Vitória-BA 1×2 Remo (Lucas Tocantins)
Vitória-BA 1×2 Remo (Lucas Tocantins)

O retorno em tempo recorde do atacante Lucas Tocantins foi providencial. Com ele, o Remo ganhou força ofensiva para virar a partida contra o Vitória (BA), sexta-feira (10/09), em Salvador (BA).

Essa recuperação foi impressionante porque de vez em quando surgem críticas ao NASP, o centro de saúde que o Remo montou e virou referência no futebol regional.

Muita gente vem reclamando do número de baixas sofrido pelo Remo na Série B, lançando um olhar desconfiado em relação ao DM azulino, o que não deixa de ser uma tremenda injustiça. Os jogadores se lesionam porque o calendário da competição é massacrante. As partidas se repetem com intervalos de 3 dias, o que não permite manter o condicionamento ideal.

Essa característica da Série B compromete o planejamento da comissão técnica, que quase nunca consegue repetir a mesma escalação. Além das contusões, o time perde titulares por suspensão, o que é absolutamente normal em competições nacionais.

O episódio da surpreendente volta de Tocantins depois de sofrer lesão grave diante do Brasil (RS) vem confirmar a excelência dos médicos remistas.

O atacante se submeteu a uma cirurgia na face em consequência de uma cabeçada que sofreu ao fazer o gol em Pelotas (RS). O próprio Tocantins fez questão de agradecer o empenho dos médicos e da diretoria azulina, fundamental para que ficasse em condições de atuar poucos dias após o procedimento médico.

Outros jogadores importantes, como Romércio e Erick Flores, que estão há mais tempo em recuperação, devem reforçar o time a partir das próximas rodadas.

Um exemplo das dificuldades que o ritmo da competição impõe: para a difícil partida de quinta-feira (16/09), contra o Avaí (SC), no Baenão, o técnico Felipe Conceição ganha o reforço de Victor Andrade, mas não terá os titulares Thiago Ennes e Anderson Uchôa, que saíram lesionados do jogo contra o time baiano.

Gerson Nogueira, 13/09/2021

2 COMENTÁRIOS

Comentários