Felipe Gedoz
Felipe Gedoz

A redenção da equipe azulina na Série B, ao voltar a vencer na competição após 3 partidas no “quase”, também teve eco individualmente.

Dentre os destaques naturais, entre a leitura de jogo do técnico Felipe Conceição e o poder de decisão de Marcos Júnior e Lucas Tocantins, um personagem também evoluiu em campo no segundo tempo, quando o Leão colocou o Vitória (BA) no bolso e virou a partida por 2 a 1.

O meia Felipe Gedoz, sempre contestado, passou a ser mais ágil ao voltar a sua posição de origem, mais recuado na criação em vez de marcar presença como “falso 9”. Seguro na sua participação e na evolução do grupo, algo que espera repetir já no meio desta semana, Gedoz destacou que a triunfo encerrou para o lado certo, ao final do confronto.

“Não tenha dúvida, essa equipe é merecedora disso. Estamos bem, trabalhando e demonstrando isso no dia a dia. Fomos coroados e sabíamos que não seria nada fácil, mas nosso objetivo é jogar e buscar a vitória”, disse.

Ansioso para ratificar a dinâmica e a qualidade da equipe na próxima rodada, Felipe Gedoz também pede pés no chão para o time alcançar um novo bom desempenho frente ao Avaí (SC), embora ciente de que se trata de uma “pedreira”.

“Acho que (é preciso) a entrega, dedicação do grupo inteiro. Vamos seguir no caminho”, encerrou.

Diário do Pará, 14/09/2021

9 COMENTÁRIOS

  1. Há situações que o técnico não tem outra opção a não ser improvisar. Quando isso acontece, o atleta é prejudicado. Foi o que aconteceu diversas vezes com o craque de bola Felipe Gedoz. Continuo contando com a titularidade dele, pois agora poderá voltar para a posição que rende mais. Continuo considerando o Siqueira o Leão do Leão. Aguardem e veremos esses jogadores sendo aplaudidos de pé pelo Fenômeno Azul e tendo o reconhecimento que merecem.

  2. Futebol é momento é fase e no momento Lucas Siqueira está muito mal e o técnico poderia por ele na reserva e dar oportunidade e moral a outros jogadores de entrarem jogando,Gedoz é indiscutivelmente bom jogador e acho que está sendo mal aproveitado de falso 9 e ele precisa ser mais humilde e parar de querer bater toda bola parada e dar chances a outros jogadores,Remo vai se mantendo no meio da tabela e vai permanecer sim na série B e para o ano já vem com tudo para disputar acesso a elite que é onde essa imensa torcida e esse clube centenário merece estar.

  3. Verdade amigo Renato, não só Gedoz e Siqueira mas todos que estão e que irão se doar em dobro por esse clube,,e inclusive em especial o nosso paredão Vinicius,,, eu acredito que vamos crescer de agora em diante pra reta final do campeonato e que vamos terminar por volta da sexta ou sétima posição ,,,,,, muita garra a todos os jogadores desse Leão azul paraense……

  4. Só eu que via que o Gedoz só ficava com falso nove quando o Remo não tinha a posse de bola e baixava as linhas? Quando o Remo tinha a posse ele voltava a ser meia, gente! O único jogo que de fato ele ficou na frente porque o Remo jogou em contra-ataque foi contra a Ponte preta, que aliás foi a melhor partida dele pelo Remo, fazendo 2. gols. O técnico colocava ele como esse tal falso nove quando a posse de bola era da adversário, pra ele ficar como primeiro homem de ataque, colocava o Andrade pela esquerda, já que é rápido, na esquerda houve muita mudança. Agora me digam onde o Gedoz ficou dentro da área que nem centro avante? Em qual jogo? Esperando um passe, um cruzamento, como centroavante costuma fazer? Ele finalizou uma bola (de cabeça) contra o Botafogo vindo de tras e chegou junto com o Marco Jr. Também acompanhando a jogada do primeiro gol contra o vitória. Aí se ele faz gol iriam dizer que ele estava certo, jogando como centroavante? Futebol hoje em dia e dinâmico, sem a posse tem uma função, com a posse pode mudar.

  5. Gedoz é diferenciado, muito importante para o time, um jogador que tem honrado o manto sagrado azulino, chamando a responsabilidade, com muita doação em campo.

    É preocupante a sua exaustão em campo nas últimas partidas da série B, inclusive contra o Vitória ele deu um susto após ter roubado a bola do adversário e ao arrancar para o ataque começou a mancar, parecia contusão. Ainda bem que não foi nada de grave.

Comentários