Remo 2×1 Brusque-SC (Erick Flores, Wallace, Marcos Júnior e Renan Gorne)
Remo 2×1 Brusque-SC (Erick Flores, Wallace, Marcos Júnior e Renan Gorne)

O Clube do Remo encerrou o jejum sem vitórias após 7 jogos e venceu de virada o Brusque (SC) pelo placar de 2 a 1, no Baenão, em Belém, na noite desta quarta-feira (14/07). Felipe Gedoz e Marcos Júnior marcaram para os remistas e Rafael Jansen (contra) anotou para os catarinenses.

Os azulinos mandaram na partida, principalmente enquanto o atacante estreante Victor Andrade esteve em campo. O Leão dominava as ações do jogo e teve um pênalti não assinalado aos 47 minutos da primeira etapa, enquanto o adversário se apresentava sem poder ofensivo, apesar de contarem com Edu, artilheiro da Série B.

Rafael Jansen, que substituía Romércio e fazia uma partida muito segura, mas teve a infelicidade de fazer o gol contra. As mudanças deram uma nova dinâmica para a equipe de Felipe Conceição. O volante Arthur mudou a cara do time depois de entrar no lugar de Erick Flores. O time conseguiu a virada com Gedoz e Marcos Júnior, que fazia sua estreia com a camisa azulina. Vitória merecida!

O jogo

O Leão mudou a postura que foi vista nos últimos jogos e entrou buscando o gol desde o primeiro lance, quando Dioguinho recebeu cruzamento e cabeceou. Apesar da bola ter ido longe, já foi a primeira finalização dos azulinos na primeira etapa com menos de 1 minuto, coisa que não se viu nos 45 minutos do confronto contra o Vila Nova (GO), na última quinta-feira (08/07).

O jogo seguiu e as equipes se estudavam. Muitas trocas de passe de ambos os lados e chutes de longe para aquecer os goleiros. O Remo foi tomando conta das ações e passou a dominar o rival.

Victor Andrade, que ganhou vaga de titular de Renan Gorne, era quem puxava as melhores jogadas azulinas com lances individuais. Aos 14 minutos, o novo camisa 9 fez bela jogada passando por dois marcadores e mandou a bola raspando a trave de Zé Carlos.

Aos 18 minutos, Dioguinho tentou uma bicicleta e caiu de mau jeito. O camisa 7 deixou o campo com suspeita de fratura no braço direito. Wallace entrou no lugar e o Leão seguiu mandando na partida.

Sempre com Victor Andrade buscando ir para cima da marcação. Os remistas trocavam bons passes e chegavam rápido ao ataque, mas faltava caprichar na conclusão das jogadas e precisava mais de Felipe Gedoz, que atuava como um falso 9.

Pelo lado dos catarinenses, destaque para o jogo faltoso. Só na primeira etapa, foram 4 cartões amarelos. Vinícius pouco trabalhou no gol azulino e os chutes que foram até ele saíram fracos.

No último lance, aos 47 minutos, Victor Andrade chutou e a bola explodiu no braço do zagueiro, mas o juiz mandou seguir o jogo.

No geral, foi um bom primeiro tempo da equipe do técnico Felipe Conceição, que conseguiu dar maior dinâmica no jogo azulino.

Os azulinos voltaram para a etapa complementar como terminaram os primeiros 45 minutos – pressionando o Brusque (SC) e buscando o gol sempre com Victor Andrade.

No entanto, a equipe paraense começou a mostrar cansaço e deixar a zaga exposta, mostrando lentidão nas recomposições. Aos 8 minutos, Thiago Alagoano perdeu grande chance e Garcez, aos 11′, também desperdiçou ótima oportunidade, ambos livres na grande área azulina.

Se os jogadores do Brusque (SC) estavam sem pontaria, Rafael Jansen mostrou estar em dia, só que balançou as redes do lado errado, aos 16 minutos. Após chute cruzado de Thiago Alagoano, o zagueiro, que fazia uma partida impecável, tentou cortar e acabou mandou contra a própria meta, abrindo o placar no Baenão. O goleiro Vinícius nada pode fazer para evitar.

O Leão se atirou para o ataque. Felipe Conceição tirou o volante Lucas Siqueira e colocou o atacante Renan Gorne. O Brusque (SC) recuou na espera de um contra-ataque para matar a partida, mas viu Arthur criar boa jogada, passar para Wallace que tocou para trás e Felipe Gedoz chutar forte, deixando tudo igual.

Não demorou muito para a virada. Marcos Júnior, que estreava, a cobrança de escanteio de Gedoz que teve um leve desvio e, fechando na segunda trave, marcou o gol que tirou os azulinos da zona de rebaixamento.

Com o resultado, o Leão chegou aos 10 pontos e saiu da zona de rebaixamento, assumindo a 15ª colocação.

Na próxima rodada, o Remo vai até o estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP), encarar a Ponte Preta (SP), neste sábado (17/07), às 18h30.

Diário Online, 14/07/2021

16 COMENTÁRIOS

  1. Vitória muito merecida, aliás seria uma grande injustiça se o Remo não saísse com a vitória contra o Brusque, pois houve doação do time, e já no primeiro tempo o Remo poderia ter vencido por 2×0.

    Novamente a arbitragem prejudicou o Remo ao não marcar um pênalti claro no final do primeiro tempo, que certamente iria dar maior tranquilidade e possibilidade do Remo vencer com um placar mais dilatado.

    Não dá para o time continuar levando gol por erro individual, foi horrível o que fez o Jansen.

    Nítido que o ataque passou a funcionar bem melhor com a saída do Dioguinho baladeiro e a entrada do menino Wallace, inclusive foi o garoto que deu o passe no primeiro gol do Remo.

    Ótima estreia do Victor Andrade, dribla fácil, é agudo, só não fez o gol porque a bola não entrou, é um jogador que mais entrosado poderá ser o homem gol do Remo.

    Marcos Jr mostrou muita qualificação, apesar de falta de preparo físico, foi gritante a melhoria no jogo dos volantes quando ele entrou no lugar do Uchôa.

    Arthur entrou muito bem, inclusive iniciou a jogada no primeiro gol do Remo.

    Craque do jogo foi o Gedoz, foi o cara, ele defendeu, armou, criou chances de gols, fez seu gol e foi dele o lançamento que resultou no gol da vitória feito pelo Marcos Jr.

    Obrigado Nossa Senhora de Nazaré por essa vitória do querido Clube do Remo!

    • O Artur foi tão importante que foi na insistência e inteligência dele que saiu o escanteio para o segundo gol, não foi? Então acho que ele participou do segundo gol também, provando que a vaga do Uchôa e do Siqueira é dele e do Marcos jr.

      • Exato mana Gilmessi77, o Arthur foi gigante nos lances que geraram os gols do Remo, e concordo plenamente consigo que os volantes deverem ser Arthur e Marcos Jr, saindo Uchôa (o passarão) e Lucas Siqueira (o cansado).

  2. Neste jogo, apesar do gol contra, já vimos uma postura diferente dos jogadores. As estreias de Victor Andrade e Marcos Jr, mesmo ainda sem ritmo de jogo, foram convincentes. Marcos Jr foi coroado em sua estreia com o gol da virada e fez a alegria do torcedor azulino. A equipe pareceu mais organizada e sem dúvida mais ofensiva. Ainda tá longe daquilo que esperamos para o Remo nesta competição, mas foi perceptível a mudança na postura. Que continue assim, pois o time ganha mais confiança e pode fazer uma competição sem tantos sobressaltos. Tenho que admitir que me precipitei na minha avaliação sobre Felipe conceição. Acho que vai dar liga.
    Saudações azulinas!

  3. Estou admirado que a manchete não tenha sido;

    BRUSQUE DEIXOU ESCAPAR VITÓRIA EM BELÉM.

    Ou outra;

    REMO VENCE NO SUFOCO E ESTÁ A 1 PONTO DO Z-4.

    Essa imprensa mucurenta……

    • O Remo Precisa de uma zagueiro canhoto tipo o Max, todos os zagueiros são dextros e isso facilita jogarem nas gostas deles pela esquerda e esse tipo de bizarrice que vimos o Jansen fazer. De primeira com a canhota ele tem dois golaços, um a favor (no rexpa) e outro contra, o problema é quando ele acerta contra.

      • O Remo precisava mesmo era de um zagueiro cherifão tipo o Donato do Vila Nova, um líder em campo, forte nas jogadas defensivas, soberano nas bolas aéreas e decisivos nas bolas paradas.

  4. Leão mudou sua postura, Vitor Andrade entrou super bem, Artur tem que ser titular urgente! Assim conseguimos o nosso objetivo!

  5. Parabéns pela Vitória importantíssima.
    A arbitragem continua a sacanear o Remo… pênalti claríssimo no final do 1o tempo e não mercado.

  6. Essa série B tem como característica ser um campeonato longo, altamente competitivo, talvez o mais dos últimos tempos, onde existem situações de expulsões, terceiro cartão amarelo, lesões, cansaços de viagens longas (O Remo é o mais prejudicado, pois todos os jogos fora implicam em longas viagens, diferentes dos trechos entre Sul e Sudeste, por exemplo). Então, nessas circunstâncias, é difícil você considerar um time como titular. É necessário se ter um grupo, principalmente diante de cinco substituições durante os jogos. A partir disso não se pode considerar um jogador regular, que faz gol mesmo como volante, como Lucas Siqueira, que caiu em seu rendimento visivelmente pela maratona de jogos desde a C até agora, como prescindivel, como já li em alguns comentários. Vale o mesmo raciocínio para outros jogadores em outras posições, exceto aqueles muito ruins como o Gorne até agora. Jefferson, Erick Flores, são exemplos de jogadores importantes e úteis no grupo, mesmo o Uchôa.

  7. Estou admirado que a manchete não tenha sido;

    BRUSQUE DEIXOU ESCAPAR VITÓRIA EM BELÉM.

    Ou outra;

    REMO VENCE NO SUFOCO E ESTÁ A 1 PONTO DO Z-4.

    Essa imprensa mucurenta……

  8. Futebol não tem muito segredo e o destino sempre dá uma mãozinha. O Wallace jamais seria opção se o “Ruimfinha” não tivesse no DM e o “Dioguinho Cachaça” não saísse por contusão.
    A muito se pedia a entrada do Arthur que em 30 minutos foi mais eficiente e produtivo que os 9 jogos do Uchoa.
    Espero que os jogadores que entraram e mudaram a cara do Remo continue no time titular. O Gedoz vai agradecer se isso acontecer, pois seu futebol aparece com a aproximação de jogadores de meio campo e uma marcação melhor.
    Vamos torcer que o destino continue a agir e outros jogadores regionais tenham oportunidade de jogar.
    PARABÉNS AOS JOGADORES PELA ENTREGA E AO TREINADOR POR MUDAR A FORMA DE JOGAR DO TIME. PARABÉNS ESPECIAL AO VÍTOR ANDRADE – O CRAQUE DO JOGO.

  9. Até o Sérgio Xavier, comentarista do Sportv elogiou muito o Remo desde o início da partida.

Comments are closed.