Eduardo Baptista orienta os jogadores antes de iniciar o treino
Eduardo Baptista orienta os jogadores antes de iniciar o treino

Nesta quarta-feira (01/12), Remo e Paysandu disputam, a partir das 20h, na Curuzu, o jogo de ida da semifinal da Copa Verde. Devido às regras de retorno do público aos estádios de futebol no Pará, apenas a torcida do clube mandante poderá ter acesso à partida.

O Paysandu está treinando para a semifinal há 3 semanas, desde quando eliminou o Castanhal. Em mais um ano sem conseguir o acesso à Série B do Brasileirão, o time tem tido algumas baixas e tem à disposição um elenco bastante reduzido para o duelo.

Com 1 semana de descanso e 2 de treinamento, os bicolores se prepararam para o duelo com aqueles ainda possuem contrato para 2022 e mais alguns que aceitaram assinar uma prorrogação no vínculo atual até o final da competição.

Contudo, o time terá a baixa do zagueiro Perema, que decidiu não renovar com o clube. O goleiro Paulo Ricardo e os volantes Marino e Paulo Roberto são outros que deixaram o clube antes da semifinal.

No possível time titular, o técnico Wilton Bezerra deve formar a zaga com Yan e Victor Salinas. No meio, Bruno Paulista e Ratinho são os favoritos para atuarem próximo de José Aldo. Sem Robinho, que também saiu, Laércio deve ganhar a vaga ao lado de Marlon e Danrlei.

O provável time que vai entrar em campo deve ter: Victor Souza; Leandro Silva, Yan, Victor Salinas e Diego Matos; Bruno Paulista, Ratinho e José Aldo; Laércio, Marlon e Danrlei.

Recém-rebaixado para a Série C nacional, o Remo está tendo que “juntar os cacos” e dar um ânimo ao time para a disputa do clássico. Assim como o rival, o elenco está sofrendo com as saídas de alguns atletas que negociam o rompimento do vínculo com o clube.

Ainda amargando o rebaixamento, o Remo terá poucas mudanças na equipe para o jogo desta quarta-feira (01/12). O técnico Eduardo Baptista, emprestado pelo Mirassol (SP), segue no clube até o fim da Copa Verde. Contudo, terá que lidar com algumas baixas no time.

O setor mais afetado é da defesa. Fredson e Kevem, que seguem no clube e devem formar dupla de zaga. Romércio e Edu estão de saída e Rafael Jansen, lesionado, é dúvida. Marlon deve reassumir a lateral-esquerda, já que Igor Fernandes e Raimar negociam o fim de seus contratos.

O Leão deve jogar com: Vinícius; Thiago Ennes (Wellington Silva), Fredson, Kevem e Marlon; Anderson Uchôa, Lucas Siqueira e Felipe Gedoz; Matheus Oliveira (Erick Flores), Lucas Tocantins e Neto Pessoa.

Globo Esporte.com, 01/12/2021

16 COMENTÁRIOS

  1. Presidente covarde, ainda não veio a público falar sobre o vexame que ele, seus dirigentes amadores e as imundícies contratadas fizeram o clube e a torcida passar.
    SAZ !

  2. PARTE DA HISTÓRIA DO CLUBE DO REMO DE DAR COM OS “BURROS N´ÁGUA!”

    De títulos perdidos dentro de casa até classificação em torneios nacionais, o Remo tem um histórico de amarelar nas decisões.

    CONFIRA

    Uberlândia-MG (1984) – Derrotado no jogo de ida por 1 a 0, o Remo precisava de uma vitória simples para ser campeão brasileiro da Série B de 1984. O ataque azulino parou no time mineiro, que calou o Mangueirão e fez a festa do título.

    Mogi Mirim-SP (1995) – Na última rodada do quadrangular da Série B, o Remo precisava de uma vitória contra o já eliminado Mogi Mirim-SP. Com o Baenão lotado, ficou no 0 a 0 e viu a vaga ficar com Coritiba-PR e Central-PE.

    Corinthians-SP (1996) – Empate em 0 a 0 na ida levou a torcida azulina ao Mangueirão. Casa cheia e Junior abriu o placar, mas um gol contra de Castor no último lance tirou o Remo das quartas de final da Copa do Brasil.

    Rio Branco-AC (1997) – Final da Copa Norte em Belém. O Remo precisava de uma vitória contra o time acreano, mas foi derrotado dentro do Mangueirão com direito a “remador” do Estrelão e a vaga na Copa Conmebol foi para o Rio Branco-AC.

    Gama-DF (1998) – Melhor campanha da 1ª fase da Série B de 1998, o Remo enfrentou o Gama-DF. Perdeu por 1 a 0 em Brasília (DF), precisava vencer para forçar um jogo extra, mas levou uma goleada de 4 a 1 e o pior: o time candango foi campeão brasileiro daquele ano.

    Paraná-PR (2000) – Semifinal da Copa João Havelange, o Remo recebeu o Paraná com casa cheia. Perdeu o jogo de 2 a 1 e acabou vendo o Tricolor do Sul comemorando acesso e a vaga na grande final do torneio.

    Figueirense-SC (2005) – Com a vantagem de uma vitória no jogo de ida, o Remo chegou a estar vencendo por 2 a 1, mas tomou a virada e perdeu o jogo por 4 a 2. O time catarinense avançou na Copa do Brasil e pegou o Corinthians-SP, com o argentino Tevez como destaque.

    América-RN (2016) – Na última rodada da Série C, o Remo precisava de si para avançar ao mata-mata. Uma vitória bastava, mas o Leão ficou no empate e foi eliminado pelo América-RN, rebaixado para a Quarta Divisão.

    Sampaio Correa-MA (2017) – Casa cheia, bandeirão e tudo. Uma vitória garantiria o Remo na próxima fase da Série C, mas Eduardo Ramos perdeu pênalti e o Remo perdeu o jogo por 2 a 1. O Sampaio se classificou e ainda seria campeão daquele ano com Francisco Diá no comando.

    FONTE: radioclube.dol.com.br

      • REMO 100 E MUITO PUXA SACO DE ALGUÉM DO BAENAO. NÃO RECONHECE O FRACASSO DESDE O INÍCIO DA TEMPORADA A TORCIDA DANDO SUA OPINIÃO É VENDO O QUE IA ACONTECER. PARECE QUE SÓ A OPINIÃO DELE IMPORTAR NÃO PODE TER NENHUM TIPO DE CRÍTICA.
        COMPLICADO!!!

    • E o que tem haver isso que tu colocou com a reportagem? se eu fosse o administrador do site eu nem postava aqui essa bosta que tu colou da RÁDIO CLUBE!

    • A quem interessa alimentar mais frustração ao torcedor remista com mensagem maquiavélica ressuscitando não boas passagens da história do Remo? Isso só interessa aos mucurentos e aos falsos remistas porque não agrega nada ao presente do Remo, mas sim visa o diminuir.

      O Clube do Remo é gigante em sua gloriosa história, por exemplo, é supercampeão em esportes amadores em geral, inclusive com vários títulos nacionais e sul-americanos na natação. No futebol só o título de 1950 de Caracas vale mais que qualquer título de qualquer clube de futebol do Norte, o Remo é campeão brasileiro ganhando com mérito em campo, diferentemente da mucura que tem seus títulos sujos comprando arbitragem e jogadores adversários, isso foi dito em público com detalhe e com propriedade pelo seu ex-presidente Miguel Pinho.

      A mucura é um clube que se presta para lavagem de dinheiro sujo de mafiosos. Portanto, é preferível ter pouco títulos conquistados limpos do que vários ganhos na sujeira.

      Remo 100%, esse tipo de texto denegrindo a imagem do Clube do Remo não deveria ser exposto aqui, merece ser excluído, pois é ultrajante aos remistas verdadeiros.

    • Todos nós sabemos que essa imprensa paraense é parcial, sendo a maioria torcedores da mucura. O pior é ver remista abestado reproduzindo esse discurso aqui. Até pra fazer crítica, tem que saber fazer. Ninguém merece.
      SAZ !

    • Meu amigo Adauto, de bom mesmo da sua postagem foi so a nostalgia de lembrar esses jogos, onde mesmo com a eliminacao em todos, lembrei dos excelentes times que o Remo tinha na epoca.

      Obs: Esse contra o Mogi Mirim em 1995 ainda esta demais vivo em minha memoria. O jogo acabou o Remo tentando cobrar rapido um lateral na direita do seu ataque. Lembro que grande parte da torcida permaneceu no estadio por no minimo uns 10 min, ninguem acreditando no que tinha acontecido. Nao houve nem propesto ou mesmo aplausos, todos “pasmos” pelo que tinha acontecido.

      Em relacao as derrotas, faltou voce comentar essas ultimas da copa Verde, uma contra aquele time do Mato Grosso e a outra contra o Brasiliense, o proprio parazao do ano passado contra a Tuna e etc..

      Amigao, nao existe isso! Sei que as decepcoes muitas vezes marcam bem mais que as alegrias, mas nao sao so de derrotas que vive nosso time, e chega ate ser injusto e triste ler uma postagem dessa tao rica em detalhes e historias depreciando o nosso clube.

      Quem nao lembra Remo e Tocantinopolis, onde o Remo vinha de uma derrora por 2 x 0 no jogo de ida, ou seja, matematicamente eliminado, mas essa torcida fantastica encheu o Mangeirao e empurrou o nosso time a virada, onde vencemos por 4 x 1 e conseguimos avancar de fase. Fora que neste mesmo ano fomos campeoes brasileiro apos uma vitoria fora de casa contra o Novo Hamburgo.

      Outra, na propria Copa Joao Havelange (2000), onde nos classificamos como a pior campanha entre os oito classificados e pegamos o todo poderoso Figueirense, todos dando como certa a classificacao deles. Demos uma surra no Figueirense no Mangueirao por 4 x 1, e conseguimos segurar o placar em Florianopolis e avancar de fase.

      Quem nao lembra tb do brasileirao 1993, aquela classificacao fantastica em cima da Portuguese de Dener, Mauricio, Paulinho Kobayashi e etc, onde vencemos no Baenao por 5 x 2, e conseguimos segurar o placar em Sao Paulo e avancamos para a fase final da seria A, os oito melhores times do Brasil. Por sinal, essa foi a melhor colocacao de um cube do Norte na serie A do brasileiro.

      Caso queira enumerar todas as nossas conquistas como forma de rebater a sua postagem isso valera um livro, mas uma visita na sala de trofeus la na sede social provavelmente ira refrescar a sua memoria.

      Obs: A festa foi linda demais naquela tarde no Mangeirao nesse jogo de 2000 contra o Parana Clube, Balao e Robinho destruindo a zaga adversaria. Aquele penalti no Balao no incio do jogo mudaria toda a historia.

      Como dica, sugiro solicitor ao ADM do Remo 100% detelar a tua infeliz mensagem.

    • REMO 100 PUXA SACO DE ALGUÉM DE DENTRO DO BAENÃO. A TORCIDA DESDE O INÍCIO DANDO SUA OPINIÃO QUE COM ESSE TIME NÃO IA PRA FRENTE, MAIS PARECE QUE SÓ VALIA A OPINIÃO DELE É ATÉ AGR NÃO RECONHECEU NADA.

  3. Faltou a copa verde do Cuiabá que também teve lambança dentro e fora de campo até hj não foi explicado. Acho que todo time do mundo tem histórico de perdas de títulos e acessos que eram tidos como ganhos, a diferença é que muitos são perdidos por incompetência seja de elenco ou de diretoria. No caso desse ridículo rebaixamento do Remo houve infantilidade da diretoria nas contratações e nas articulações.

  4. A merda toda está feita e ainda dói de verdade,foi como uma morte em família de tão triste esse rebaixamento,agora é levantar a cabeça juntar os cacos e recomeçar e hoje a noite essa dor pode ser amenizada com uma vitória de preferência de goleada sobre o maior rival do estado,futebol é como a vida cheio de altos e baixos, então vamos superar essa fase o mais rápido possível e Fábio Bentes comece a agir imediatamente como um profissional e lider natural,fazendo as demissões,desligamentos e mudanças necessárias para o bom andamento e melhora da rotina de trabalho.

    • Quais deles? Todos os seus comentários recentes foram publicados.
      Ah, o outro adm disse que ele estava almoçando na hora que você postou o último e por isso demorou um pouco pra ele moderar.

  5. Sugiro ao Sr. Adauto Moura que atravesse a Almirante Barroso e vá se juntar aos mucurentos. É onde ele merece ficar.

Comments are closed.