu um bufete naqueles que o desmereceram, pois hoje o São Bernardo está no G4 e há 10 pontos a mais que o Remo.

    O Papellin é o responsável pela contratação desse plantel perdedor, esse pilantra armou contra o Catalá até o demitir e deu no que deu.

    É preciso afastar o Tonhão, demitir o cafajeste Papellin e fazer uma reengenharia no plantel enquanto é possível se manter na série C.

  4. Tem que urgentemente contratar meios, pontas e atacantes. Não dá pra depender de sorte, competência e eficiência é a chave do sucesso. Fora Papelim e Tonhão.
    Precisamos trabalhar a base que deixaram de lado para em futuro próximo aparecer promessas.
    Obrigado

  5. Nossa torcida tb tem culpa nisso tudo, não por torcer, mas quando ganha timinho no paraense já pôe alguns pernas de pau como ” O CARA”, estou falando do Echaporâ.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor informe seu comentário!
Por favor informe seu nome aqui