Vitória-BA 1×2 Remo
Vitória-BA 1×2 Remo

Entre uma apresentação e outra nos gramados, o Clube do Remo tem demonstrado, na maioria dos seus compromissos durante a sua campanha na Série B do Campeonato Brasileiro, competitividade e um desempenho aceitável, tanto em seus domínios quanto fora de casa.

O grande problema nesta trajetória da equipe é o desempenho aquém do esperado do seu setor ofensivo, o que comprometeu o desempenho azulino na competição, impedindo cenários mais interessantes do que os atuais, em que se encontra estagnado no meio da tabela, apesar das inúmeras oportunidades em alçar voos maiores na classificação.

Para se ter uma ideia do fraco poderio ofensivo do time quanto à conclusão de jogadas, a estatística azulina é inferior à do lanterna desta Série B. Já contando a partida da última sexta-feira (10/09), contra o Vitória (BA), pela 23ª rodada, o Leão balançou as redes apenas 20 vezes em 23 partidas, uma média inferior a 1 gol por partida, enquanto o Confiança (SE) anotou 21 tentos com a mesma quantidade de jogos.

Até por isso, como uma resposta para alavancar a produtividade no fundamento e ser mais decisivo em campo, a diretoria de futebol anunciou a chegada do centroavante Neto Pessoa para reforçar o ataque. O jogador, que estava em atividade pelo Botafogo (SP), caso seja regularizado a tempo, deve estrear no duelo contra o Avaí (SC), no dia 16/09.

Para o técnico Felipe Conceição, que tem conseguido manter um estilo de jogo mesmo com inúmeras baixas na equipe, o ataque vai encaixar no momento certo.

“Em todos os jogos sob o meu comando, buscamos a vitória, mantendo o padrão do que estamos construindo. Lógico que tem as estratégias de cada jogo, mas não muda nosso padrão de buscar e marcar os gols, manter a posse de bola, ganhar as partidas. Construímos essa equipe e demonstramos que contra qualquer adversário, seja em casa, fora, do G4 ou Z4, buscamos a vitória. Nem sempre iremos conseguir, mas vocês sempre verão um Remo competitivo, que marca forte, que busca o gol e estamos crescendo nesses aspectos, apesar de apenas 2 meses de trabalho. Já dá para ver a identidade que o Remo tem hoje”, explicou.

A vitória diante do time baiano, com 2 bolas nas redes, deve ter um reflexo ainda mais positivo junto aos jogadores, alavancando a confiança para as próximas rodadas e fazendo com que o Remo chegue à meta adversária com mais eficiência. A conferir.

Números do ataque são inferiores aos das 2 últimas temporadas

Há algum tempo, o Leão tem sofrido com escolhas quanto ao retorno ofensivo em gols nas quatro linhas. Inúmeras foram as tentativas da diretoria de futebol em encontrar um profissional que assumisse a camisa 9 remista ou até mesmo as demais numerações para atletas de ataque, entre medalhões, apostas e “refugos”, com nomes como Neto Baiano, Edno, Marcão, David Batista e Zé Carlos.

Mesmo com o desempenho promissor nesta temporada, os números ainda seguem inferiores aos do ano passado. Ao todo, o Leão realizou 40 jogos em 2021, marcando 51 gols, tendo como o seu principal artilheiro o meia-atacante Felipe Gedoz, com 9 gols. Ele tem sido acionado como “falso 9”, justamente uma válvula de escape pela falta de qualidade no arremate final.

Na edição passada, mesmo com um estilo de jogo mais pragmático adotado pelo ex-comandante Paulo Bonamigo, foram feitos 69 gols em 49 compromissos, número interessante se lembrarmos dos episódios em que o time sofreu devido ao surto de Covid-19 no Baenão. O ex-meia e idolo da torcida Eduardo Ramos foi o goleador na temporada que iniciou em 2020 e encerrou neste ano, com 9 gols, mesmo número de Gedoz.

Em 2019, a situação foi bem similar. Com 39 jogos entre Parazão, Copa Verde, Copa do Brasil e Série C, o Remo marcou 49 vezes. Gustavo Ramos, com 5 gols, foi o artilheiro azulino na temporada, enquanto o zagueiro Marcão, com apenas 3 gols, foi o “goleador” remista na Série C.

É só ter um pouco mais de capricho

Apesar do começo ofensivo pouco animador do Clube do Remo pelo returno da Série B, a equipe ainda conta com uma quantidade boa de jogos para aumentar o rendimento na competição, tanto na sua pontuação para garantir a manutenção na Série B para a próxima temporada, como no registro de gols marcados.

Para o centroavante Renan Gorne, camisa 9 do time e vice-artilheiro na temporada, com 8 gols assinalados, a luta daqui até o final da temporada será totalmente focada nesse objetivo. Até por isso, o jogador não isentou a equipe, que poderia ter uma virada de turno mais interessante.

“Sei que o nosso retrospecto nos últimos 3 jogos (antes deste contra o Vitória-BA) não foi o ideal, mas temos marcado gols com os jogadores de frente. É só termos um pouco mais de capricho que a gente vai balançar as redes mais vezes em uma partida”, disse.

Único atacante de referência do time até o anúncio de Neto Pessoa, Gorne destacou o seu papel no conjunto azulino ao pregar empenho rumo a coisas grandes.

“Sei que a responsabilidade é grande. Desde que cheguei, sabia da pressão que é jogar em um clube como o Remo e acho que venho fazendo um bom trabalho. Estou com 8 gols na temporada, ainda posso fazer mais. Quando tive oportunidade, aproveitei. Vou continuar fazendo o melhor que puder para ajudar os meus companheiros, a comissão e, principalmente, o clube”, afirmou.

Renan Gorne acredita que o time vai reverter a situação ofensiva e embalar de vez com boa produtividade.

“A gente vem marcando gols em praticamente todas as partidas. Não acho que será um “desencanto”. Em quase todos os jogos temos nossos méritos em criação de jogadas, nossos padrões de movimento têm melhorado a cada jogo. O professor Felipe (Conceição) é um treinador extremamente aplicado, perfeccionista, que está sempre nos ajudando a entender melhor o jogo e nosso time está cada vez melhor. As vitórias acontecerão com naturalidade, mas com muita luta, pois na Série B nada vem fácil”, ponderou.

Diário do Pará, 12/09/2021

6 COMENTÁRIOS

    • Para Fortalecer o poder ofensivo azulino o ataque com Tocantins, Jeferson, Victor Andrade porém precisa mudar o meio campo tem que sair Uchôa, Lucas Siqueira,.

  1. Parabéns aos atletas azulinos pelo desempenho no segundo tempo do jogo contra o Vitória. Vejo o esforço de todos os jogadores, inclusive os criticados como Lucas Siqueira e Gedoz. Temos de aprimorar as finalizações.

  2. Com certeza o Avaí vem para conseguir o empate porém vai tentar vencer numa jogada oportunista. No meu entendimento o Professor FC deve iniciar com Neto Pessoa e Renan Goner no banco, possivelmente Neto Pessoa e Goner podem entrar Juntos no 2º tempo ou Neto pessoa entra no segundo tempo e Goner fica no banco. Uma vitória do Leão levanta o Moral do Time ao nível de se aproximar mais do G4, ou seja com a vitória o leão pode entrar no G10. Será um jogo de Xadrex o Leão deverá mudar as peças no momento certo, porém da onzena que venceu o Vitória, os que estiverem bem Fisicamente poderão iniciar como titular.

Comentários