Vitória-BA 1×2 Remo (Rafinha e Marcos Júnior)
Vitória-BA 1×2 Remo (Rafinha e Marcos Júnior)

O Clube do Remo venceu o Vitória (BA) pelo placar de 2 a 1, no estádio Barradão, em Salvador (BA), na noite desta sexta-feira (10/09), em partida válida pela 23ª rodada da Série B do Brasileirão.

Recheado de desfalques, o Remo voltou a ter o lateral-esquerdo Marlon improvisado na zaga, formando dupla com Rafael Jansen. Na ala esquerda, o jovem Raimar fez sua estreia com a camisa azulina. Sem Victor Andrade, suspenso pelo 3º cartão amarelo, o técnico Felipe Conceição escolheu Rafinha para a vaga do atacante.

Os primeiros 45 minutos começaram com o Remo tentando pressionar o Vitória (BA) no campo de defesa. Felipe Conceição adiantou suas linhas de marcação, mas viu os donos da casa crescerem e tomarem conta das ações.

Boas chances de gol começaram a aparecer e Marcinho foi fatal após passar por Thiago Ennes e bater no canto de Vinícius, abrindo o placar no Barradão, aos 11 minutos.

O lateral-direito azulino sentiu a parte posterior da coxa-esquerda aos 22 minutos e deixou o campo para a entrada do volante Pingo. No lance seguinte, o Vitória (BA) cobrou escanteio curto e Matheus Moraes apareceu livre de marcação, por trás da zaga, e cabeceou forte. Vinícius fez a defesa à queima-roupa e evitou o segundo.

Os baianos começaram a administrar o resultado. Pararam de pressionar os azulinos e formaram linhas baixas de marcação, em uma formação de 4-5-1.

O Remo seguia com dificuldades na armação das jogadas, na movimentação e nas transições. O time buscava cruzamentos na área, mas todos sem sucesso.

A segunda etapa voltou sonolenta. O Vitória (BA) parecia estar satisfeito com o resultado, que o tirava da zona de rebaixamento, enquanto o Remo seguia com as mesmas dificuldades, mas aos poucos foi encontrando espaços.

Marcos Júnior entrou no lugar de Anderson Uchôa e a mudança gerou maior mobilidade no meio-campo azulino e foi dele o gol de empate, após bela troca de passes que começou com Felipe Gedoz, passou por Lucas Siqueira e terminou com assistência de Rafinha, aos 16 minutos.

Os donos da casa esboçaram uma reação e foram para cima. Aos 25 minutos, Marcinho aproveitou falha de Raimar, invadiu a área e caiu após saída de Vinícius. O árbitro Felipe Fernandes de Lima assinalou a penalidade máxima, mas após análise do VAR, a marcação foi anulada.

O Remo melhorou após novas substituições. Felipe Conceição deu um novo gás para a equipe, que começou a dominar as ações do meio-campo.

Aos 43 minutos, quando tudo se encaminhava para o empate, Marcos Júnior acertou um belo lançamento para Lucas Tocantins, que aproveitou a saída errada do goleiro adversário e virou o jogo. A assistente Fernanda Antunes marcou impedimento, mas o VAR validou o gol.

Em desvantagem no marcador, o Vitória (BA) se atirou para o ataque. Devido às paralisações por conta do VAR e das várias substituições no segundo tempo, a arbitragem concedeu 8 minutos de acréscimos.

Aos 50 minutos, após um bate-rebate na área, Vinícius fez mais uma grande defesa à queima-roupa. Logo em seguida, Fernando Neto acertou o travessão, quase empatando a partida.

Os azulinos encerraram um jejum de 3 jogos sem vencer e chegaram aos 30 pontos, subindo para a 11ª posição na classificação. De quebra, o Leão acabou com a sequência de 6 jogos sem derrotas do time baiano, que permanece na zona de rebaixamento.

Pela 24ª rodada da Série B, os azulinos recebem o Avaí (SC) no Baenão, em Belém, na quinta-feira (16/09), às 21h30.

Diário Online, 10/09/2021

14 COMENTÁRIOS

  1. Um vitória merecida, o time do Remo muito desfalcado, mas soube se superar, com muita garra dos jogadores. O Conceição foi brilhante no comando do time, suas escolhas foram determinantes para a vitória.

    O VAR atuou perfeitamente hoje, agiu para que não houvessem injustiças contra o Remo por erros capitais de arbitragem.

    Ótima estreia do menino Raimar, ele marca direitinho e apoia muito bem na frente, merece continuar na titularidade.

    Tocantins entrou muito bem, infernizou a defesa adversária e fez seu gol.

    Marcos Jr foi determinante para a virada, fez seu gol e deu o passe preciso do gol do Tocantins.

    Jansen fez um bela partida, um cherifão.

    Gedoz muito habilidoso, chamou a responsabilidade com muita raça, se doou ao time.

    Craque do jogo foi São Vinícius, fez três milagres nessa partida.

    Obrigado Nossa Senhora de Nazaré por essa vitória do querido Clube do Remo!

  2. Eu dise hoje é matar ou morrer … hoje o remo matou é o próximo é ese tal de AVAÍ vamos continuar matando pra poder continuar na SÉRIE B.

  3. Neste jogo foi provado que UCHOA é um “choco” e está so recebendo dinheiro do REMO, este jogador nao serve , nao combate e perde a bola , sempre, para os atacantes.

  4. É esse tipo de torcedor que oculta as falhas cometidas pelas escolhas equivocadas do esquema tático rrtrancado, peças ruins como Rafinha e Arthur… técnico teimoso e sortudo!

    O primeiro tempo poderia ser um placar maior para o Vitória se tivessem um pouco de sorte. O Remo apático, sem ataque pq esse Rafinha n sabe criar, atacar ou propor o jogo; o Gedoz estava pouco criativo na função de atacante. Muitos volantes pouco se cria e atraia o adversário.
    Segundo tempo, o Remo melhorou pq o adversário se retrai e alguns lances o var ajudou a fazer justiça com anulação do pênalti adversário e validação do segundo gol do Remo.
    Destaques do Remo: Vinícius, Raimar, Marcos Júnior e Lucas Tocantins.

    Em síntese: Equívocos do Felipe Conceição que poderiam custar muito caro para o Remo, mas a sorte desta vez ajudou o azul-marinho.

    Gostaria de elogiar o Remo plenamente, porém não posso ocultar tanta besteira feita por esse técnico amador chamado Felipe Conceição.

    • Oh, Ricardo? Dizer que o Felipe Conceição faz um trabalho ruim no Remo é no mínimo injusto. Vamos por a mão na consciência! De fora tudo parece fácil de resolver, tem torcedor que não dá pra entender. Um comentário apenas destrutivo, não acrescenta nada de bom. Temos que lembrar que temos limitação no elenco. Talvez o Guardiola ou o Mourinho agradacem você.

    • Remo estava no Z4 quando Felipe Conceição chegou. Está fazendo milagres com o elenco limitado que temos. Certamente não é o melhor técnico do Brasil, mas seus resultados à frente do Leão Azul são de regulares a bons.
      Na minha opinião a alegada “falta de sorte” do Vitória ficou por conta da competência do Vinícius e da zaga.
      Caso não houvesse o VAR, amargaríamos mais um resultado negativo injustamente, o que nos leva a lembrar os vários jogos em que o Remo foi prejudicado e que poderia estar numa colocação bem melhor.

  5. Ainda tem torcedor falando mal do Vinícius… Mais 2 milagres na conta dele que foram fundamentais pra vitória!

  6. Faltam cinco vitórias para a permanência na SérieB. Que elas venham em sequência nas próximas cinco partidas para que possamos nos divertir nas rodadas finais.

  7. Têm alguns que não parcebem. Mas têm mentalidades de mucurentos.

    Parabéns ao grupo do LEÃO AZUL pela enorme vitória!

    Vamos que vamos, rumo ao futuro, de Glórias e Triunfos!

Comments are closed.