CSA-AL 2×0 Remo (Raimar)
CSA-AL 2×0 Remo (Raimar)

Há 10 jogos o Remo padece de visível esgotamento criativo. O problema voltou a entrar em campo na sexta-feira (05/11), em Maceió (AL), levando a uma nova derrota.

O início da partida foi até animador. Com boa movimentação entre meio-campo e ataque, o time marcava bem e até criou boas chances, mas uma desatenção na defesa permitiu ao CSA (AL) chegar ao gol e passar a controlar a partida.

O cenário tem sido recorrente. O time tem lampejos durante os jogos e, na maioria das vezes, termina dominado pela superioridade do adversário ou pela própria incapacidade de se impor e reagir. Jogos como este contra os alagoanos e o anterior, diante do Londrina (PR), em Belém, comprovam que o coletivo não funciona como antes e as individualidades estão devendo.

Victor Andrade, destaque do time na melhor fase da equipe no primeiro turno, sucumbiu às seguidas ausências – principalmente por suspensão – e nunca mais rendeu à altura das expectativas. Em certo sentido, a queda de rendimento tem a ver com a vigilância maior que sofre a partir da visibilidade alcançada em atuações destacadas.

Raimar, que surgiu como um achado precioso após lesão sofrida por Igor Fernandes, tem sido pouco efetivo e não participa com a mesma intensidade de antes. Sua contribuição ofensiva é cada vez menor, o que ajuda a explicar os problemas do time para marcar gols. Defensivamente, suas falhas passaram a preocupar. Diante do CSA (AL), estava nos dois lances fatais e não conseguiu marcar os atacantes.

Outras peças funcionam mal, mas o técnico insiste em escalar. Casos da dupla de volantes formada por Arthur e Lucas Siqueira, cujos desempenhos não justificam a titularidade. Outros jogadores poderiam ser testados ali. Pingo entra no decorrer dos jogos e Paulinho Curuá não é utilizado.

Contra o CSA (AL), inexplicavelmente, Marcos Júnior foi esquecido na suplência. Poderia ter contribuído com a transição pela facilidade para os passes verticais. Sua entrada poderia ter funcionado como compensação pela ausência dos meias Felipe Gedoz e Mateus Oliveira.

Sem um jogador capaz de funcionar como articulador, o meio-campo do Remo parou de funcionar quando o time sofreu o primeiro gol. Até melhorou no começo da segunda etapa, com a entrada de Pingo e Jefferson, mas desapareceu de vez após o segundo gol alagoano.

Depois de perder para a Ponte Preta (SP), há 4 rodadas, Felipe revelou que iria finalmente “fechar a casinha”, adotando um modelo mais pragmático de jogo, a fim de subir a pontuação. Até ensaiou isso diante do Cruzeiro (MG) e o resultado foi altamente satisfatório.

Abandonou o esquema conservador contra o Londrina (PR) e o time perdeu sem reagir. Contra o CSA (AL), optou por 3 volantes, mas o modelo seguiu aberto, com 3 atacantes de ofício. Novo resultado insatisfatório e atuação pífia.

A essa altura, a simplicidade costuma ser boa conselheira. Optar pelo “feijão com arroz” seria a estratégia mais adequada. Todos os times que lutam para não cair – e até alguns que buscam o acesso – preferem se fechar, até por não ter recursos para propor jogo.

Apesar do quadro de apreensão, nem tudo está perdido. O Remo depende exclusivamente de si. A salvação está em conseguir 1 vitória em 4 rodadas.

Blog do Gerson Nogueira, 07/11/2021

12 COMENTÁRIOS

  1. O conceição já escala o time errado, não pode deixar no banco moleques rápidos como o Ronald e Wallace.
    Contra o CSA não colocou nosso melhor passador, o Marcos Júnior.
    E o que aconteceu com o Andrade? Nada dá certo!

  2. 07 equipes brigando por uma vaga para a série C, de 2022, se o Remo, não entrar focado nos noventa minutos, vai acabar ganhando essa vaga, não pode ter cochilo nenhum, acorda Leãooooo, eu continuo acreditando, a guerra continua, o próximo jogo é de 06 pontos, contra o Operário, marca o Thomas, pelo amor de Deus, ele é quem cria os melhores ataques do adversário, e fez o gol da vergonhosa vitória deles no Baenão, trazendo a bola do campo de defesa deles. Boa sorte ao time e a todos nós torcedores apaixonados pelo leão !

  3. TEM QUE SACAR DO TIME, RAIMAR, LUCAS SIQUEIRA, ARTHUR, NÃO ESTÃO RENDENDO NADA PRO TIME É PREJUDUCANDO A EQUIPE, TREINADOR TEIMOSO QUE DEMORA MUITO A MEXER NO TIME, PODE IR EMBORA.

  4. Vamos continuar acreditando no Filho da Glória e do Triunfo, temos que marcar mas 6 pontos pra ficar Tranquilo. Acredito no Clube do Remo.

  5. Treinador tem q deixar de ser teimoso em alguns aspectos;um deles,é colocar o Lucas Tocantins no SEGUNDO TEMPO,ser estrategista,pegar defesa cansada e etc.

  6. O Remo tá caindo por vontade própria. Não faz nada para ser diferente. Falta acima de tudo vontade, pois quando a técnica não existe, a vontade e a garra compensam. No nosso Leão falta tudo: técnica, garra e vontade.

  7. PRESIDENTE FABIO BENTES NÃO ENTRA EM CAMPO MAS É CULPADO PELA OMISSÃO!VIU QUE ESSE TREINADOR COMETEU TODOS OS ERROS POSSÍVEIS E NADA FEZ PARA INTERVIR! PELO QUE O TIME VEM MOSTRANDO NÃO CONFIO EM RECUPERAÇÃO! INFELIZMENTE!

  8. Mais sua teimosia demasiada junta com sua pirraça não vai fazer o time jogar com outros jogadores que tem pode custar caro pra ele e toda sua comissão técnica e para o presidente principalmente para o fenômeno azul que vai sofrer muito se não permanecer na B…esses caras estão matando o futebol do remo é intocável infelizmente se o remo não por o coração no bico da chuteira nada acontecerá infelizmente…volta pra casa com o saco vazio novamente…..time não sabe fazer gol porque seu esquema não facilita por a bola na Rede!

  9. Égua! Perdi a paciência com esse time. Desisto, não vou mais assistir jogo do Remo na série B deste ano. Espero que em 2022 o REMO ainda esteja na série B. Lucas Siqueira, Raimar e Artur mata qualquer torcedor do coração. Critiquei muito o Renan Corner, mas pelo menos ele marca, ajuda a defesa e é muito esforçado. Perder faz parte do jogo, mas jogar sem vontade, sem garra é até falta de respeito com o torcedor, parece até que estão com os salários atrasados, nem os jogadores do Cruzeiro que não estão com os salários em dias jogam dessa maneira. O próximo jogo é com o Operário, tecnicamente é inferior ao Remo, mas eles se superam nos 90 minutos suando a camisa, jogando com muita disposição do início ao fim, justamente o que falta no REMO. Se for com a mesma moleza dos dois últimos jogos vai perder de novo. Acorda LEÃO!!!

    • “não vou mais assistir jogo do Remo na série B deste ano”
      Amanhã tá lá, ligado no Premiere… 😀

Comments are closed.